Exportar registro bibliográfico

Uso intravítreo de fração mononuclear da medula óssea (FMMO) contendo células CD34+ em pacientes portadores de degeneração macular relacioanda com a idade na forma atrófica (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: COTRIM, CARINA COSTA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: CÉLULAS-TRONCO; DEGENERAÇÃO MACULAR
  • Keywords: Células hematopoiéticas; DMRI; AMD; Hematopoietic cells; Stem cells
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivos: Avaliar o potencial terapêutico e a segurança do uso intravítreo de (FMMO) contendo células CD34+ em pacientes portadores de degeneração macular relacionada com a idade na forma atrófica. Casuística e Métodos: Foram avaliados 10 pacientes com degeneração macular relacionada à idade (DMRI) seca e acuidade visual no pior olho ≤20/100. Foi obtido aspirado da medula óssea de todos os pacientes, e após o processamento do material no hemocentro, foi injetado 0,1 ml da suspensão de FMMO intravítreo no olho com pior acuidade. Os pacientes foram avaliados no baseline, 1, 3, 6, 9 e 12 meses após a injeção. Todos realizaram medida da melhor acuidade visual corrigida (MAVC), microperimetria, eletrorretinografia multifocal (ERGmf), autofluorescência, Tomografia de coerência óptica (OCT) e responderam o questionário VFQ-25 em todos seguimentos. Também foi realizada angiografia fluoresceínica antes da injeção, seis e doze meses após. Resultados: Todos os pacientes completaram o seguimento de seis meses, e seis finalizaram os doze meses. Antes da injeção, a média da MAVC foi de 1,18 logMAR (20/320-1); variando de 20/125 a 20/640-2. Aos doze meses, a média foi de 1,0 logMAR (20/200), com melhora significativa em todos os meses de seguimento. A média do limiar de sensibilidade na microperimetria mostrou melhora significativa a partir do sexto mês (p=0,009). Ao se dividirem os pacientes com área de atrofia maior e menor, por meio da medida da hipoautofluorescência, observou-se que a melhora foi significativa apenas no grupo de menor atrofia. Não houve diferença significativa na ERGmf. A angiofluoresceinografia não apresentou crescimento de neovasos ou tumores. O questionário de qualidade de vida mostrou diferença significativa na saúde mental (p=0,003) e na visão de cores (p=0,005) e forte tendência à significância na análise que abordou a visão geral (p=0,05) e dependência (p=0,067). Houve declínio em relação àsaúde geral (p=0,77). Conclusões: Os resultados indicam que o uso de FMMO intravítreo em pacientes com DMRI é seguro e está associado à melhora da acuidade visual e microperimetria. Pacientes com área menor de atrofia têm melhor resposta. Não é possível afirmar, mas acredita-se no resgate funcional das células em sofrimento, que ainda não se degeneraram
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.12.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COTRIM, Carina Costa; SIQUEIRA, Rubens Camargo. Uso intravítreo de fração mononuclear da medula óssea (FMMO) contendo células CD34+ em pacientes portadores de degeneração macular relacioanda com a idade na forma atrófica. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-06062017-164659 >.
    • APA

      Cotrim, C. C., & Siqueira, R. C. (2016). Uso intravítreo de fração mononuclear da medula óssea (FMMO) contendo células CD34+ em pacientes portadores de degeneração macular relacioanda com a idade na forma atrófica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-06062017-164659
    • NLM

      Cotrim CC, Siqueira RC. Uso intravítreo de fração mononuclear da medula óssea (FMMO) contendo células CD34+ em pacientes portadores de degeneração macular relacioanda com a idade na forma atrófica [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-06062017-164659
    • Vancouver

      Cotrim CC, Siqueira RC. Uso intravítreo de fração mononuclear da medula óssea (FMMO) contendo células CD34+ em pacientes portadores de degeneração macular relacioanda com a idade na forma atrófica [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17150/tde-06062017-164659


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021