Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento de um método para diagnóstico do dengue utilizando células mononucleares (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: BARREIRA, LUZIA APARECIDA COSTA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: DENGUE; CITOMETRIA DE FLUXO; DIAGNÓSTICO; VÍRUS
  • Language: Português
  • Abstract: Os Flavivírus do dengue (DENV), transmitidos por mosquitos Aedes, causam a mais importante arbovirose mundial. Na última década, passaram a circular os 4 sorotipos de DENV por quase todo o Brasil, produzindo gigantescas epidemias com milhões de casos, centenas de milhares de doentes graves e milhares de mortes. A pesquisa do dengue, principalmente na fase aguda, é fundamental por diagnosticar casos potencialmente mais graves e permitir o início precoce do tratamento, que poderá salvar a vida do paciente. Nesse sentido, o surgimento de novos métodos diagnósticos para dengue em pacientes na fase aguda (virêmica) representa relevante contribuição. Neste trabalho, foi pesquisado o diagnóstico laboratorial de dengue por detecção da infecção viral em células mononucleares do sangue. Para tanto, padronizou-se a separação das células no sangue e buscou-se pela infecção delas por metodologias de imunofluorescência e citometria de fluxo. Ambos os testes foram utilizados no diagnóstico de 152 pacientes com suspeita clínica de dengue e os resultados foram comparados aos obtidos com métodos rotineiramente utilizados no diagnóstico em fase aguda de dengue (a imunocromatografia de NS1 e a RT-PCR). Observou-se baixa sensibilidade da imunofluorescência indireta para diagnóstico. Quanto à citometria de fluxo, 43 pacientes com dengue dos tipos 1 ou 2 foram diagnosticados e, neles, 2,77% (média de 1,57% a 5,48%) das células mononucleares encontravam-se infectadas, decrescendo progressivamente de 3,57% no primeiro dia de doença a 1,98% no quinto dia. Em pacientes com DENV-1, entre as células mononucleares infectadas por DENV no sangue, predominaram os linfócitos T helpers, os linfócitos B e as células NK, com positividades de 8,47 a 8,02%. Dignos de nota, os resultados gráficos das citometrias de fluxo dos 43 pacientes infectados evidenciaram padrão típico caracterizado por agrupamento das células infectadas fora da região limítrofe dalimítrofe das células negativas, formando protuberância menor à direita e alargando a base do histograma. A citometria de fluxo das células mononucleares do sangue de pacientes, como padronizada no estudo, mostrou-se adequada ao diagnóstico do dengue, sendo sua sensibilidade comparável à da RT-PCR. Mais estudos com a citometria de fluxo para diagnóstico do dengue são necessários, visando determinar possíveis particularidades da técnica que possam ser associadas aos casos graves e às infecções secundárias
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.11.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARREIRA, Luzia Aparecida Costa; FIGUEIREDO, Luiz Tadeu Moraes. Desenvolvimento de um método para diagnóstico do dengue utilizando células mononucleares. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016.
    • APA

      Barreira, L. A. C., & Figueiredo, L. T. M. (2016). Desenvolvimento de um método para diagnóstico do dengue utilizando células mononucleares. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Barreira LAC, Figueiredo LTM. Desenvolvimento de um método para diagnóstico do dengue utilizando células mononucleares. 2016 ;
    • Vancouver

      Barreira LAC, Figueiredo LTM. Desenvolvimento de um método para diagnóstico do dengue utilizando células mononucleares. 2016 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020