Exportar registro bibliográfico

Modelo animal de epilepsia e psicose comórbida: aspectos neuropatológicos, corportamentais e modulação pelo tratamento com nitroprussiato de sódio (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: BALISTA, PRISCILA ALVES - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: TRANSTORNOS PSICÓTICOS; EPILEPSIA; FÁRMACOS
  • Keywords: Animal model; Comorbidade psiquiátrica; Epilepsy; Ketamine; Modelo animal; Nitroprussiato de sódio; Pilocarpina; Pilocarpine; Psicose; Psychiatric comorbidity; Psychosis; Quetamina; Sodium nitroprusside
  • Language: Português
  • Abstract: (PILO+QUET) e suas versões tratadas com NPS (SAL+SAL+NPS, PILO+SAL+NPS, SAL+QUET+NPS e PILO+QUET+NPS). Esses animais foram avaliados em diferentes aspectos comportamentais (campo aberto, teste de inibição pré- pulso, memória de reconhecimento de objeto e memória de trabalho), e filmados ao longo de 71 dias para o monitoramento de crises epilépticas espontâneas recorrentes. Também foram avaliadas a perda neuronal e a expressão de nNOS em diferentes regiões cerebrais. Resultados: NPS reduziu a frequência de crises nos animais com epilepsia e psicose comórbida quando comparados a animais não tratados. NPS também teve efeito ansiolítico no modelo animal de epilepsia com e sem psicose, e diminuiu os correlatos comportamentais de sintomas positivos dos animais no modelo de psicose e no de epilepsia + psicose, além de reverter o prejuízo no filtro sensório motor nos animais que receberam pilocarpina e quetamina. No reconhecimento de objeto o modelo de epilepsia e epilepsia+psicose o tratamento com NPS não interferiu no desempenho de memória de curto prazo, porém NPS melhorou a memória de longo prazo no modelo de psicose. NPS preservou regiões como o córtex entorrinal e subiculum nos animais epilépticos, mas a camada granular e córtex pré-límbico revelaram perda significativa nos animais controles. Alta expressão de nNOS em diferentes regiões cerebrais foram visualizadas nos animais com epilepsia, com destaque para aqueles que receberam tratamento com NPS. Conclusão: O tratamentocom NPS foi efetivo na amenização de sintomas correlatos comportamentais de psicose no modelo puro de esquizofrenia e no comórbido VIII com epilepsia. Além disso, não exacerbou crises e contribuiu para diminuição delas nos animais do modelo de epilepsia e psicose, que apresentou grandes similaridades com o que é encontrado em casos clínicos. Nossos resultados sugerem que o uso do NPS pode ter resultados na melhoria dos sintomas da psicose interictal humana, assim como já observado para a esquizofreniaIntrodução: A esquizofrenia é um dos principais transtornos mentais e promove distúrbios comportamentais e cognitivos. Apesar do grande impacto social, pouco se conhece sobre a patofisiologia e etiologia da esquizofrenia. Pacientes com desordens psicóticas têm aumentado risco de desenvolver epilepsia, e pacientes com epilepsia do lobo temporal tem alta frequência de psicoses. A utilização de modelos experimentais animais de esquizofrenia e epilepsia pode ajudar a entender a neurobiologia dessas doenças e ter papel importante no desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas. As interações complexas das crises epilépticas e quadros psicóticos tem sido aos poucos desvendadas. O óxido nítrico (NO) é um importante modulador da neurotransmissão e doadores de NO como o nitroprussiato de sódio (NPS) tem efeitos promissores em pacientes com esquizofrenia. Em modelos animais de epilepsia, NO pode ter efeito pró ou anticonvulsivante, sugerindo que o uso de NPS em pacientes com epilepsia e psicose pode não ser tão simples. Objetivos: Desenvolver um modelo animal de epilepsia e psicose comórbida, e compará-lo do ponto de vista comportamental e neuropatológico com modelos animais puros de epilepsia e esquizofrenia. Além disso, verificar a possível modulação desencadeada pelo tratamento com NPS nos modelos citados. Metodologia: Ratos Wistar machos (260-300g) foram divididos em grupos controle (SAL+SAL), epilepsia puro (PILO+SAL), esquizofrenia (SAL+QUET), epilepsia e psicose comórbida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BALISTA, Priscila Alves; HALLAK, Jaime Eduardo Cecilio; KANDRATAVICIUS, Ludmyla. Modelo animal de epilepsia e psicose comórbida: aspectos neuropatológicos, corportamentais e modulação pelo tratamento com nitroprussiato de sódio. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-06012017-154047/ >.
    • APA

      Balista, P. A., Hallak, J. E. C., & Kandratavicius, L. (2016). Modelo animal de epilepsia e psicose comórbida: aspectos neuropatológicos, corportamentais e modulação pelo tratamento com nitroprussiato de sódio. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-06012017-154047/
    • NLM

      Balista PA, Hallak JEC, Kandratavicius L. Modelo animal de epilepsia e psicose comórbida: aspectos neuropatológicos, corportamentais e modulação pelo tratamento com nitroprussiato de sódio [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-06012017-154047/
    • Vancouver

      Balista PA, Hallak JEC, Kandratavicius L. Modelo animal de epilepsia e psicose comórbida: aspectos neuropatológicos, corportamentais e modulação pelo tratamento com nitroprussiato de sódio [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17140/tde-06012017-154047/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021