Exportar registro bibliográfico

Propriedades tribológicas do PEEK em ambiente lubrificado com óleo (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: ANDRADE, THIAGO FONTOURA DE - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PMT
  • Subjects: TRIBOLOGIA; ATRITO; DESGASTE
  • Language: Português
  • Abstract: As características tribológicas do poli-éter-éter-cetona (PEEK) contendo de 0% a 40% de fibra de carbono, sob deslizamento em ambiente lubrificado com óleo, foram estudadas para diferentes acabamentos superficiais da contrapeça. Os quatro acabamentos escolhidos, comumente usados na indústria automobilística, foram o torneamento, a retífica, o brunimento e o polimento. O sistema de teste usado foi o tri-pino-disco, com o pino em PEEK e a contrapeça em aço, sendo totalmente imersos no óleo ATF Dexron VI. Alguns parâmetros de teste foram mantidos constantes como a pressão aparente de 2 MPa, a velocidade linear de deslizamento de 2 m/s e a temperatura do óleo em 85°C. Analisou-se o efeito do tempo de deslizamento na taxa de desgaste e no atrito para o PEEK com 30% de fibra de carbono contra disco acabado por torneamento, estudou-se o efeito do acabamento do disco no atrito e desgaste do PEEK natural e do PEEK com 30% de fibra de carbono, avaliou-se o efeito da adição da fibra de carbono na taxa de desgaste e atrito em acabamento torneado e foi definido o regime de lubrificação para os acabamentos de polimento e torneamento para o PEEK natural e para os acabamentos de polimento, brunimento, retífica e torneamento para o PEEK com 30% de fibra de carbono nas condições de 2 MPa e 2 m/s. Constatou-se que o regime permanente de desgaste ocorreu a partir de 60 minutos após a estabilização da taxa de desgaste e coeficiente de atrito. O atrito e o desgaste do PEEK e seus compósitos se mostraram sensíveis ao acabamento da contrapeça, pois este foi o principal fator que definiu os regimes de lubrificação. Nas condições de teste supracitadas o polimento operou em regime hidrodinâmico, o torneamento e a retífica em regime limítrofe, e o brunimento em regime misto.Foi levantada a curva de Stribeck para o PEEK com 30% de fibra de carbono deslizando contra o disco com acabamento de brunimento para a faixa de pressão de 1 MPa a 14 MPa. Nestas condições foram observados os três principais regimes de lubrificação, tornando possível gerar um mapa que relaciona o regime de lubrificação com pressão, velocidade e coeficiente de atrito.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.12.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANDRADE, Thiago Fontoura de; WIEBECK, Hélio. Propriedades tribológicas do PEEK em ambiente lubrificado com óleo. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3133/tde-02032017-143311/pt-br.php >.
    • APA

      Andrade, T. F. de, & Wiebeck, H. (2016). Propriedades tribológicas do PEEK em ambiente lubrificado com óleo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3133/tde-02032017-143311/pt-br.php
    • NLM

      Andrade TF de, Wiebeck H. Propriedades tribológicas do PEEK em ambiente lubrificado com óleo [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3133/tde-02032017-143311/pt-br.php
    • Vancouver

      Andrade TF de, Wiebeck H. Propriedades tribológicas do PEEK em ambiente lubrificado com óleo [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3133/tde-02032017-143311/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021