Exportar registro bibliográfico

Taxonomy of the genus Brachyteles Spix, 1823 and its phylogenetic position within the subfamily Atelinae Gray, 1825 (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: VILLAVICENCIO, JOSé EDUARDO SERRANO - MZ
  • Unidade: MZ
  • Subjects: MAMMALIA; PRIMATAS
  • Keywords: Atelinae; Brachyteles; Filogenia; Phylogeny; Taxonomia; Taxonomy
  • Language: Inglês
  • Abstract: Os muriquis ou monos-carvoeiros, gênero Brachyteles Spix, 1823, são os maiores primatas existentes do Novo Mundo, fazendo parte da subfamília Atelinae, juntamente com os gêneros Ateles (macaco-aranha) e Lagothrix (macaco-barrigudo). A taxonomia de Brachyteles tem sofrido constantes alterações desde sua primeira descrição no século XIX. Inicialmente foi tratado como um gênero monotípico, entretanto, após diversas alterações no número de espécies, atualmente considera-se composto por duas espécies, B. arachnoides (muriqui-do-sul) and B. hypoxanthus (muriqui-do-norte). O suporte para este arranjo taxonômico baseia-se em dois caracteres diagnósticos: a ocorrência de face com coloração preta e a ausência do primeiro dígito (polegar) nos muriquis-do-sul vs. face com manchas e polegar totalmente desenvolvido em populações de muriquis-do-norte. Adicionalmente, as relações filogenéticas entre os atelinos é contestada: por um lado, a evidência molecular sugere o clado formado por (Ateles (Brachyteles + Lagothrix)), por outro, a evidência morfológica suporta o clado (Lagothrix (Ateles + Brachyteles)), baseando-se na grande similaridade pós-craniana e locomotora. Desta forma, o meus objetivos neste trabalho são: 1) verificar quantos taxa do grupo da espécie existem em Brachyteles, e 2) estabelecer as relações filogenéticas entre os Atelinae utilizando caracteres morfológicos. Para isso, analisei qualitativamente os caracteres morfológicos externos, como a presença ou ausência depolegar, a coloração da pelagem, e a pigmentação facial, a fim de testar a ocorrência de dimorfismo sexual ou dicromatismo e a variação intraespecífica. Além disso, realizei análises morfométricas lineares e geométricas para testar o dimorfismo sexual e a variação geográfica do tamanho e forma do crânio. Por fim, realizei uma filogenia morfológica utilizando 74 caracteres morfológicos, dois ecológicos e um cariotípico. Estas análises incluíram 11 espécies de atelídeos viventes e fósseis e um grupo-externo composto por Sapajus nigritus e Callicebus personatus. A análise da coloração da pelagem revela que não há dimorfismo sexual ou dicromatismo em Brachyteles; além disso, a pelagem apresenta um alto grau de variação individual. O desenvolvimento do polegar e a pigmentação facial não apresentam uniformidade, assim, não tem relevância taxonômica. A morfometria linear e geométrica falharam em discriminar entre os sexos e as populações com base no tamanho e forma do crânio. Finalmente, as análises filogenéticas mostraram que Brachyteles está mais estreitamente relacionado com Lagothrix do que com Ateles, sugerindo que a similaridade pós-craninana entre os muriquis e os macacos-aranha poderia ser uma condição plesiomórfico dos atelídeos, e o quadrupedalismo arborícola de Alouatta e Lagothrix teria evoluído convergentemente em alouatíneos e atelíneos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.09.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VILLAVICENCIO, José Eduardo Serrano; VIVO, Mario de. Taxonomy of the genus Brachyteles Spix, 1823 and its phylogenetic position within the subfamily Atelinae Gray, 1825. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-16112016-150803/ >.
    • APA

      Villavicencio, J. E. S., & Vivo, M. de. (2016). Taxonomy of the genus Brachyteles Spix, 1823 and its phylogenetic position within the subfamily Atelinae Gray, 1825. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-16112016-150803/
    • NLM

      Villavicencio JES, Vivo M de. Taxonomy of the genus Brachyteles Spix, 1823 and its phylogenetic position within the subfamily Atelinae Gray, 1825 [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-16112016-150803/
    • Vancouver

      Villavicencio JES, Vivo M de. Taxonomy of the genus Brachyteles Spix, 1823 and its phylogenetic position within the subfamily Atelinae Gray, 1825 [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/38/38131/tde-16112016-150803/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020