Exportar registro bibliográfico

Consequências do estresse subcrônico por restrição sobre a contração induzida por angiotensina 11 em carótida de ratos (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: CÔCO, HARIANE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: ESTRESSE; ANGIOTENSINA II; PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO; ÓXIDO NÍTRICO
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste trabalho foi estudar o efeito do estresse subcrônico por restrição sobre a resposta contrátil induzida por angiotensina (Ang) 11 em carótida de ratos e os mecanismos envolvidos. Ratos Wistar foram expostos ao estresse subcrônico por restrição durante 3 horas/dia por 5 dias. Foram realizadas análises morfológicas e morfométricas, imunohistoquimica para alfa-actina e colágeno, dosagem plasmática de corticosterona e Ang II. Curvas concentração-efeito foram realizadas para Ang II em anéis de carótida, com ou sem endotélio, de ratos controle e expostos ao estresse. As curvas foram realizadas em ausência ou presença de inibidores para cicloxigenase (COX), óxido nítrico sintase (NOS), NOX ou Pl3K-Akt, antagonista de receptores AT" sequestrador de anion superóxido (02-) ou mimético da enzima catalase. Foram avaliados os niveis teciduais de prostaciclina (PGI2), tromboxano (TX) A2, 02-, peróxido de hidrogénio (H202), nitrato e nitrito e atividade das enzimas superóxido dismutase (SOD) e catalase. A expressão proteica de COX, Akt, NOS, nitrotirosina e NOX foram determinadas por Western Blot. O estresse não alterou os niveis plasmáticos de corticosterona ou Ang II. Observou-se aumento na expressão de alfa-actina e colágeno na camada média de carótida de ratos expostos ao estresse. O estresse aumentou o pD2 da Ang II, sem alterar o Emax, em anéis de carótidas com ou sem endotélio de ratos. Antagonista de receptores ATE reduziu o pD2 de Ang II em anéis de carótidas com ou sem endotélio de ratos dos grupos controle ou estresse, sendo menos efetivo neste último. Metabólitos derivados de COX-1 e COX2 apresentaram ação modulatória negativa sobre a contração induzida por Ang II em músculo liso de carótida de ratos controle. Na exposição ao estresse, metabólitos de COX-1 e COX-2 modularam positivamente a contração de Ang II na camada endtelial de carótida de ratos. O estresse aumentou os níveis de PGle ee não alterou os niveis de TXA^2 em carótidas de rato. Em anéis de carótida com endotélio intacto de ratos controle, Pl3KAkt modulou negativamente a contração induzida por Ang II. Pl3K-Akt apresentou modulação positiva sobre a contração de Ang II em músculo liso de carótida de ratos controle. O estresse resultou em perda da modulação negativa exercida por Pl3K-Akt em anéis de carótida com endotélio intacto de ratos. A modulação positiva de Pl3K-Akt foi mantida em músculo liso de carótida de ratos expostos ao estresse. A modulação negativa de derivados de NOS sobre a contração induzida por Ang II foi prejudicada depois do estresse, sugerindo disfunção endotelial. Os niveis teciduais de nitrato e nitrito não foram alterados após exposição ao estresse. NOX-1, NOX-4, 0^2- e H^20^2 modularam positivamente a contração induzida por Ang II em carótida de ratos expostos ao estresse. O estresse não alterou os niveis teciduais de 0^2- e aumentou os niveis de H^20^2 em carótida de ratos. O estresse não alterou a atividade de SOD e reduziu a atividade de catalase em carótida de ratos. As expressões proteicas de COX-1, Akt, iNOS, nitrotirosina e NOX-4 aumentaram em carótida de ratos expostos ao estresse. Assim, o estresse induziu aumento nos niveis de H^20^2, e este aumento poderia ocorrer por ativação de Pl3K-Akt. Por sua vez, H^20^2 ativaria COX, resultando em aumento nos niveis de PGI^2. Este prostanoide ativaria receptores para TXA^2 (receptores TP), culminando em aumento da potência de Ang II em carótida de ratos. O prejuizo da modulação de derivados de NOS em carótida de ratos expostos ao estresse também contribuiria para o efeito modulatório positivo sobre a reatividade a Ang II. A formação de peroxinitrito exacerbaria a ativação de COX e de receptores TP
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.02.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CÔCO, Mariane; OLIVEIRA , Ana Maria. Consequências do estresse subcrônico por restrição sobre a contração induzida por angiotensina 11 em carótida de ratos. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016.
    • APA

      Côco, M., & Oliveira , A. M. (2016). Consequências do estresse subcrônico por restrição sobre a contração induzida por angiotensina 11 em carótida de ratos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Côco M, Oliveira AM. Consequências do estresse subcrônico por restrição sobre a contração induzida por angiotensina 11 em carótida de ratos. 2016 ;
    • Vancouver

      Côco M, Oliveira AM. Consequências do estresse subcrônico por restrição sobre a contração induzida por angiotensina 11 em carótida de ratos. 2016 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021