Exportar registro bibliográfico

Abelhas e vespas solitárias (Hymnoptera: Apocrita: Aculeata) que nidificam em cavidades preexistentes no Parque Estadual da Serra do mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: NASCIMENTO, ANA LUIZA DE OLIVEIRA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Subjects: ABELHAS; VESPAS
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi examinar a composição das espécies, a diversidade e a abundancia das abelhas e vespas solitárias que nidificam em cavidades preexistentes no Parque Estadual da Serra do Mar, Núcleo Picinguaba- NP- (Sede Administrativa: 23°21'S e 44°49'W; e Fazenda Cambucá: 23°18'S e 44°56'W), Ubatuba, SP, Brasil. A amostragem foi realizada durante dois anos, de Setembro de 2007 a agasto de 2009, utilizando gomos de bambu e tubos confeccionados com cartolina preta como ninhos-armadilha. As armadilhas foram inspecionadas uma vez por mês com um otoscópio. Armadilhas contendo ninhos concluidos foram recolhidas, substituidas por armadilhas vazias e levadas para o laboratório. No laboratório, os ninhos foram mantidos à temperatura ambiente e observados diariamente até a emergência dos adultos. Dos 826 ninhos obtidas, 359 foram construídos por 16 espécies de abelhas pertencentes a sete géneros e duas famílias, e 467 foram construídos por 12 espécies de vespas pertencentes a seis géneros e três famílias. Tetrapedia diversipes foi a espécie mais abundante de abelhas, seguida por Centris terminara e Centris tarsata. Entre de vespas, Trypoxylon lactitarse foi a espécie mais abundante, seguida por Trypoxylon sp2 aff nitidum e Pachodynerus nasidens. Inimigos naturais que emergiram dos ninhos de abelhas e vespas eram pertencentes às Ordens Hymenoptera, Diptera e Coleoptera. As causas desconhecidas foram o principal fator da mortalidade de imaturos para as espécies analisadas, com exceção de Trypoxylon sp2 aff nitidum. Os gomos de bambu e os tubos pequenas de cartolina preta foram os ninhos-armadilhas mais utilizados por espécies de abelhas e vespas solitárias. As nidificaçoes de abelhas e vespas ocorreram ao longo de todo o período de estudo, com maiores frequências de nidificaçoes e riqueza de espécies sendo observadas durante a estação super úmidaContudo, somente foi encontrada correlação de Pearson significativa (r = 0,460, p = 0,023) entre o número de ninhos-armadilha ocupados por abelhas e as temperaturas médias mensais. A razão sexual para a maioria das espécies não foi significativamente diferente de 1: 1, com exceção de T. Iactitarse em que apresentou uma razao sexual fortemente desviada para machos (Qui-quadrado X2 = 18,1; gl = 1; p <0,05). O predomínio de T. diversipes e T. Iactitarse, por abelhas e vespas, respectivamente, foram resultados semelhantes entre o Núcleo Picicnguaba e as outras áreas estudadas no Estado de São Paulo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.08.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Ana Luiza de Oliveira; GARÓFALO, Carlos Alberto. Abelhas e vespas solitárias (Hymnoptera: Apocrita: Aculeata) que nidificam em cavidades preexistentes no Parque Estadual da Serra do mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016.
    • APA

      Nascimento, A. L. de O., & Garófalo, C. A. (2016). Abelhas e vespas solitárias (Hymnoptera: Apocrita: Aculeata) que nidificam em cavidades preexistentes no Parque Estadual da Serra do mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nascimento AL de O, Garófalo CA. Abelhas e vespas solitárias (Hymnoptera: Apocrita: Aculeata) que nidificam em cavidades preexistentes no Parque Estadual da Serra do mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP. 2016 ;
    • Vancouver

      Nascimento AL de O, Garófalo CA. Abelhas e vespas solitárias (Hymnoptera: Apocrita: Aculeata) que nidificam em cavidades preexistentes no Parque Estadual da Serra do mar, Núcleo Picinguaba, Ubatuba, SP. 2016 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021