Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Evolução da associação entre padrões alimentares brasileiros e pegada hídrica na primeira década do século XXI (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: UTIKAVA, NATÁLIA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • DOI: 10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915
  • Subjects: COMPORTAMENTO ALIMENTAR; PRODUÇÃO AGRÍCOLA; SEGURANÇA ALIMENTAR; SUSTENTABILIDADE; ALIMENTOS; CONSUMO DE ÁGUA; CONSUMO DE ALIMENTOS
  • Keywords: Padrões Alimentares; Pegada Hídrica; Produção de Alimentos; Segurança Alimentar e Nutricional
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A produção de alimentos é o setor que exerce maior Pegada Hídrica (PH), definida como o volume de água doce usado durante a produção e o consumo de bens e serviços. Os padrões alimentares contemporâneos vêm sofrendo mudanças em função das transições demográfica, epidemiológica e nutricional. Além disso, a primeira década do século XXI no Brasil foi marcada por políticas de proteção social que culminaram em redução da pobreza e da desigualdade. É necessário compreender como essas transformações repercutiram na demanda de água necessária para sustentar os novos padrões alimentares da população brasileira. Objetivo: Analisar a evolução da associação entre os padrões alimentares (PA) brasileiros e a PH associada à produção dos alimentos adquiridos nos domicílios brasileiros entre os anos 2003 e 2009. Métodos: Estudo transversal com dados de aquisição domiciliar de alimentos, disponibilizados pela Pesquisa de Orçamentos Familiares nos anos de 2002-2003 e 2008-2009. Os alimentos adquiridos foram compatibilizados com dados de PH de produtos. A PH média per capita foi descrita segundo grupos de alimentos, macrorregião, área e quintos de renda per capita. Os PA foram estimados para os setores censitários por análise de componentes principais. As variações observadas entre os dois anos do inquérito foram testadas com o teste t de Student para médias independentes, com nível de significância de 5 por cento.Os efeitos dos padrões alimentares sobre a PH e seus componentes foram estimados por regressão linear multivariada. Resultados: A PH média associada à produção dos alimentos adquiridos nos domicílios brasileiros foi de 2.650 m³ por ano per capita (EP ± 37,3 m³ por ano per capita), em 2003 e 2.446 m³ por ano per capita (EP ± 37,3 m³ por ano per capita) em 2009. Cerca de 91,4 por cento desses valores corresponderam ao componente verde, 4,7 por cento ao azul e 3,9 por cento ao cinza. Todas as regiões apresentaram redução da PH per capita em 2009, mas revelaram-se significativas apenas nas regiões NE e SE. Observou-se tendência linear de aumento da PH conforme incremento da renda. Foram identificados 6 PA, diferenciados quanto ao tipo de fonte proteica, sendo o PA1 predominante em carnes vermelhas e processadas, o PA2 em leite e ovos, o PA3 em peixes e oleaginosas, o PA4 em cereais e leguminosas, o PA5 em peixes e produtos processados, e o PA6 em peixes, análogos proteicos à base de soja e outras fontes vegetais de proteínas. Os padrões PA1 e PA6 apresentaram tendência de aumento em 2009, mas o PA1 apresentou impacto três vezes superior à PH que o PA6. O PA6 foi apontado como um padrão mais sustentável, em consonância com as recomendações da literatura e dos guias alimentares contemporâneos. Conclusões: As transformações socioeconômicas na primeira década do século XXI refletiram em mudanças nos padrões alimentares da população, que impactaram a PH. Sugere-se a necessidade de intervenções que considerem tanto as variantes socioeconômicas, como o consumo alimentar adequado, saudável e sustentável.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.09.2016
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      UTIKAVA, Natália; CONDE, Wolney Lisbôa. Evolução da associação entre padrões alimentares brasileiros e pegada hídrica na primeira década do século XXI. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915 > DOI: 10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915.
    • APA

      Utikava, N., & Conde, W. L. (2016). Evolução da associação entre padrões alimentares brasileiros e pegada hídrica na primeira década do século XXI. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915
    • NLM

      Utikava N, Conde WL. Evolução da associação entre padrões alimentares brasileiros e pegada hídrica na primeira década do século XXI [Internet]. 2016 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915
    • Vancouver

      Utikava N, Conde WL. Evolução da associação entre padrões alimentares brasileiros e pegada hídrica na primeira década do século XXI [Internet]. 2016 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2016.tde-28112016-140915

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021