Exportar registro bibliográfico

Associação entre quedas e fragilidade em idosos do município de São Paulo, segundo o estudo SABE (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: DUARTE, GISELE PATRICIA - FMRP
  • Unidades: FMRP
  • Sigla do Departamento: RMS
  • Subjects: IDOSOS; CAPACIDADE FUNCIONAL; SAÚDE DO IDOSO
  • Keywords: Elderly; Falls; Fragilidade; Frailty; Quedas
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo geral deste trabalho foi estudar a prevalência de quedas e fragilidade entre os idosos no ano de 2006, e a incidência de fragilidade no período de 2006 a 2010, tendo quedas como principal variável independente. Para tal objetivo foram utilizados os dados do Estudo SABE (Saúde, Bemestar e Envelhecimento), referentes aos idosos residentes no município de São Paulo em duas coletas (2006 e 2010). A amostra é representativa dos idosos residentes no município de São Paulo realizada por conglomerados com duplo estágio. Para a descrição das amostras em 2006 e 2010 foram realizadas análises bivariadas, cruzando-se as variáveis independentes e com as variáveis desfecho. Como se trata de amostra complexa, o teste para associação foi o de Rao-Scott que toma em conta os pesos amostrais. Os dados foram analisados através da técnica de Análise Multivariada, o que permitiu uma abordagem analítica, considerando o comportamento de cada variável per si e na presença das demais. Foi utilizado o modelo de regressão logística para prevalência de 2006 e os fatores associados à fragilidade. No período 2006-2010, para estudar os desfechos, foi empregado a regressão de Poisson para encontrar a Incidence Rate Ratio, ou seja, os fatores associados à incidência no período 2006- 2010. Neste último caso as categorias de fragilidade Pré-frágil e Frágil foram agrupadas em uma só. As incidências foram comparadas pelo teste de Cox baseado na regressão. Como resultado foi observado que a variávelquedas foi significativa nas análises bivariada e na prevalência, mas não na análise de incidência. Na incidência da fragilidade no período de 2006 a 2010 temos associações significativas com as variáveis: idade, alteração da visão, dificuldade para cuidar próprio dinheiro, utilizar transporte e dificuldade para tomar seus remédios. Portanto, concluiu-se que muitas dessas variáveis são modificáveis, ou seja, é possível reabilitar ou adaptar para que o paciente possa ter uma melhor qualidade de vida e diminuir os riscos de fragilidade e/ou quedas. Assim, a importância de criação de grupos multidisciplinares de prevenção e promoção da saúde, além de novas pesquisas envolvendo quedas e fragilidade em idosos para que esses, mesmo frágeis, possam ter uma melhor qualidade de vida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.06.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DUARTE, Gisele Patricia; SANTOS, Jair Licio Ferreira. Associação entre quedas e fragilidade em idosos do município de São Paulo, segundo o estudo SABE. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-29082016-104634/ >.
    • APA

      Duarte, G. P., & Santos, J. L. F. (2016). Associação entre quedas e fragilidade em idosos do município de São Paulo, segundo o estudo SABE. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-29082016-104634/
    • NLM

      Duarte GP, Santos JLF. Associação entre quedas e fragilidade em idosos do município de São Paulo, segundo o estudo SABE [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-29082016-104634/
    • Vancouver

      Duarte GP, Santos JLF. Associação entre quedas e fragilidade em idosos do município de São Paulo, segundo o estudo SABE [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17139/tde-29082016-104634/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020