Exportar registro bibliográfico

Análise da resposta imunológica celular da via Th17 em pacientes portadores de dermatofitose extensa e/ou persistente causada pelo Trichophyton rubrum (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: SANTANA, GRAZIELLE BARBOSA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MDT
  • Subjects: IMUNIDADE; CÉLULAS SANGUÍNEAS; LINFÓCITOS T; SISTEMA IMUNE; TESTES IMUNOLÓGICOS
  • Keywords: Células Th17; Immumity; Immune system; Immunologic tests; Th17 cells; Tinea; Tinha; Trichophyton; Trichophyton
  • Language: Português
  • Abstract: Em países tropicais como o Brasil, as micoses superficiais (dermatofitoses) são comumente encontradas. O Dermatófito mais comum é o Trichophyton rubrum (Tr). Mananas e galactomananas na parede do Tr podem suprimir a resposta celular ao fungo. Quanto à resposta imune antifúngica, sabe-se a importância da via Th17. Algumas lectinas do tipo C (CLRs) como o receptor de manose e/ou receptores similares a Toll (TLRs) regulam o equilíbrio entre as vias Th1 e Th17. Nossos objetivos foram obter um extrato antigênico de Tr que induza resposta imune celular; quantificar e qualificar a resposta imune de indivíduos controles com lesão branda e de pacientes com dermatofitose extensa e/ou persistente causadas pelo Tr e por fim, avaliar a expressão de CLRs em monócitos do sangue periférico nos mesmos grupos. Para tanto, produzimos 11 extratos antigênicos de Tr. Pudemos observar na eletroforese em gel de poliacrilamida proteínas com pesos moleculares de aproximadamente 70 kDa e 38 kDa para os extratos fúngicos: Extrato TCA - Meta 1, Extrato tindalizado G1 e Extrato Coca 1. Avaliamos a resposta linfoproliferativa de células mononucleares por incorporação de timidina triciada em controles e pacientes ao peptídeo YIIDTGIDID do fungo Tr (Tri R2) e aos extratos antigênicos produzidos em nosso laboratório. Utilizamos como estímulos: PWM, CMA, Tri R2, PMA/Ionomicina. Para os ensaios funcionais avaliamos quatro pacientes e 6 indivíduos controles. Para a fenotipagem das células Th17, Th17MEM, Tc17 e Tc17MEM por citometriade fluxo, utilizamos a análise Booleana no software FlowJo X. A avaliação da expressão dos CLRs: CD206 (Receptor de Manose), Dectin 1 e Dectin 2 em monócitos do sangue periférico de controles e pacientes foi efetuada por citometria de fluxo. Dos 11 extratos produzidos de Tr, 7 se mostraram bons estimuladores para pelo menos um dos controles analisados, expressos como ponto máximo de índice de estimulação (p.m.I.E.). Dentre eles destacamos: Extrato TCA - Meta 1 (p.m. I.E. = 14,49 em 5 ug/mL), Extrato Tindalizado G1 (p.m.I.E. = 23,00 em 2,5 ug/mL) e Extrato Coca 1 (p.m.I.E. = 173,36 em 0,31 ug/mL). Na avaliação da expressão dos receptores das células Th17 e Tc17 (Th17R e Tc17R, respectivamente) após seis dias de estímulo por: Tri R2, extrato Coca 1 e o extrato TCA - Meta 1, o extrato Coca se mostrou o melhor estimulador para as populações Th17, com a frequência de 8,40% (controle) e 12,30% (paciente 1). Na avaliação da expressão de Th17R e Tc17R por 6 horas ao estímulo por PMA/Iono, todos os controles (n=3) se mostraram responsivos e no grupo de pacientes (n=3) pudemos observar maior frequência para o paciente 1 nas populações Th17 (1,64%) e Th17MEM (3,27%), e para as células Tc17 (10,70%) e Tc17MEM (3,58%). Observamos redução da expressão de CLRs nos pacientes: CD206: média 60,24% (controles) e 21,27% (pacientes), Dectin 1: 22,42% (controles) e 12,06% (pacientes) e Dectin 2: 20,26% (controles) e 4,99% (pacientes). Controles (n=6) e pacientes (n=3). A inovação na produção de extrato antigênico Extrato TCA - Meta 1 encoraja o estudo dos extratos fúngicos, para se obter melhores condições de avaliações imunológicas em pacientes com dermatofitose.Caracterizamos e qualificamos a resposta imune celular frente ao peptídeo TriR2 e aos extratos antigênicos, além de avaliarmos a expressão dos CLRs nesse grupo especial de pacientes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.09.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTANA, Grazielle Barbosa; VASCONCELOS, Dewton de Moraes. Análise da resposta imunológica celular da via Th17 em pacientes portadores de dermatofitose extensa e/ou persistente causada pelo Trichophyton rubrum. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-18112016-112151/ >.
    • APA

      Santana, G. B., & Vasconcelos, D. de M. (2016). Análise da resposta imunológica celular da via Th17 em pacientes portadores de dermatofitose extensa e/ou persistente causada pelo Trichophyton rubrum. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-18112016-112151/
    • NLM

      Santana GB, Vasconcelos D de M. Análise da resposta imunológica celular da via Th17 em pacientes portadores de dermatofitose extensa e/ou persistente causada pelo Trichophyton rubrum [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-18112016-112151/
    • Vancouver

      Santana GB, Vasconcelos D de M. Análise da resposta imunológica celular da via Th17 em pacientes portadores de dermatofitose extensa e/ou persistente causada pelo Trichophyton rubrum [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-18112016-112151/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021