Exportar registro bibliográfico

Avaliação da saúde bucal, dores orofaciais, disfunções mandibulares e saliva em pacientes com diagnóstico de transtornos alimentares (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, SAMANTA PEREIRA DE - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MNE
  • Subjects: TRANSTORNOS DE INGESTÃO DE ALIMENTOS; ANOREXIA; TRANSTORNOS MENTAIS; BULIMIA; SAÚDE BUCAL; SALIVA; DOR FACIAL; ARTICULAÇÃO TEMPOROMANDIBULAR
  • Keywords: Ear-jaw articulation; Eating disorders and food intake; Facial pain; Nervous bulimia; Oral health
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: A Anorexia Nervosa (AN) e a Bulimia Nervosa (BN) destacam-se como os principais Transtornos Alimentares (TA). A presença de dor orofacial e de disfunção temporomandibular poderia desenvolver quadros de dores crônicas da face, podendo interferir no estado emocional, além de dificultar a ingesta alimentar - comprometendo ainda mais o estado nutricional desses pacientes. MÉTODOS: Foram avaliados 64 pacientes distribuídos nos grupos: Grupo A (AN Restritiva): 07; Grupo B (AN Purgativa): 19; Grupo C (BN): 16; Grupo D (Grupo-controle): 22 pacientes. A avaliação foi realizada por meio da avaliação pela ficha clínica odontológica, questionário de xerostomia, índice de higiene oral, aplicação do Protocolo de Pesquisa para Dor Orofacial (Ficha EDOF-HC e questionário RDC/TMD - Versão em Português) e avaliação de diversos parâmetros salivares (fluxo salivar, pH, capacidade tampão, amilase, peroxidase, ácido siálico, proteína total, eletrólitos), da saliva estimulada e não estimulada, no Laboratório de Biologia Oral da Faculdade de Odontologia da USP. RESULTADOS: Pacientes com TA apresentaram diferenças significativas quanto ao CPOD (p=0,000) em relação ao grupo-controle, principalmente comparando-se os grupos purgativos com o controle (p < 0,05). Queixas como "sangramento gengival" (p=0,043) e sinais como erosão e perimólise (p < 0,001) e sensação de boca seca (p=0,000) foram mais prevalentes em pacientes com TA. A queixa de "ardor bucal" (p=0,005) foi relatada somente entre os pacientes quepraticavam a autoindução de vômitos. A condição periodontal (p=0,02), e o índice de higiene oral (p < 0,001) mostraram-se mais satisfatórios nos indivíduos do grupo-controle. As queixas de dor na face foram mais prevalentes em pacientes com TA (p=0,004) em relação ao controle, porém, sem diferenças entre os grupos restritivos e purgativos (p=0,442). Os transtornos musculares (p=0,010) e alterações articulares patológicas (p=0,051) estão entre as principais alterações encontradas com a aplicação do questionário RDC/TMD. A higiene oral, os parâmetros salivares e o CPOD não têm relação com a presença de dor miofascial. As LCNC são mais prevalentes nos grupos A, B e C em relação ao grupo D (p=0,03). O fluxo salivar mostrou-se reduzido nos pacientes dos grupos A, B e C em relação ao grupo-controle, tanto na saliva não estimulada (p=0,000) quanto na estimulada (p=0,001). Em relação ao pH, não houve diferenças significativas na saliva não estimulada (p=0,374) e na estimulada (p=0,121). Os valores da capacidade tampão também foram diferentes na saliva não estimulada (p=0,002) e estimulada (p=0,000), sendo os valores superiores no grupo-controle. Na saliva não estimulada, a amilase estava aumentada no grupo C (p=0,000), o ácido siálico estava aumentado no grupo D (p=0,000) e o Na estava reduzido no grupo D (p=0,05). Na saliva estimulada, a amilase e o ácido siálico também estavam aumentados no grupo C (p=0,008 e p=0,006, respectivamente), porém, o Na estava aumentado no grupo D (p=0,010). CONCLUSÕES: Pacientes com TA apresentamcondição bucal (dentária e periodontal) pior em relação a indivíduos saudáveis, maior prevalência de sinais de erosão, de perimólise e de LCNC, bem como, maior número de queixas de sensação de boca seca, ardor bucal e de sangramento gengival, e pior índice de higiene oral e maior prevalência de queixas de dor orofacial em relação aos indivíduos saudáveis. O fluxo salivar é reduzido e há alterações na capacidade tampão, amilase, ácido siálico e sódio presentes na saliva. A queixa de "ausência dentária" é mais prevalente em pacientes com TA e com dor orofacial. A autoindução de vômitos, o índice CPOD e os parâmetros salivares não têm relação com a presença de dor miofascial
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.09.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Samanta Pereira de; SIQUEIRA, José Tadeu Tesseroli de. Avaliação da saúde bucal, dores orofaciais, disfunções mandibulares e saliva em pacientes com diagnóstico de transtornos alimentares. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-18112016-121358/ >.
    • APA

      Souza, S. P. de, & Siqueira, J. T. T. de. (2016). Avaliação da saúde bucal, dores orofaciais, disfunções mandibulares e saliva em pacientes com diagnóstico de transtornos alimentares. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-18112016-121358/
    • NLM

      Souza SP de, Siqueira JTT de. Avaliação da saúde bucal, dores orofaciais, disfunções mandibulares e saliva em pacientes com diagnóstico de transtornos alimentares [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-18112016-121358/
    • Vancouver

      Souza SP de, Siqueira JTT de. Avaliação da saúde bucal, dores orofaciais, disfunções mandibulares e saliva em pacientes com diagnóstico de transtornos alimentares [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5138/tde-18112016-121358/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021