Exportar registro bibliográfico

Alinhamento postural da coluna cervical em mulheres com migranea (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: FERRACINI, GABRIELA NATÁLIA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: CEFALEIA; POSTURA; RADIOGRAFIA
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo caso-controle objetivou a) avaliar as diferenças no alinhamento postura da coluna cervical em mulheres com migranea comparadas com um grupo controle, b) registrar a presença de dor e incapacidade relacionada ao pescoço e de pontos gatilhos miofasciais, c) verificar se esses resultados correlacionam-se entre si e com as características cínicas da migranea. Participaram deste estudo 45 mulheres com migranea, diagnosticadas por neurologistas segundo a Classificação internacional das Cefaléias - II Agrupo migranea) com média de 34,7 (DP 10,8) anos de idade, e 45 mulheres sem cefaleia Agrupo controle) com média de 33.6 (DP 11,8) anos de idade. Os dados cínicos (frequência, intensidade e duração) da migranea foram obtidas O alinhamento da coluna cervical foi verificado por meio da análise radiográfica de oito medidas posturais, quatro angulos Cervical alta, cervical baixa, plano do atlas, cobb) e quatro distancias (translaçao anterior [TA], COC1, translação posterior de C2-C7 e triangulo do hioide [TE] em ambos os grupos, através do software K-Pacs0. A presença de dor cervical e suas características clínicas Frequência e intensidades foram obtidas pelo relato dos voluntários, em ambos os grupos. A incapacidade relacionada ao pescoço foi verificada por meio do índice de incapacidade relacionada ao pescoço (IIRP) e aplicado somente nas mulheres com dor cervical, independente de qual grupo pertencia. A presença de pontos miofasciais foi verificada em ambos os grupos. Identificou-se que mulheres com migranea apresentaram diferenças significativas em duas medidas posturais: TA (15,1mm, IC95%12,8-17,3, P<O,OO) e TH (2,3 mm, IC95% 10,3-15,6,P<0,03) quando comparadas às controle (TA: 18,2mm, IC95% 10,3-15,6, P<O,OO; TH: 5,0mm, IC95% 4,0-6,0, P=O,OO), sendo menores no grupo migranea. A redução nessas medidas posturais representa a diminuição da lordose fisiológicacervical Ratificação da curvatura) e foram consideradas, do ponto de vista clínico, potencialmente relevantes. Quando comparado a distancia TA com a frequência da migranea, obteve-se que estas variaveis estão correlacionadas, ou seja, quando a frequência aumenta a distancia TA aumenta (beta: -0,84, p = 0,03). Ainda, as mulheres com migranea apresentaram maior relato de dor cervical e incapacidade relacionada ao pescoço, além de maior presença de pontos gatilhos miofasciais do que as do grupo controle, sendo a região do músculo temporal a mais acometida. Identificamos que a frequência e a intensidade da migranea estão correlacionadas com a diminuição da lordose fisiológico, aumento da extensão da cabeça, presença de dor cervical, incapacidade funciona cervical e pontos gatilhos miofasciais. Conclui-se que mulheres com migranea apresentam parametros que indicam o padrão de ratificação da curvatura cervical, bem como maior frequência de relato de dor cervical, incapacidade relacionada ao pescoço, e pontos miofasciais quando comparadas a um grupo controle. E que a frequência da migranea está relacionada a uma variação da curvatura cervical
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.04.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERRACINI, Gabriela Natália; SPECIALI, José Geraldo. Alinhamento postural da coluna cervical em mulheres com migranea. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016.
    • APA

      Ferracini, G. N., & Speciali, J. G. (2016). Alinhamento postural da coluna cervical em mulheres com migranea. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Ferracini GN, Speciali JG. Alinhamento postural da coluna cervical em mulheres com migranea. 2016 ;
    • Vancouver

      Ferracini GN, Speciali JG. Alinhamento postural da coluna cervical em mulheres com migranea. 2016 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021