Exportar registro bibliográfico

Mecanismos de atividade antiúlcera de Phyllanthus tenellus Roxb. (Phyllanthaceae) e isolamento dos principais constituintes (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: SOBREIRA, GUILHERME CARVALHO - FCF
  • Unidade: FCF
  • Sigla do Departamento: FBF
  • Subjects: FARMACOGNOSIA; PRODUTOS NATURAIS; ÚLCERA GÁSTRICA; PLANTAS MEDICINAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Tradicionalmente plantas medicinais são utilizadas pela população para a prevenção e tratamento da úlcera gástrica. A úlcera gástrica é uma patologia heterogênea de etiologia multifatorial, que acomete aproximadamente de 8 a 10% da população mundial. Entretanto, os tratamentos terapêuticos disponíveis são muito dispendiosos, possuem limitada eficácia e com vários efeitos colaterais. Extrato de folhas de Phyllanthus tenellus Roxb. é utilizado pela população para o tratamento de problemas gástricos. Esta espécie está incluída na Relação Nacional de Plantas com Interesse ao SUS (ANVISA). Com a finalidade de investigar a atividade antiúlcera foram ensaiados dois modelos de lesões gástricas em animais. No modelo de indução por etanol acidificado, após administração do extrato bruto (extrato hidroetanólico 70% liofilizado) de P. tenellus, verificou-se redução de 3.44% e 4.25% da área de lesão gástrica nas doses 200mg/kg e 400mg/kg, porém não houve diferença significativa entre os resultados. Já no ensaio, utilizando extrato hidroetanólico, fração acetato de etila e fração aquosa, nas doses de 200mg/kg, assim como no ensaio anterior, verificou-se redução da área de lesão gástrica de 0.7%, 1.1% e 0.7% respectivamente, porém não houve diferença significativa entre controle e tratado. No teste, utilizando a fração acetato de etila das folhas de P. tenellus (Phyllanthaceae), houve redução de 9,46 e 22,80% das lesões gástricas nas doses de 100mg/kg e 400mg/kg, porém não houve diferença significativa. No modelo de úlcera gástrica induzida por etanol acidificado em animais pré-tratados com etoricoxibe, indometacina e L-NAME, verificou-se uma tendência de redução da lesão gástrica, porém não houve diferença significativa. Já no modelo de úlcera gástrica induzida por etanol acidificado em animais pré- tratados com NEM, houve diminuição das lesões gástricas em 90% no grupo Salina+FA(p<0,05), comparando-o com o grupo NEM+FA. Em modelo de úlcera subaguda induzida por ácido acético, após 7 dias de tratamento com o extrato hidroetanólico de P. tenellus nas doses de 100, 200 e 400 mg/kg, houve redução significativa nas lesões gástricas em 60% na dose de 100 mg/kg (p<0.01), 47% na dose de 200 mg/kg (p<0,01) e 69% na dose de 400 mg/kg (p<0,001). Realizando avaliação histológica, foi verificado aumento regenerativo do epitélio da mucosa e reparação com cicatrização da lamina própria da mucosa com proliferação fibroblástica e neoformação de vasos sanguíneos, e grande deposição de colágeno, evidenciando que o processo de cicatrização e regeneração está ocorrendo após o tratamento com o extrato hidroetanólico a 70% de P. tenellus. Paralelamente aos estudos farmacológicos, foi determinado o perfil cromatográfico por Cromatografia em Camada Delgada (CCD) do extrato hidroetanólico e frações (clorofórmica, acetato de etila e aquosa). No ensaio de quantificação de flavonoides e de compostos fenólicos foi observado que a fração acetato de etila possui maior concentração de substâncias fenólicas, incluindo flavonoides, seguida do extrato bruto e por último, pela fração aquosa. No experimento de determinação de capacidade antiradicalar observou-se que a fração acetato de etila (C´EIND.50´=13,09 µg/ml) apresentou uma melhor capacidade de redução do radical DPPH, seguida do extrato hidroetanólico (C´EIND.50´=19,86 µg/ml) e fração aquosa (C´EIND.50´=45,76 µg/ml). Estes resultados estão em consonância com a gastroproteção observada no experimento de atividade antiulcera, sugerindo uma possível relação do flavonoide, di-hidromiricetina presente no extrato, com a atividade gastroprotetora e com a facilitação da cicatrização das úlceras gástricas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.10.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOBREIRA, Guilherme Carvalho; BACCHI, Elfriede Marianne. Mecanismos de atividade antiúlcera de Phyllanthus tenellus Roxb. (Phyllanthaceae) e isolamento dos principais constituintes. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-10102016-154004/ >.
    • APA

      Sobreira, G. C., & Bacchi, E. M. (2016). Mecanismos de atividade antiúlcera de Phyllanthus tenellus Roxb. (Phyllanthaceae) e isolamento dos principais constituintes. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-10102016-154004/
    • NLM

      Sobreira GC, Bacchi EM. Mecanismos de atividade antiúlcera de Phyllanthus tenellus Roxb. (Phyllanthaceae) e isolamento dos principais constituintes [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-10102016-154004/
    • Vancouver

      Sobreira GC, Bacchi EM. Mecanismos de atividade antiúlcera de Phyllanthus tenellus Roxb. (Phyllanthaceae) e isolamento dos principais constituintes [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/9/9138/tde-10102016-154004/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020