Exportar registro bibliográfico

Paisagem cultural do Rio de Janeiro: o patrimônio na valorização, gestão e ordenamento do território (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: MELO, KELLY CRISTINA DE - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLG
  • Subjects: PAISAGEM; PLANEJAMENTO TERRITORIAL URBANO; PATRIMÔNIO CULTURAL; RIO DE JANEIRO
  • Keywords: Ordenamento territorial; Paisagem cultural; Territory planning
  • Language: Português
  • Abstract: Na geografia, a paisagem é analisada como produto de interações entre elementos naturais e sociais que, por ocuparem um determinado espaço, pode ser cartografada em diferentes escalas e classificada de acordo com um método ou elementos que a compõem. A abordagem da paisagem adjetivada de cultural foi evidenciada no final do século XX sob diversas concepções teórico-metodológicas, ultrapassando o campo disciplinar da geografia, abrangendo as artes, a arqueologia, a ecologia, o paisagismo e o urbanismo. Neste contexto, podem ser apresentados múltiplos olhares e por vezes redundâncias em suas definições e dificuldades na consolidação de um método de análise mais amplo e assertivo que ultrapasse o simples reconhecimento de um sítio como cultural ou natural, mas que ofereça instrumentos para sua gestão e valorização. O trabalho aqui apresentado tem como objetivo discutir o conceito de paisagem cultural e sua utilização como uma categoria de preservação patrimonial. Para tanto, traz uma análise da Paisagem Cultural do Rio de Janeiro, uma vez que um setor da cidade fluminense foi assim declarado pela UNESCO em 2012. É apresentado também um panorama das discussões mais recentes sobre estas paisagens como patrimônio e num aspecto mais amplo como espaços adequados à gestão e ao ordenamento territorial. O patrimônio abordado como herança e permanência, como lócus de identificação individual e coletivo e por isso, instituído de valor àqueles que na paisagem produzem seus espaços de vidae convivência. A paisagem cultural passa a ser reconhecida como categoria de preservação patrimonial por meio de uma avaliação institucional, a partir de 1992, pela UNESCO, entretanto, muito pode ser questionado em relação aos critérios utilizados e, ao observar quais são e onde estão estas paisagens constata-se certa disparidade em termos de representatividade e consideração de elementos reconhecidos localmente como herança e identidade da coletividade ou determinado grupo social. Entre 1993 e 2015 a lista da UNESCO totalizou 95 paisagens culturais em todo o mundo. No Brasil, em 2009 foi publicada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) a Portaria nº 127, estabelecendo a Chancela da Paisagem Cultural, instrumento que busca definir setores do território brasileiro que assim possam ser considerados, implicando em reconhecimento e gestão compartilhada. Diante dos resultados alcançados pela pesquisa, entende-se que a aplicação do conceito a partir do reconhecimento da sua complexidade pode funcionar como instrumento fundamental para o planejamento, a gestão e o ordenamento do território, além da simples manutenção de um símbolo construído desvinculado de seu contexto identitário e social. A pesquisa foi desenvolvida com base em levantamentos bibliográficos, análises de cartas patrimoniais, resoluções e recomendações nacionais e internacionais, sob uma abordagem descritiva e analítica, visando identificar a evolução da discussão da paisagem e comoesta passou a ser uma categoria de preservação patrimonial. A paisagem ultrapassa o mero papel de categoria de preservação, permite a percepção da grandeza dos territórios em sua unidade e pluralidade, sua valorização e adequada gestão podem tornar-se importantes ferramentas na formação de seres contemporâneos, atuantes e participativos, inseridos no presente e aptos a construir um futuro muito além de um projeto congelado de símbolos destituídos de significados.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.05.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELO, Kelly Cristina de; FURLAN, Sueli Angelo. Paisagem cultural do Rio de Janeiro: o patrimônio na valorização, gestão e ordenamento do território. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-13092016-135045/ >.
    • APA

      Melo, K. C. de, & Furlan, S. A. (2016). Paisagem cultural do Rio de Janeiro: o patrimônio na valorização, gestão e ordenamento do território. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-13092016-135045/
    • NLM

      Melo KC de, Furlan SA. Paisagem cultural do Rio de Janeiro: o patrimônio na valorização, gestão e ordenamento do território [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-13092016-135045/
    • Vancouver

      Melo KC de, Furlan SA. Paisagem cultural do Rio de Janeiro: o patrimônio na valorização, gestão e ordenamento do território [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8135/tde-13092016-135045/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021