Exportar registro bibliográfico

Função mecânica do átrio esquerdo em cães com degeneração valvar crônica de mitral (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: MANTOVANI, MATHEUS MATIOLI - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCM
  • Subjects: CÃES; ECOCARDIOGRAFIA; INSUFICIÊNCIA CARDÍACA
  • Keywords: Doença valvar mixomatosa; Echocardiography; Heart failure; Mixomatous valve disease
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo desse estudo foi determinar se os índices de função, volume (VAE) e área (AAE) do átrio esquerdo (AE) podem ser utilizados para avaliar a gravidade da degeneração valvar crônica de mitral (DVCM) em cães, bem como diagnosticar a insuficiência cardíaca congestiva (ICC) nestes pacientes. A hipótese é que o aumento dos volumes e decréscimo da função atrial esquerda possa estar associado com a gravidade da DVCM e também com a ICC. Oitenta cães foram incluídos em um estudo clínico transversal observacional e prospectivo, sendo agrupados de acordo com a gravidade DVCM. Os cães foram igualmente distribuídos nos grupos A, B1, B2 e C + D, de acordo com o estadiamento para DVCM proposto pelo American College of Veterinary Internal Medicine. A mudança fracional da área (FAC) e a fração de ejeção atrial esquerda (FEAE) foram calculados com as seguintes equações: FAC total = 100 x (AAEmáxima AAEmínima) / AAEmáxima, FAC passiva = 100 x (AAEmáxima AAEpa) / AAEmáxima e FAC ativa = 100 x (AAEpa AAEminima) / AAEpa, cujas as mensurações foram realizadas no corte apical quatro câmaras; e FEAE Total = 100 x (VAEmáxima VAEmínima) / VAEmáxima, FEAE passiva = 100 x (VAEmáxima VAEpa) / VAEmáxima e FEAE ativa = 100 x (VAEpa VAEminima) / VAEpa, calculadas por meio do método biplanar área-comprimento, no corte apical quatro e duas câmaras. A FAC total, FAC ativa, FEAE total e FEAE ativa foram significativamente menores nos pacientes do grupo C+D do que as observadas nos demais grupos.Também foi observado que com o agravamento da DVCM ocorreu o aumento do VAEmáximo/kg, VAEpa/kg, VAEmínimo/kg, AAEmáximo/m2, AAEpa/m2, AAEmínimo/m2. Os volumes do AE, bem como suas áreas, apresentaram grande acurácia e aumentaram a capacidade para diagnosticar a ICC nos cães do DVCM. Conclui-se que a função atrial esquerda total e ativa é reduzida nos cães com ICC secundária a DVCM quando comparados aos cães saudáveis e naqueles com DVCM sem ICC. Além disso, os volumes e as áreas atriais podem ser utilizados para diagnosticar a ICC nesses pacientes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.05.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MANTOVANI, Matheus Matioli; SCHWARTZ, Denise Saretta. Função mecânica do átrio esquerdo em cães com degeneração valvar crônica de mitral. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-07102016-103144/ >.
    • APA

      Mantovani, M. M., & Schwartz, D. S. (2016). Função mecânica do átrio esquerdo em cães com degeneração valvar crônica de mitral. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-07102016-103144/
    • NLM

      Mantovani MM, Schwartz DS. Função mecânica do átrio esquerdo em cães com degeneração valvar crônica de mitral [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-07102016-103144/
    • Vancouver

      Mantovani MM, Schwartz DS. Função mecânica do átrio esquerdo em cães com degeneração valvar crônica de mitral [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-07102016-103144/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021