Exportar registro bibliográfico

Economia da natureza: a história natural, entre a teologia natural e a economia política (Portugal e Brasil, 1750-1822) (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated author: FERREIRA, BRENO FERRAZ LEAL - FFLCH
  • School: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: HISTÓRIA NATURAL; ECONOMIA POLÍTICA; TEOLOGIA; ILUMINISMO
  • Keywords: Iluminismo radical; Instituições científicas; Natural history; Natural theology; Portugal 18th century; Portugal século XVIII; Radical enlightenment; Scientific institutions; Teologia natural
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese versa sobre as diferentes funções para as quais a História Natural foi mobilizada em Portugal e na América Portuguesa entre 1750 e 1822. Defende-se aqui que esse domínio do saber se constituiu entre dois paradigmas ilustrados: o da Teologia Natural e o da ideia de utilidade da natureza para uso humano, sendo este segundo paradigma predominante a partir novos Estatutos da Universidade de Coimbra (1772). Para tanto, analisamos discursos de homens de ciência que fizeram parte do quadro de sócios da Academia Real das Ciências de Lisboa (1779). Em um primeiro momento, a questão é debatida por meio da análise dos novos Estatutos. Examinamos as concepções de História Natural na Ilustração e a opção dos legisladores de enfatizar um ensino voltado para a utilidade. Em seguida, atentamos para a maneira como a História Natural foi mobilizada pelo padre oratoriano Teodoro de Almeida e pelos frades franciscanos José Mayne e Manuel do Cenáculo com o intuito oferecer uma resposta pública às ideias radicais da Ilustração. Além disso, discutimos a maneira como Cenáculo apresentou uma reflexão sobre os usos que os homens poderiam tirar da natureza. Na sequência, esmiuçamos a importância de Domingos Vandelli no panorama da História Natural da segunda metade do século XVIII. Destacamos especialmente a maneira como mobilizou a Academia das Ciências para o seu projeto de inventariação “física” e “econômica” da natureza de Portugal e suas colônias, incorporando princípios da economia política. Por fim, abordamos as concepções de História Natural e o papel atribuído à providência divina no funcionamento da natureza por parte de dois naturalistas luso-brasileiros com claros vínculos aos projetos políticos do Estado português de finais do século XVIII e início do XIX: Frei José Mariano da Conceição Veloso e José Bonifácio de Andrada e Silva.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.03.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Breno Ferraz Leal; KANTOR, Iris. Economia da natureza: a história natural, entre a teologia natural e a economia política (Portugal e Brasil, 1750-1822). 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03082016-151919/ >.
    • APA

      Ferreira, B. F. L., & Kantor, I. (2016). Economia da natureza: a história natural, entre a teologia natural e a economia política (Portugal e Brasil, 1750-1822). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03082016-151919/
    • NLM

      Ferreira BFL, Kantor I. Economia da natureza: a história natural, entre a teologia natural e a economia política (Portugal e Brasil, 1750-1822) [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03082016-151919/
    • Vancouver

      Ferreira BFL, Kantor I. Economia da natureza: a história natural, entre a teologia natural e a economia política (Portugal e Brasil, 1750-1822) [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03082016-151919/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022