Exportar registro bibliográfico

A morfossintaxe do português brasileiro e sua estrutura argumental: uma investigação sobre anticausativas, médias, impessoais e a alternância agentiva (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: CARVALHO, JANAYNA MARIA DA ROCHA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLL
  • Subjects: MORFOSSINTAXE; MORFOLOGIA (LINGUÍSTICA); VERBO; PRONOME; SINTAXE; PORTUGUÊS DO BRASIL
  • Keywords: Anticausatives sentences; Argument structure; Clitic "se"; Clítico se; Estrutura argumental; Impersonals sentences; Middles sentences; Morfologia verbal; Núcleo Voice; Núcleo Voice; Sentenças anticausativas; Sentenças impessoais; Sentenças médias
  • Language: Português
  • Abstract: Esta tese estuda quatro construções que tiveram/estão tendo mudanças em sua sintaxe no português brasileiro (PB). São elas: anticausativas, como em (1) O prato (se) quebrou: médias, como em (2) Essa roupa (se) lava fácil, o membro inacusativo da alternância agentiva, (3) Essa roupa lavou (*se) ontem e impessoais, como (4) Nesse lugar (se) vende bota. Afirmo que as mudanças nas estruturas desses eventos possuem uma origem em comum: a perda de SE que nucleia um tipo de projeção Voice específica. Essa projeção de Voice pode ou não projetar um especificador em que um argumento implícito pro é alocado. Quando essa projeção de Voice tem o especificador projetado, origina-se a interpretação de que um humano é responsável pelo evento. Essa é a interpretação em médias e impessoais com SE. Nos casos em que a projeção de Voice não tem o especificador projetado, a leitura que se tem é de um evento espontâneo que aconteceu sem que um Agente o promovesse, como em anticausativas. Em relação a esse argumento implícito em alguns dos eventos tratados, no Capítulo 2, demonstro que uma série de diferenças dos eventos estudados em relação a outras línguas românicas está relacionada ao tipo de argumento implícito projetado em Voice. O argumento implícito em PB é forte, comportando-se como um DP e funcionando como um interventor em função da sua constituição. Em contraste, o argumento implícito em espanhol, por exemplo, é fraco e não é um interventor em relações de Agree de uma sonda com mais deum argumento (nos casos em que essas relações são lícitas). Essa característica é responsável por diferenças significativas entre os eventos com SE do PB e de outras línguas românicas, algumas das quais foram exploradas nesta tese. Um caminho analítico empregado em vários dos capítulos desta tese é cotejo das variantes marcadas e não marcadas dos eventos estudados acima. No Capítulo 3, lido com anticausativas marcadas e suas contrapartes não marcadas e demonstro que nada mudou na estrutura desse evento com a perda de SE. Isso é esperado, já que anticausativas só possuem um argumento e SE tem o único papel de nuclear Voice. No Capítulo 4, estudo médias marcadas e não-marcadas e demonstro que houve uma alteração substancial na sintaxe desses eventos. Médias não-marcadas não possuem nenhum argumento implícito e são inacusativas para todos os testes relevantes. Isso mostra que as médias não-marcadas em PB se distanciam de médias não-marcadas do inglês, por exemplo, que são descritas como sentenças transitivas. Nesse caso, a perda de SE levou à perda de Voice. No Capítulo 5, estudo o membro inacusativo da alternância agentiva, exemplo em (4), e mostro que, apesar de esse tipo de evento não se combinar com SE, o que aponta que não há Voice nucleada por SE nas sentenças que expressam esse tipo de evento, elas são um subproduto da existência de médias inacusativas não-marcadas no PB. Isto é, sentenças como Essa roupa lavou ontem são uma generalização dos contextos em que umaestrutura como Essa roupa lava fácil pode entrar. Nesse sentido, essas sentenças também estão relacionadas com a perda de um tipo de Voice específico no PB, mas de uma forma indireta. Por último, no Capítulo 6, estudo sentenças impessoais e mostro que a variante não-marcada é talvez um dos eventos estudados nesta tese em que mais houve mudanças, porque essas sentenças sinalizam também uma mudança em TP. Ao contrário de médias e o membro inacusativo da alternância agentiva, todavia, sentenças impessoais necessitam de um argumento externo. Em sentenças como Nesse lugar (se) vende bota, o locativo é o especificador de Voice. Esse elemento é usado nesse tipo de sentença locativa justamente porque locativos geram leituras existenciais. Em suma, este estudo descreve uma série de mudanças em eventos do PB que acontecem, em última análise, em virtude da perda de morfologia nessa língua. O estudo contribui, assim, para dois debates maiores: i) de que forma mudanças de parâmetro podem afetar os eventos da gramática; ii) se eventos são melhor descritos por abordagens lexicais ou sintáticas. Os resultados aqui reportados mostram que mudanças de parâmetros podem afetar eventos, embora não essa não seja uma característica definidora do parâmetro pro-drop, por exemplo. Além disso, os dados do PB mostram que eventos concebidos como fruto de alternâncias lexicais em muitas abordagens atuais, como anticausativas e médias, mudam de acordo com tendências sintáticas da língua e são melhortratadas em abordagens sintáticas em virtude disso.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.04.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Janayna Maria da Rocha; SCHER, Ana Paula. A morfossintaxe do português brasileiro e sua estrutura argumental: uma investigação sobre anticausativas, médias, impessoais e a alternância agentiva. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-26082016-142257/ >.
    • APA

      Carvalho, J. M. da R., & Scher, A. P. (2016). A morfossintaxe do português brasileiro e sua estrutura argumental: uma investigação sobre anticausativas, médias, impessoais e a alternância agentiva. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-26082016-142257/
    • NLM

      Carvalho JM da R, Scher AP. A morfossintaxe do português brasileiro e sua estrutura argumental: uma investigação sobre anticausativas, médias, impessoais e a alternância agentiva [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-26082016-142257/
    • Vancouver

      Carvalho JM da R, Scher AP. A morfossintaxe do português brasileiro e sua estrutura argumental: uma investigação sobre anticausativas, médias, impessoais e a alternância agentiva [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8139/tde-26082016-142257/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021