Exportar registro bibliográfico

Conservação da biodiversidade por empresas de capital aberto: uma análise através da metodologia LIFE (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: REALE, RICARDO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: ÁREAS DE CONSERVAÇÃO; BIODIVERSIDADE; EMPRESAS; GESTÃO AMBIENTAL; IMPACTOS AMBIENTAIS
  • Keywords: Serviços ecossistêmicos
  • Language: Português
  • Abstract: A antropização dos ambientes naturais vem ocasionando efeitos adversos aos sistemas ecológicos, acelerando a perda da biodiversidade. Como resultado, as alterações climáticas tornaram-se mais frequentes e com maiores proporções de desastres. Por tanto, é imperativo que novas formas de exploração dos recursos naturais sejam incorporadas pelos diversos setores econômicos, diminuindo, minimizando e/ou mitigando os impactos negativos à biodiversidade e aos serviços ecossistêmicos. Este trabalho avaliou os relatórios socioambientais de todos os empreendimentos que permaneceram listados nos Índices de Sustentabilidade Empresarial da bolsa de valores de São Paulo entre 2005 e 2014, analisando se os empreendimentos reconhecidos como os detentores das melhores práticas sustentáveis contribuem, voluntariamente, para a conservação, recuperação e manutenção dos serviços ecossistêmicos nos biomas e regiões hidrográficas onde estão instalados. As coletas e as análises de dados foram realizadas através da metodologia da certificação LIFE (Lasting Initiative For Earth), que qualifica e quantifica os impactos ambientais negativos à biodiversidade ocasionados pelos processos produtivos de empreendimentos de qualquer porte ou setor. A metodologia LIFE também qualifica e quantifica as ações de conservação que os empreendimentos desenvolvem e, principalmente, indica quais são as ações conservacionistas que deverão ser desenvolvidas para minimizar e/ou mitigar, minimamente, os impactos ambientaisocasionados aos ecossistemas por meio dos processos produtivos. Das 11 empresas avaliadas, 10 não desenvolvem ações de conservação suficientes para mitigarem os impactos ambientais nos biomas e regiões hidrográficas a que pertencem, mesmo sendo sete delas diretamente dependentes dos serviços ecossistêmicos. Apenas a empresa E9, do setor florestal (Papel e Celulose), mitigou os impactos e reconheceu que as ações conservacionistas privilegiam e favorecem o desenvolvimento de suas atividades produtivas e na qualidade de seus produtos. Todas as demais empresas listadas no ISE, avaliadas neste estudo, demonstraram que não desenvolveram, voluntariamente, ações conservacionistas que minimizem e/ou mitiguem impactos ambientais à biodiversidade com o intuito de manterem e restaurarem os serviços ecológicos dos quais se beneficiam. Propõe-se, então, que a metodologia da certificação LIFE pode ser utilizada como um instrumento adicional de gestão ambiental, auxiliando empresas a fortalecerem seus posicionamentos de sustentabilidade frente à bolsa de valores paulista e aos demais stakeholders
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.07.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REALE, Ricardo; MAGRO, Teresa Cristina. Conservação da biodiversidade por empresas de capital aberto: uma análise através da metodologia LIFE. 2016.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-03102016-174101/ >.
    • APA

      Reale, R., & Magro, T. C. (2016). Conservação da biodiversidade por empresas de capital aberto: uma análise através da metodologia LIFE. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-03102016-174101/
    • NLM

      Reale R, Magro TC. Conservação da biodiversidade por empresas de capital aberto: uma análise através da metodologia LIFE [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-03102016-174101/
    • Vancouver

      Reale R, Magro TC. Conservação da biodiversidade por empresas de capital aberto: uma análise através da metodologia LIFE [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-03102016-174101/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021