Exportar registro bibliográfico

Papel da tromboelastometria em pacientes com dengue e trombocitopenia (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: PIZA, FELIPE MAIA DE TOLEDO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCG
  • Subjects: DENGUE; COAGULAÇÃO; COAGULAÇÃO SANGUÍNEA; TRANSTORNOS DA COAGULAÇÃO SANGUÍNEA; ESTUDOS SOROEPIDEMIOLÓGICOS; ESTUDOS TRANSVERSAIS
  • Keywords: Blood coagulation tests; Blood coagulation disorders; Cross-sectional studies; Observational study; Thrombelastography/methods; Thrombocytopenia; Tromboelastografia/métodos
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Dengue é uma doença viral prevalente e potencialmente fatal associada à alteração da permeabilidade capilar e coagulopatia. Entretanto, não há estudos concernentes aos achados tromboelastométricos nesta doença. Realizamos o presente estudo para analisar pacientes com dengue e plaquetopenia por meio de um exame rápido, efetivo e a beira leito comparando com os exames convencionais de coagulação. MÉTODOS: Trata-se de um estudo observacional e transversal conduzido entre os dias 6 de abril a 5 de maio de 2015, em São Paulo, Brasil, durante epidemia de dengue. Foi realizado tromboelastometria ROTEM® em 53 pacientes com dengue e trombocitopenia em associação com exames convencionais de coagulação: tempo de protrombina (TP), international normalized ratio (INR), tempo de tromboplastina parcial ativado (TTPa), tempo de trombina (TT), contagem de plaquetas, fibrinogênio e d-dímero. Um grupo controle de pacientes foi estabelecido para comparação do status tromboelastométrico. RESULTADOS: Um total de 38 pacientes de 53 (71,7%) apresentaram anormalidades no INTEM e 29/53 (57,4%) no EXTEM. Em contrapartida, alterações no FIBTEM foram encontradas apenas em 3/53 (5,7%). Houve significância estatística em pacientes correlacionando alterações tromboelastométricas no EXTEM e INTEM e contagem de plaquetas (p=0,052) e (p=0,005), respectivamente; assim como os valores de fibrinogênio (p=0,006) e (p=0,021), respectivamente. O grupo controle (GC) apresentou status tromboelastométriconormal em 10/10 (100%) na análise do INTEM, EXTEM, FIBTEM. Avaliação do EXTEM demonstrou significância estatística entre o GC e o grupo Dengue: CT (p=0,044); CFT (p<0,001). Foram observados níveis normais de fibrinogênio (mediana: 290) e altos níveis de IQR (800-1840). Todosos pacientes (53/53) apresentavam trombocitopenia abaixo de 100 x 10 9/L) IQR (63-88). Exames convencionais de coagulação revelaram-se completamente normais: TP (mediana: 100%) IQR (mediana 1,0) IQR (1,0-1,1): TTPa (mediana: 28,9 segundos) IQR (17,0-19,5). Apenas (7/49) 14,3% pacientes apresentaram sangramento e (3/52) 5,8% necessitou de hospitalização. Não houve associação entre alterações tromboelastométricas com sagramento ou hospitalização. CONCLUSÕES: Dengue representa um processo inflamatório intenso, mantendo níveis normais de fibrinogêni. Portanto, FIBTEM mantém-se normal promovendo boa formação do coágulo sem risco imediato de sangramento. Não houve correlação, sugerindo que testes viscoelásticos são exames mais sensíveis para análise de coagulopatia precoce nessa população
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.07.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PIZA, Felipe Maia de Toledo; CAVALCANTI, Alexandre Biasi. Papel da tromboelastometria em pacientes com dengue e trombocitopenia. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5152/tde-05102016-130612/ >.
    • APA

      Piza, F. M. de T., & Cavalcanti, A. B. (2016). Papel da tromboelastometria em pacientes com dengue e trombocitopenia. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5152/tde-05102016-130612/
    • NLM

      Piza FM de T, Cavalcanti AB. Papel da tromboelastometria em pacientes com dengue e trombocitopenia [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5152/tde-05102016-130612/
    • Vancouver

      Piza FM de T, Cavalcanti AB. Papel da tromboelastometria em pacientes com dengue e trombocitopenia [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5152/tde-05102016-130612/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021