Exportar registro bibliográfico

Associação do uso recreacional da maconha durante a gestação com desfechos gestacionais e comportamentais em camundongos (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BENEVENUTO, SARAH GOMES DE MENEZES - FMVZ
  • Unidades: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: CANNABIS; DESENVOLVIMENTO FETAL; GRAVIDEZ
  • Keywords: Cannabis sativa; Desenvolvimento fetal; Embyo implantation; Fetal development; Implantação embrionária; Pregnancy
  • Language: Português
  • Abstract: A maconha é a droga ilícita mais consumida entre gestantes. Entretanto, os efeitos do uso materno sobre a gestação e o desenvolvimento fetal não são bem esclarecidos. Estudos experimentais e epidemiológicos apresentam resultados conflitantes devido à via de administração, tempo de exposição, dose e como a toxicidade da Cannabis é testada. Neste estudo experimental foram investigados os efeitos da inalação materna da fumaça de Cannabis sativa, aproximando as reais condições de uso da droga por humanos. Camundongas gávidas (n=20) foram expostas diariamente durante 5 minutos à fumaça decorrente da queima de maconha ( 0,2 g de Cannabis), ou ao ar filtrado, a partir do 5,5° dia gestacional (DG) ao 17,5° DG. A ingestão de alimentos e o peso materno foram registrados. Análise por ultrassom foram realizadas entre o 10,5° e o 16,5° DG. No 18,5° DG metade das fêmeas foram eutanasiadas para a a avaliação dos fetos a termo, reabsorções e placentas. A duração da gestação, desfechos neonatais e comportamentais (reflexo, força muscular, ansiedade e memória) em neonatos e adultos foram avaliados na outra metade das fêmeas. A exposição diária de 5 min (dose baixa) durante a gestação resultou em redução do peso ao nascer mas o tamanho da prole não foi alterado; No entanto, o número de filhotes machos por prole foi maior. Além disso, o peso líquido da placenta foi aumentado e a proporção feto/placenta foi diminuída em machos, mostrando um efeito específico do sexo. A exposição também alterou a força muscular e reflexos em neonatos, além de causar prejuízos na memória e efeito ansiolítico na prole exposta. Em conclusão, os resultados indicam que o fumo da maconha durante a gestação, mesmo em doses baixas, pode ser embriotóxico, fetotóxico e pode alterar o comportamento em neonatos e adultos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.07.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BENEVENUTO, Sarah Gomes de Menezes; VERAS, Mariana Matera. Associação do uso recreacional da maconha durante a gestação com desfechos gestacionais e comportamentais em camundongos. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-04102016-125441/ >.
    • APA

      Benevenuto, S. G. de M., & Veras, M. M. (2016). Associação do uso recreacional da maconha durante a gestação com desfechos gestacionais e comportamentais em camundongos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-04102016-125441/
    • NLM

      Benevenuto SG de M, Veras MM. Associação do uso recreacional da maconha durante a gestação com desfechos gestacionais e comportamentais em camundongos [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-04102016-125441/
    • Vancouver

      Benevenuto SG de M, Veras MM. Associação do uso recreacional da maconha durante a gestação com desfechos gestacionais e comportamentais em camundongos [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10132/tde-04102016-125441/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020