Exportar registro bibliográfico

Efeito da suplementação oral crônica com L-glutamina e L-alanina livres ou conjugadas sobre parâmetros citoprotetores em ratos submetidos a exercício de força (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated author: HYPÓLITO, THAIS MENEZES - NUTRIÇÃO HUMANA
  • School: NUTRIÇÃO HUMANA
  • Sigla do Departamento: FBA
  • Subjects: NUTRIÇÃO EXPERIMENTAL; EXERCÍCIO FÍSICO; GLUTAMINA
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: As contrações musculares decorrentes do exercício de força podem causar dano à estrutura muscular com consequente lesão. Quando a lesão ocorre, há sinalização local que favorece a chegada de linfócitos, neutrófilos e macrófagos para que haja reparação tecidual e com isso, ocorre inflamação local. Se o tecido não for reparado rapidamente e for continuamente lesionado, esta inflamação local pode se tornar sistêmica. Em conjunto com a resposta inflamatória, ocorre a ativação de sistemas citoprotetores do organismo, como as heat shock proteins (HSP) e a sirtuina 1 (SIRT-1). Ambas tem ação similar em um dos fatores de transcrição inflamatórios mais conhecidos, o NF-kB. Tanto as HSP quanto a SIRT-1 sofrem influência positiva da glutamina. A produção corporal de glutamina durante o exercício intenso não é suficiente para suprir a demanda. Sendo assim, a procura por formas eficazes de suplementação deste aminoácido aumenta a cada dia, pois sua utilização na sua forma livre tem baixa eficácia. Novos estudos vêm demonstrando que a suplementação do dipeptídeo L-alanil-L-glutamina tanto quanto a suplementação com L-alanina e L-glutamina ambos na sua forma livre, em solução, podem ser alternativas eficazes. OBJETIVO: Avaliar os efeitos da suplementação crônica com L-glutamina e L-alanina, nas suas formas livres ou conjugadas, sobre a via inflamatória do NF-kB e as possíveis inibições desta via, decorrente da citoproteção conferida pela ativação das HSP e SIRT-1 no fígado de ratos submetidos a treinamento de força. MÉTODOS: Foram utilizados 40 ratos machos adultos da linhagem Wistar distribuídos em cinco grupos experimentais: sedentário (SED), animais não-treinados que receberam apenas água filtrada; controle (CTRL), animais treinados que receberam apenas água filtrada; alanina (ALA), animais treinados que receberam suplementação com L-alanina nasua forma livre a 4%; Glutamina + Alanina (GLN+ALA), animais treinados que receberam suplementação com L-alanina e L-glutamina, ambos na sua forma livre, em solução a 4%; e dipeptídeo (DIP), animais treinados que receberam suplementação com L-alanil-L-glutamina a 4%. Os animais foram submetidos ao protocolo de subida em escada com carga progressiva durante oito semanas e receberam a suplementação nos últimos 21 dias de experimento. RESULTADOS: Os grupos CTRL, GLN+ALA e DIP apresentaram ganho de peso menor (p=0.00001 vs. SED). Não houve diferença estatística entre o grupo SED e o grupo ALA. O grupo SED apresentou ganho de peso significativo quando comparados aos animais dos outros grupos (p=0.03). Os animais suplementados apresentaram menor consumo (p<0.05 vs. SED). Grupo DIP apresentou atividade reduzida da atividade de ligação do NF-kB ao DNA quando comparado aos outros grupos (p=0.005). A suplementação com GLN+ALA foi mais eficaz em restaurar a glutaminemia hepática (p<0.003 vs. CTRL e ALA). Os animais que foram suplementados com dipeptídeo apresentaram aumento no estoque de glutamina quando comparados com o grupo ALA (p<0.003). O grupo DIP apresentou aumento significativo de SIRT-1 (p<0.05), quando comparado com os outros grupos. As intervenções nutricionais foram capazes de aumentar os estoques de HSP70 no fígado(p<0.05 vs. CTRL). O grupo ALA apresentou maior expressão da enzima glutamina sintetase (p<0.05). As enzimas hepáticas AST, ALT e LDH não apresentaram diferença significativa. CONCLUSÃO: O exercício de força, com o protocolo utilizado neste experimento, não foi suficiente para causar inflamação sistêmica e, isto pode ter ocorrido por conta da eficácia da suplementação em atenuar os parâmetros inflamatórios a nível local, no tecido muscular. A suplementação com glutamina e alanina na sua forma livre ou como dipeptídeo foi eficaz emdiminuir a atividade de ligação do NF-kB ao DNA, aumentar os níveis de glutamina no fígado, aumentar os estoques de HSP70 e de SIRT-1 no tecido hepático
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.08.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HYPÓLITO, Thais Menezes; TOLEDO, Julio Orlando Tirapegui. Efeito da suplementação oral crônica com L-glutamina e L-alanina livres ou conjugadas sobre parâmetros citoprotetores em ratos submetidos a exercício de força. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/89/89131/tde-19092016-142216/ >.
    • APA

      Hypólito, T. M., & Toledo, J. O. T. (2016). Efeito da suplementação oral crônica com L-glutamina e L-alanina livres ou conjugadas sobre parâmetros citoprotetores em ratos submetidos a exercício de força. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/89/89131/tde-19092016-142216/
    • NLM

      Hypólito TM, Toledo JOT. Efeito da suplementação oral crônica com L-glutamina e L-alanina livres ou conjugadas sobre parâmetros citoprotetores em ratos submetidos a exercício de força [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/89/89131/tde-19092016-142216/
    • Vancouver

      Hypólito TM, Toledo JOT. Efeito da suplementação oral crônica com L-glutamina e L-alanina livres ou conjugadas sobre parâmetros citoprotetores em ratos submetidos a exercício de força [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/89/89131/tde-19092016-142216/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022