Exportar registro bibliográfico

Autopercepção dos potenciais estressores ocupacionais e suas consequências para advogados e advogadas líderes de uma grande banca de advocacia (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated author: JACOMO, AMABILE CRISTINA SASS - IP
  • School: IP
  • Sigla do Departamento: PST
  • Subjects: SAÚDE OCUPACIONAL; ESTRESSE; ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS; DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL
  • Language: Português
  • Abstract: A organização do trabalho passou por diversas mudanças, sendo a mais recente e atual a da gestão flexível, que contém várias práticas que podem ocasionar, dependendo da forma como são geridas, malefícios à saúde mental do(a) trabalhador(a) e estresse, principalmente se ele(a) for líder, em razão das responsabilidades inerentes à posição. As empresas brasileiras, em torno da década de 1990, começaram a adotar algumas características da gestão flexível para se adequarem às novas demandas econômicas, políticas e sociais. Tal processo ocorreu em paralelo com a transformação de alguns escritórios de advocacia brasileiros, que adentraram no pós-profissionalismo em detrimento do clássico modelo (profissionalismo) tendo como uma de suas características a implantação de grandes bancas advocatícias. Essas bancas, por sua vez, possuem algumas práticas da gestão flexível, que, dependendo da forma com que são organizadas e dos recursos da pessoa para lidar com as demandas exigidas, podem levar a situações potencialmente estressoras. Assim, o estudo teve como objetivo identificar os potenciais estressores ocupacionais autopercebidos pelos(as) advogados(as) líderes de duas unidades de uma grande sociedade de advogados(as) e analisar os impactos dos mesmos em suas vidas. Para tanto, foram realizados estudos de casos múltiplos com 9 advogados(as) líderes das unidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Para a análise das entrevistas utilizou-se a técnica de análise de conteúdo de Bardin(1977/2009). Foram encontrados como estressores potenciais autopercebidos fatores ligados ao reconhecimento; foco somente nos resultados; sobrecarga e ritmo de trabalho; cultura da urgência; conflito de papeis; falta de controle; imprevisibilidade; decidir com o(a) cliente o trabalho e o tempo de realização do caso, sem antes checar a disponibilidade do(a) advogado(a) que fará o serviço; metas; equipe júnior. Tais potenciais estressores podem levar à frustração e sentimento de injustiça; medo de errar; desequilíbrio entre o lazer e o trabalho; e falta de autonomia. Apesar de todos os potenciais estressores apontados, a maioria dos(as) advogados(as) não se percebe com estresse. Além disso, a maioria julga possuir autonomia. Porém, foi analisado que a autonomia e diversos direitos que os(as) advogados(as) possuíam no profissionalismo parecem não mais existir nas relações de trabalho contemporânea, com base no escritório pesquisado, devido ao formato da organização que leva à maior aproximação dos(as) advogados(as) como funcionários(as). Nas considerações finais, foi apontado que os estressores potenciais autopercebidos relacionam-se ao modelo da gestão atual, demonstrando as formas de atuação contemporânea dos escritórios, distantes do perfil clássico, e as consequências que podem acarretar. Tais potenciais estressores não são eventos isolados, fazem parte da rotina diária da maioria dos(as) entrevistados(as) e aparentam ter como ponto central as metas e o reconhecimento.Espera-se contribuir com pesquisas futuras sobre o estresse dos(as) advogados(as) e ter contribuído para a reflexão sobre as relações de trabalho da advocacia contemporânea e as consequências que essas podem acarretar à vida pessoal e profissional dos(as) advogados(as) associados(as) líderes, principalmente à sua saúde
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.06.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      JACOMO, Amabile Cristina Sass; RIBEIRO, Marcelo Afonso. Autopercepção dos potenciais estressores ocupacionais e suas consequências para advogados e advogadas líderes de uma grande banca de advocacia. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-21092016-155103/ >.
    • APA

      Jacomo, A. C. S., & Ribeiro, M. A. (2016). Autopercepção dos potenciais estressores ocupacionais e suas consequências para advogados e advogadas líderes de uma grande banca de advocacia. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-21092016-155103/
    • NLM

      Jacomo ACS, Ribeiro MA. Autopercepção dos potenciais estressores ocupacionais e suas consequências para advogados e advogadas líderes de uma grande banca de advocacia [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-21092016-155103/
    • Vancouver

      Jacomo ACS, Ribeiro MA. Autopercepção dos potenciais estressores ocupacionais e suas consequências para advogados e advogadas líderes de uma grande banca de advocacia [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47134/tde-21092016-155103/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020