Exportar registro bibliográfico

Discursos e práticas: um estudo do jornalismo investigativo no Brasil (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: MELO, SEANE ALVES - ECA
  • Unidade: ECA
  • Sigla do Departamento: CCA
  • Subjects: JORNALISMO INVESTIGATIVO; JORNALISMO; DISCURSO
  • Keywords: Discourse; Investigative journalism; Journalistic field; Self-representation
  • Language: Português
  • Abstract: Quais as definições do jornalismo investigativo no Brasil? Na prática profissional, o que o distingue do jornalismo de modo geral e de outras especialidades da área? Quais os critérios de consagração de um jornalista como repórter investigativo? Essas e outras questões estão no seio desta pesquisa que busca identificar as condições de possibilidade da emergência dos discursos sobre o jornalismo investigativo em nosso país e, principalmente, esclarecer as apropriações que foram feitas a partir deles. Nosso intuito era compreender as definições de jornalismo investigativo que têm sido trabalhadas na bibliografia nacional à luz das disputas que tomam forma no interior do campo jornalístico. Partimos da análise de obras teóricas sobre o tema, de coletâneas de reportagens investigativas e de fontes documentais (como resultados de premiações, dados de associações etc.) para levantarmos definições, referências e apropriações do discurso do "jornalismo investigativo" em nosso país. Ao longo da pesquisa - que se focou na análise de obras publicadas principalmente entre 1970 e 2010 - conseguimos identificar três eixos nos quais as definições de JI poderiam ser divididas (um com foco no papel ativo do jornalista, outro com foco na função de denúncia e um terceiro que considera o jornalismo investigativo um pleonasmo) e, pelo menos, três usos diferentes dessa especialidade jornalística: ora ela aparece como sinônimo de grande reportagem, ora está identificada com o jornalismo policiale, após a redemocratização e a profissionalização do jornalismo brasileiro, ela será mais identificada com o escândalo político. Argumentamos que cada um desses deslocamentos de sentido, que por vezes são muito sutis e não necessariamente lineares, podem ser entendidos como posicionamentos diante de acontecimentos e transformações que ocorreram no período: o fim da censura prévia e o início da abertura política do regime militar, o crescimento do papel das Relações Públicas e das assessorias de imprensa, as regulamentações profissionais e o desenvolvimento do ensino de jornalismo, bem como as reformas editoriais em grandes veículos de comunicação. Compreendendo essas disputas e tendo em vista as transformações que as novas mídias estão promovendo no campo, defendemos uma nova compreensão do jornalismo investigativo, em termos de sua posição em relação à esfera do poder, que recusa os critérios puramente baseados nos métodos de apuração ou nos seus efeitos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.07.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELO, Seane Alves; GOMES, Mayra Rodrigues. Discursos e práticas: um estudo do jornalismo investigativo no Brasil. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27152/tde-19092016-155529/ >.
    • APA

      Melo, S. A., & Gomes, M. R. (2015). Discursos e práticas: um estudo do jornalismo investigativo no Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27152/tde-19092016-155529/
    • NLM

      Melo SA, Gomes MR. Discursos e práticas: um estudo do jornalismo investigativo no Brasil [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27152/tde-19092016-155529/
    • Vancouver

      Melo SA, Gomes MR. Discursos e práticas: um estudo do jornalismo investigativo no Brasil [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27152/tde-19092016-155529/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021