Exportar registro bibliográfico

Estudo dos níveis plasmáticos de miR-208a na cardiotoxicidade de pacientes submetidos à quimioterapia com antraciclina (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: RIGAUD, VAGNER OLIVEIRA CARVALHO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCP
  • Subjects: RNA; NEOPLASIAS MAMÁRIAS; TOXICOLOGIA; EVENTO ADVERSO A MEDICAMENTO; BIOMARCADORES; INSUFICIÊNCIA CARDÍACA; QUIMIOTERÁPICOS
  • Keywords: Anthracyclines; Antraciclina; Biomarkers; Breast neoplasms; Doxorubicin; MicroRNA; MicroRNA
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Cardiotoxicidade é frequentemente associada ao uso crônico de doxorubicina (DOX) podendo levar a cardiomiopatia e insuficiência cardíaca. A identificação de miRNAs cardiotoxicidade-específicos e seu potencial como biomarcadores poderia fornecer uma ferramenta prognostica valiosa e uma potencial área de intervenção. METODOLOGIA: Este é um sub-estudo do ensaio clínico prospectivo "Efeito do Carvedilol na Prevenção da Cardiotoxicidade Induzida por Quimioterapia" (ensaio CECCY) no qual incluiu 56 pacientes do sexo feminino (idade 49.9±3.3) provenientes do braço placebo. Os pacientes incluídos foram submetidos à quimioterapia com DOX seguido por taxanos. Troponina cardiaca I (cTnI), fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) e microRNAs foram mensurados periodicamente. RESULTADOS: Os níveis circulantes de miR-1, -133b, -146a e -423-5p aumentaram significativamente durante o tratamento (18.6, 11.5, 10.6 e 12.1-vezes respectivamente; p < 0.001) enquanto miR-208a e -208b foram indetectáveis. cTnI aumentou de 6.6 ± 0.3 para 46.7 ± 5.5 pg/ml (p < 0.001) enquanto FEVE tendeu a diminuir de 65.3±0.5 para 63.8±0.9 (p=0.053) após 12 meses; deis pacientes (17.9%) desenvolveram cardiotoxicidade. miR-1 foi associado a mudanças na FEVE (r2=0.363, p < 0.001) enquanto miR-1 e -133b foram associados a cTnI (r2 = 0.675 e 0.758; p < 0.001). Além disso, miR-1 antecipou a cardiotoxicidade e mostrou uma area sobre a curva maior que cTnI para discriminar pacientes que desenvolveramcardiotoxicidade daqueles que não desenvolveram (AUC = 0.849 e 456, p
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.07.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RIGAUD, Vagner Oliveira Carvalho; BOCCHI, Edimar Alcides. Estudo dos níveis plasmáticos de miR-208a na cardiotoxicidade de pacientes submetidos à quimioterapia com antraciclina. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-20092016-163304/ >.
    • APA

      Rigaud, V. O. C., & Bocchi, E. A. (2016). Estudo dos níveis plasmáticos de miR-208a na cardiotoxicidade de pacientes submetidos à quimioterapia com antraciclina. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-20092016-163304/
    • NLM

      Rigaud VOC, Bocchi EA. Estudo dos níveis plasmáticos de miR-208a na cardiotoxicidade de pacientes submetidos à quimioterapia com antraciclina [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-20092016-163304/
    • Vancouver

      Rigaud VOC, Bocchi EA. Estudo dos níveis plasmáticos de miR-208a na cardiotoxicidade de pacientes submetidos à quimioterapia com antraciclina [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5131/tde-20092016-163304/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021