Exportar registro bibliográfico

Desenvolvimento de metodologia por cromatografia líquida de ultra eficiência para determinação de histamina em pescados in natura e em conservas (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: TAKEMOTO, EMY - FZEA
  • Unidade: FZEA
  • Subjects: CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE ALTA EFICIÊNCIA; PEIXES; HISTAMINA
  • Keywords: CLUE; UHPLC
  • Language: Português
  • Abstract: No Brasil, o consumo de pescado in natura cresce a cada ano e sua ingestão tem sido associada a problemas de saúde, principalmente, surtos de intoxicação alimentar causado pela histamina, podendo representar risco à saúde do consumidor. A histamina pode provocar erupções na pele, náuseas, dor de cabeça, palpitações, vômitos, dores abdominais, distúrbios respiratórios e taquicardia. O Brasil exporta pescado para os principais mercados consumidores e tem enfrentado barreiras comerciais pela exigência de análises de histamina, com a finalidade de assegurar a qualidade do pescado exportado. Assim sendo, foi desenvolvido e validado um método por cromatografia líquida de ultra eficiência (CLUE) para a determinação dos teores de histamina em peixes. O método desenvolvido mostrou ter boa linearidade, seletividade, exatidão e precisão, ser robusto e com os limites de detecção e quantificação determinados de 0,03 µg mL-1 e 0,10 µg mL-1, respectivamente. A metodologia foi aplicada a amostras de pescados (atum e sardinha) in natura e em conservas. Das 12 amostras analisadas de atum in natura somente uma apresentou teor de histamina de 1,07 mg.kg-1, 05 amostras de sardinha in natura apresentaram teores de 26,81, 0,35, 37,25, 9,97 e 0,94 mg kg-1, respectivamente. Nas amostras de atum em conserva, 02 apresentaram teores de 1,30 e 0,13 mg kg-1. Enquanto que, 04 amostras de sardinha em conserva continham teores de histamina de 2,49, 68,96 e 11,66 mg kg-1, e uma das amostras desardinha em conserva estava com o teor muito acima, cerca de 17 vezes do limite máximo estabelecido pelo MAPA, de 100 mg kg-1 para conservas de sardinha. Essa quantidade de histamina encontrada pode sugerir a ocorrência de uma intoxicação, representando risco à saúde humana. Além disso, foi calculada a incerteza de medição, pois garante uma maior confiabilidade dos resultados analíticos para tomadas de decisões importantes em Vigilância Sanitária e Saúde Pública
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.06.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TAKEMOTO, Emy; OLIVEIRA, Carlos Augusto Fernandes de. Desenvolvimento de metodologia por cromatografia líquida de ultra eficiência para determinação de histamina em pescados in natura e em conservas. 2016.Universidade de São Paulo, Pirassununga, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-19092016-134317/ >.
    • APA

      Takemoto, E., & Oliveira, C. A. F. de. (2016). Desenvolvimento de metodologia por cromatografia líquida de ultra eficiência para determinação de histamina em pescados in natura e em conservas. Universidade de São Paulo, Pirassununga. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-19092016-134317/
    • NLM

      Takemoto E, Oliveira CAF de. Desenvolvimento de metodologia por cromatografia líquida de ultra eficiência para determinação de histamina em pescados in natura e em conservas [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-19092016-134317/
    • Vancouver

      Takemoto E, Oliveira CAF de. Desenvolvimento de metodologia por cromatografia líquida de ultra eficiência para determinação de histamina em pescados in natura e em conservas [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/74/74132/tde-19092016-134317/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021