Exportar registro bibliográfico

Carnifágia malvarosa: as violações na Suma Poética de Jorge de Lima (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: RIBEIRO, DANIEL GLAYDSON - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLT
  • Subjects: MODERNISMO (LITERATURA); LITERATURA BRASILEIRA; POESIA
  • Keywords: Brazilian Modernism; Indiad; Indíada; Modernismo Brasileiro; Palimpsest; Palimpsesto
  • Language: Português
  • Abstract: Os signos do paradoxo e da contradicção são intrínsecos ao poema Invenção de Orfeu (1952) de Jorge de Lima (1893-1953), desde sua intermitente teorização sobre o ato criativo, situado entre o engenhoso e o místico, entre o órfico e o sirênico, entre natura naturata e natura naturans, até a inconstante modulação dessa teoria pela crítica, que chega a convergir, não obstante as polêmicas, na consideração da obra como um difícil volume de altos e baixos, em sentido estritamente qualitativo. Esta tese intenta demonstrar como, em seu inteiro teor, a Invenção de Orfeu está calcada em uma manipulação soberana e mesmo tirana das formas, que redesenha a ars inveniendi barroca a fim de expor a errância e a violação que habitam o interior da Técnica. Dito no sentido teológico latente à Suma Poética limiana, ela demonstra como a essência corruptível que se atribui apenas à matéria, seja ela a linguagem, o sujeito ou a História, emana, desde o início, da própria Forma. Propõe-se aqui uma arqueologia dos três estratos de significado da Invenção de Orfeu, o metalinguístico, o autobiográfico e o histórico, assim como um modo de compreender a patente dialética entre o épico e o lírico através de sua síntese dramática, na trama das vozes actantes que configuram os subpoemas ou no drama sexual e antropofágico que se desenrola entre Musa, rapsodo e Guias (ou comparsas). Tem ainda importância central neste trabalho o conjunto epigráfico da Invenção, que funciona como um mapaestratégico-composicional, articulando em si o dilema da traição e da continuidade entre a literatura sagrada e a profana. O capítulo I coloca em pauta a obra marginal do autor e as epígrafes bíblicas; e analisa as intersecções entre camadas de significado, matrizes e gêneros. O capítulo II detém-se sobre a epígrafe de Guillaume Apollinaire e percorre as relações entre parábola e estranhamento, entre incesto e palimpsesto, desde Ancila Negra até o engenheiro noturno. E o capítulo III enfoca o conturbado trânsito da questão indígena na obra de Jorge de Lima, até sua inflexão final. Em Apêndice, organiza-se material de arquivo, sobretudo poemas segregados do compósito.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.04.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RIBEIRO, Daniel Glaydson; FONSECA, Maria Augusta Bernardes. Carnifágia malvarosa: as violações na Suma Poética de Jorge de Lima. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8151/tde-11082016-151600/ >.
    • APA

      Ribeiro, D. G., & Fonseca, M. A. B. (2016). Carnifágia malvarosa: as violações na Suma Poética de Jorge de Lima. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8151/tde-11082016-151600/
    • NLM

      Ribeiro DG, Fonseca MAB. Carnifágia malvarosa: as violações na Suma Poética de Jorge de Lima [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8151/tde-11082016-151600/
    • Vancouver

      Ribeiro DG, Fonseca MAB. Carnifágia malvarosa: as violações na Suma Poética de Jorge de Lima [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8151/tde-11082016-151600/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021