Exportar registro bibliográfico

Propagação de ondas de Rossby em dois modelos quase-geostróficos (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: WATANABE, WANDREY DE BORTOLI - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOF
  • Subjects: ONDAS DE ROSSBY; ONDAS (OCEANOGRAFIA)
  • Language: Português
  • Abstract: As ondas de Rossby são o mecanismo de ajuste às perturbações de grande escala dos fluidos geofísicos. Elas podem ser geradas localmente, forçadas pelo rotacional da tensão de cisalhamento do vento, ou remotamente, devido às perturbações na altura da picnoclina na borda leste. Medidas altimétricas da anomalia da altura do mar tem fornecido evidências robustas da existência destas ondas. Estudos recentes mostram que vórtices não lineares de mesoescala são responsáveis por uma grande parte da variabilidade dos registros altimétricos, tendo sido observados propagando juntamente com as ondas de Rossby. Os objetivos deste estudo são identificar (1) as regiões onde as ondas de Rossby longas lineares explicam as observações, (2) qual mecanismo de geração é dominante e (3) se as ondas propagam-se de forma contínua em condições de não linearidade. Um modelo linear de 1½ camada de ondas de Rossby forçado por dados de tensão de cisalhamento do vento de escaterômetros é utilizado para reproduzir as anomalia da altura do mar. As correlações entre os resultados do modelo linear e os dados altimétricos são de até 0,88. Os resultados sugerem que a dinâmica linear de ondas de Rossby longas explica uma parte significativa da variabilidade anual da anomalia da altura do mar nas regiões tropicais. A oscilação da picnoclina na borda leste é o principal mecanismo gerador de ondas de Rossby nos oceanos Atlântico e Índico, enquanto no Pacífico a fonte dominante das ondas é a forçante atmosférica local. Um modelo quase-geostrófico não linear é utilizado para analisar como as ondas de Rossby geradas na borda leste propagam-se e dissipam-se em condições idealizadas. Em latitudes mais baixas que 32°S, as ondas atravessam toda a bacia oceânica até adentrar a região de meandramento da corrente de borda oeste. Nesta região, a energia é espalhada em todas as bandas de frequência. As ondas de Rossby que estão na (Continua)(Continuação) latitude crítica tem um papel intermediário na cascata de energia. Em latitudes mais altas que 32°S, as ondas de Rossby não cruzam a totalidade da bacia oceânica, tendo sua energia transferida para outros períodos em uma distância de pelo menos 1000 km da borda oeste.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.04.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WATANABE, Wandrey de Bortoli; POLITO, Paulo Simionatto. Propagação de ondas de Rossby em dois modelos quase-geostróficos. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21135/tde-05092016-162955/pt-br.php >.
    • APA

      Watanabe, W. de B., & Polito, P. S. (2016). Propagação de ondas de Rossby em dois modelos quase-geostróficos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21135/tde-05092016-162955/pt-br.php
    • NLM

      Watanabe W de B, Polito PS. Propagação de ondas de Rossby em dois modelos quase-geostróficos [Internet]. 2016 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21135/tde-05092016-162955/pt-br.php
    • Vancouver

      Watanabe W de B, Polito PS. Propagação de ondas de Rossby em dois modelos quase-geostróficos [Internet]. 2016 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/21/21135/tde-05092016-162955/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021