Exportar registro bibliográfico

Design do livro tátil ilustrado: processo de criação centrado no leitor com deficiência visual e nas técnicas de produção gráfica da imagem e do texto (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ROMANI, ELIZABETH - FAU
  • Unidades: FAU
  • Sigla do Departamento: AUP
  • Subjects: DEFICIÊNCIA VISUAL; LIVRO ILUSTRADO; PUBLICAÇÃO EM BRAILLE; LINGUAGEM
  • Keywords: LEITURA HÁPTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Esta pesquisa aborda o design do livro tátil ilustrado, uma obra que possibilita a inclusão do leitor com deficiência visual. A investigação está centrada no modo como a mensagem é expressa no texto e na imagem, a partir do entendimento da tipografia, da diagramação, da linguagem empregada na ilustração e da produção gráfica. O objetivo da pesquisa é discutir sob a ótica do design a produção atual desta categoria de livro, entendendo-se que o livro tátil ilustrado configura-se como um objeto multissensorial que explora, principalmente, a percepção tátil, sendo esta um recurso também utilizado no despertar da curiosidade do leitor em fase de alfabetização. Para o leitor, principalmente, o cego, é importante desenvolver a sensibilidade tátil ainda na infância, por isso o livro físico como uma fonte de informação é instrumento fundamental de formação perceptiva. Grande parte da produção do livro tátil ilustrado está vinculada a conhecimentos oriundos da pedagogia, desenvolvidos nos centros de assistência à pessoa com deficiência visual, muitas vezes, sem a participação integral do designer no projeto. Por esta razão, no Brasil, os livros oriundos de diferentes iniciativas assemelham- se e são caracterizados pela produção tradicional, seguindo a concepção de material didático para cegos. Recentemente, uma nova concepção de livros multissensoriais para crianças tem sido elaborada por um número restrito de editoras, fundamentalmente as europeias, que exploram diferentes técnicas de acabamento na obtenção da imagem tátil. Esta pesquisa parte da hipótese que grande parte das imagens presentes nos livros táteis ilustrados produzidos no Brasil não são interpretadas pelo cego. São apresentados os desdobramentos desta questão relacionados ao entendimento da imagem e do texto. (Continua)(Continuação) Entre eles, indaga-se: a linguagem dos desenhos táteis estaria condizente com o leitor cego? A técnica de obtenção do relevo interfere no processo de leitura? O texto auxilia no entendimento da imagem? A composição rígida das páginas favorece a leitura? A ausência de estudos específicos sobre o livro tátil ilustrado no campo do design e as restritas publicações bibliográficas no âmbito da leitura háptica conduziram para o levantamento de campo: visita às escolas especializadas, visita aos museus acessíveis e leitura mediada junto ao público de interesse. Além disso, realiza-se a análise de seis obras com diferentes concepções de ilustrações táteis, sendo três nacionais: O Chapeuzinho vermelho, de Bia Villela, Abraço de urso, de Cláudia Cotes, Adélia sonhadora, de Lia Zatz; e três importadas: Ruvidino in piscina, do Istituto dei Ciechi di Milano, Des vers de travers, de Anette Diesen, e Petit souffle de vent, de Elisa Lodolo. As leituras têm o propósito de discutir a compreensão da imagem, do texto e a composição do livro. Esses livros são analisados a partir de referências do design gráfico e da percepção visual, com maior ênfase nas obras de Bruno Munari e Rudolf Arnhein. Por fim, produz-se uma série de trabalhos práticos de caráter experimental a partir de narrativas que suscitam ampliar a discussão do processo de projetar um livro tátil ilustrado. Os resultados mostram que grande parte das imagens táteis presentes nas publicações brasileiras não são compreendidas pelos leitores cegos, sendo que um conjunto de fatores associados corrobora para este resultado, entre eles, identifica-se a linguagem das ilustrações, a técnica de produção e ausência do concreto na relação do texto com a imagem.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.04.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROMANI, Elizabeth; MAZZILLI, Clice de Toledo Sanjar. Design do livro tátil ilustrado: processo de criação centrado no leitor com deficiência visual e nas técnicas de produção gráfica da imagem e do texto. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-01092016-164009/pt-br.php >.
    • APA

      Romani, E., & Mazzilli, C. de T. S. (2016). Design do livro tátil ilustrado: processo de criação centrado no leitor com deficiência visual e nas técnicas de produção gráfica da imagem e do texto. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-01092016-164009/pt-br.php
    • NLM

      Romani E, Mazzilli C de TS. Design do livro tátil ilustrado: processo de criação centrado no leitor com deficiência visual e nas técnicas de produção gráfica da imagem e do texto [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-01092016-164009/pt-br.php
    • Vancouver

      Romani E, Mazzilli C de TS. Design do livro tátil ilustrado: processo de criação centrado no leitor com deficiência visual e nas técnicas de produção gráfica da imagem e do texto [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/16/16134/tde-01092016-164009/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020