Exportar registro bibliográfico

Participação da via Notch em lesões labiais fotoinduzidas (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PIGATTI, FERNANDA MOMBRINI - FO
  • Unidades: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: NEOPLASIAS BUCAIS; RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA; IMUNOHISTOQUÍMICA; RECEPTORES CELULARES
  • Keywords: Câncer Labial; Immunohistochemistry; Imuno-histoquímica; Lip Neoplasm; Notch; Raios Ultravioleta; Receptores Nocth; Receptors; Ultraviolet Rays
  • Language: Português
  • Abstract: A intensa exposição ao Sol sujeita o lábio, principalmente o inferior, aos danos provocados pela absorção de radiação ultravioleta (UV). O carcinoma epidermoide é a neoplasia maligna que se desenvolve nos lábios após exposição crônica prolongada aos raios UV e acredita-se que todos os casos sejam precedidos pela desordem potencialmente maligna denominada queilite actínica. Ambas as lesões são causados pelos efeitos nocivos da radiação UV agindo diretamente sobre o DNA, por meio do fenômeno da fotocarcinogênese. Nesse processo, a radiação provoca mutações que são capazes de causar a iniciação, progressão e a promoção de neoplasias. No entanto, é também importante considerar que outros eventos moleculares, além das mutações, estão envolvidos na iniciação e progressão do câncer. Alterações moleculares com ganho ou perda de função de componentes da via de sinalização Notch estão envolvidas em diferentes tipos de cânceres hematológicos e sólidos. Entretanto, a participação da sinalização Notch em câncer de lábio ainda é desconhecida. Assim, o objetivo desse trabalho foi investigar se a via Notch está relacionada às lesões de queilite actínica e de carcinoma epidermoide de lábio e sua participação na fotocarcinogênese bucal. Para isso, foram utilizados 45 casos de queilite actínica, 15 casos de carcinoma epidermoide de lábio e 05 casos de lábio com aspecto de normalidade, nos quais foi analisada a expressão de Notch1 e Jagged1 por meio da técnica de imuno-histoquímica. Osresultados demonstraram que houve perda da expressão de Notch1 em 40% dos carcinomas epidermoides de lábio, sugerindo que a expressão reduzida de Notch1 pode converter os queratinócitos a um estado ativado e imaturo. Observou-se ainda, diferença nos padrões de marcação de Nocth1 e Jagged1 nas células epiteliais sugerindo que o sinal da via Notch seja transmitido a partir de uma célula apical para uma célula basal devido a localização das células que expressam o receptor e das que expressam o ligante. Concluiu-se, assim, que os resultados imuno-histoquímicos não apontam a uma regulação diferencial da expressão da proteína Notch1 e Jagged1 em lesões UV induzidas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.03.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PIGATTI, Fernanda Mombrini; MARTINS, Marília Trierveiler. Participação da via Notch em lesões labiais fotoinduzidas. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-08082016-104155/ >.
    • APA

      Pigatti, F. M., & Martins, M. T. (2016). Participação da via Notch em lesões labiais fotoinduzidas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-08082016-104155/
    • NLM

      Pigatti FM, Martins MT. Participação da via Notch em lesões labiais fotoinduzidas [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-08082016-104155/
    • Vancouver

      Pigatti FM, Martins MT. Participação da via Notch em lesões labiais fotoinduzidas [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23141/tde-08082016-104155/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020