Exportar registro bibliográfico

Associação terapêutica dos quimioterápicos gencitabina e doxorrubicina e células-troco mesenquimais no modelo ortotópico de carcinoma hepatocelular (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: D'AGOSTINO, LEANDRO GUARIGLIA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: CARCINOMA HEPATOCELULAR; QUIMIOTERÁPICOS; CÉLULAS-TRONCO; MEDULA ÓSSEA; ESTRATÉGIAS TERAPÊUTICAS
  • Keywords: Bone marrow; Doxorrubicina; Doxorubicin; Gencitabina; Immunity; Stem cells
  • Language: Português
  • Abstract: O carcinoma hepatocelular (CHC) é a neoplasia maligna primária mais comum do fígado, sendo a quinta mais frequente e a terceira causa de morte por câncer no mundo. Atualmente, nenhum protocolo com resultados satisfatórios no tratamento de CHC foi preconizado. Neste estudo foi determinado o potencial regenerativo e imunomodulador das células-tronco mesenquimais (CTM) associadas ou não aos quimioterápicos doxorrubicina e gencitabina, no modelo ortotópico de CHC em camundongos C57BL/6J. Foi realizado in vitro a determinação da atividade citotóxica dos quimioterápicos doxorrubicina e gencitabina em células de CHC murino (Hepa1c1c7), quantificação da peroxidação de lipídeos da membrana celular (TBARS) e análise das fases do ciclo celular e a expressão de marcadores por citometria de fluxo. A IC50% em células de carcinoma hepatocelular murino (Hepa1c1c7) foi de 1,85 uM para doxorrubicina e 20,8 ?M para gencitabina. A quantificação de TBARS na linhagem celular de CHC murino (Hepa1c1c7) tratados com os quimioterápicos doxorrubicina e gencitabina demonstrou efeito deletério apenas quando tratados nas concentrações (55 a 250 uM) com a doxorrubicina e (1,75 a 7 uM) com gencitabina. Após tratamento com os quimioterápicos, ocorreram modificações nas populações celulares, com o aumento da fase sub-G1 e G0/G1 e diminuição fases S e G2/M. As CTM, apresentaram-se aderentes aos frascos de cultura com morfologia semelhante a fibroblastos e expressão positiva para marcadores CD44, CD73, CD90 eCD105 e negativa para células-tronco hematopoiéticas da medula óssea: CD11b, CD45 e CD117. O modelo experimental tumoral ortotópico de CHC foi estabelecido no 21° dia após a inoculação das células tumorais. Os efeitos da terapêutica com a CTM mostraram aspectos significativos na redução da massa tumoral (30,5%), os demais grupos experimentais tratados com quimioterapia sistêmica associada à terapia celular também evidenciaram resultados significativos na redução da massa tumoral e atenuação dos efeitos de toxicidade sistêmica. As células tumorais extraídas dos tumores hepáticos encontram-se preferencialmente na fase sub-G1 nos grupos de animais tratados com CTM em associação aos quimioterápicos gencitabina (29%) e doxorrubicina (21%), enquanto o tratamento isolado com a doxorrubicina foi de 22% e de 15% para a gencitabina, além de induzir significativamente diminuição das fases S e G2/M. No grupo de animais tratado com CTM em associação ao quimioterápico gencitabina há um aumento da expressão das caspases 3 e 8, e dos marcadores CD44 e IL-1R. O grupo de animais tratados com CTM apresentou aumento na expressão dos marcadores CD90 e CD14. Os resultados obtidos no tratamento do modelo ortotópico de CHC com CTM associadas aos quimioterápicos doxorrubicina e gencitabina apresentaram eficácia na redução da massa tumoral e atenuação dos efeitos colaterais causados pelo tratamento quimioterápico sistêmico, além do seu potencial efeito imunomodulador
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.05.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      D'AGOSTINO, Leandro Guariglia; MARIA, Durvanei Augusto. Associação terapêutica dos quimioterápicos gencitabina e doxorrubicina e células-troco mesenquimais no modelo ortotópico de carcinoma hepatocelular. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-23082016-101143/ >.
    • APA

      D'Agostino, L. G., & Maria, D. A. (2016). Associação terapêutica dos quimioterápicos gencitabina e doxorrubicina e células-troco mesenquimais no modelo ortotópico de carcinoma hepatocelular. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-23082016-101143/
    • NLM

      D'Agostino LG, Maria DA. Associação terapêutica dos quimioterápicos gencitabina e doxorrubicina e células-troco mesenquimais no modelo ortotópico de carcinoma hepatocelular [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-23082016-101143/
    • Vancouver

      D'Agostino LG, Maria DA. Associação terapêutica dos quimioterápicos gencitabina e doxorrubicina e células-troco mesenquimais no modelo ortotópico de carcinoma hepatocelular [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-23082016-101143/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021