Exportar registro bibliográfico

Aspectos biológicos e comportamentais de Bemisia tabaci biótipo B (Genn.) (Hemiptera: Aleyrodidae) em genótipos de tomateiro e sua relação com o Tomato severe rugose virus (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: NARITA, JOÃO PAULO ZIOTTI - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEA
  • Subjects: GENÓTIPOS; MOSCA-BRANCA; TOMATE; VÍRUS DE PLANTAS
  • Language: Português
  • Abstract: Insetos vetores de fitopatógenos são responsáveis por causarem perdas significativas na agricultura, principalmente por disseminarem microrganismos que provocam doenças nas plantas hospedeiras. A mosca-branca Bemisia tabaci biótipo B é um inseto praga de relevante importância na cultura do tomate, capaz de transmitir diversos vírus nessa cultura. Assim, os objetivos deste trabalho foram: verificar a resistência à transmissão do begomovírus Tomato severe rugose virus (ToSRV) por B. tabaci biótipo B em genótipos de tomateiro com e sem aplicação do inseticida sintético ciantraniliprole; conhecer melhor acerca das interações inseto-planta através de experimentos de atratividade quanto à alimentação e oviposição do inseto e de comportamento de prova de adultos virulíferos de B. tabaci biótipo B em genótipos de tomateiro monitorados por Electrical penetration graph (EPG). Foram selecionados cinco genótipos de tomateiro: 'Santa Clara' (suscetível à mosca-branca), 'Ivety' e 'Carina TY' (resistentes a ToSRV), LA1335 e LA716 (resistentes à mosca-branca), para um experimento inicial para selecionar o genótipo mais suscetível ao inseto e ao vírus, o mais resistente ao vírus, e o mais resistente ao inseto para condução dos demais experimentos. Selecionou-se 'Santa Clara' (suscetível a ambos os organismos), 'Ivety' (resistente a ToSRV) e LA716 (resistente ao inseto). No experimento de atratividade, ficou demonstrado que LA716 repeliu as moscas-brancas, sendo o menos atrativo,seguido de 'Ivety' e depois 'Santa Clara' que foi o genótipo que apresentou maior número de moscas-brancas. Os três genótipos tratados com o inseticida ciantraniliprole, e o genótipo LA716 não tratado (resistência genética isoladamente) conseguiram reduzir a inoculação de ToSRV pelas moscas-brancas e provocar alta mortalidade dos insetos. Ademais, os genótipos tratados com ciantraniliprole, e 'Ivety' não tratado apresentaram menor severidade de ToSRV do que 'Santa Clara', o mais suscetível. Através da técnica de EPG, ficou evidenciado que LA716 e o tratamento dos três genótipos com ciantraniliprole promoveram efeitos semelhantes em B. tabaci biótipo B, em que houve redução do número de eventos da onda np, de prova, da onda C e da onda G por inseto, além de reduzir significativamente a proporção de indivíduos que realizaram as ondas pd, E1, E2, F, G, ingestão no floema por tempo prolongado, provas curtas, e aumentar a duração da onda np e reduzir a duração do tempo de prova, onda C, número de provas curtas e número de E2 prolongado por inseto. Ainda, a integração da resistência de LA716 com ciantraniliprole promoveu efeitos adicionais, como a redução da proporção de moscas-brancas que realizaram prova, onda C e G, em relação aos genótipos não tratados com o inseticida, e aumento da duração da onda np, prova e C por evento. Pela análise dos resultados, pode-se concluir que LA716 é altamente resistente a B. tabaci biótipo B. Além de ser menos atrativo, o genótipoproporciona efeitos semelhantes ao inseticida ciantraniliprole quanto à alta mortalidade de moscas-brancas, à redução da incidência de ToSRV, e à ação negativa sobre o comportamento de prova do inseto. A associação da resistência genética de LA716 com ciantraniliprole é interessante para o manejo da transmissão de ToSRV, por promover efeitos adicionais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.06.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NARITA, João Paulo Ziotti; VENDRAMIM, José Djair. Aspectos biológicos e comportamentais de Bemisia tabaci biótipo B (Genn.) (Hemiptera: Aleyrodidae) em genótipos de tomateiro e sua relação com o Tomato severe rugose virus. 2016.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09082016-184549/ >.
    • APA

      Narita, J. P. Z., & Vendramim, J. D. (2016). Aspectos biológicos e comportamentais de Bemisia tabaci biótipo B (Genn.) (Hemiptera: Aleyrodidae) em genótipos de tomateiro e sua relação com o Tomato severe rugose virus. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09082016-184549/
    • NLM

      Narita JPZ, Vendramim JD. Aspectos biológicos e comportamentais de Bemisia tabaci biótipo B (Genn.) (Hemiptera: Aleyrodidae) em genótipos de tomateiro e sua relação com o Tomato severe rugose virus [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09082016-184549/
    • Vancouver

      Narita JPZ, Vendramim JD. Aspectos biológicos e comportamentais de Bemisia tabaci biótipo B (Genn.) (Hemiptera: Aleyrodidae) em genótipos de tomateiro e sua relação com o Tomato severe rugose virus [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11146/tde-09082016-184549/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020