Exportar registro bibliográfico

Uma visão interferométrica de discos de estrelas quentes (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: FAES, DANIEL MOSER - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: AGA
  • Subjects: ESTRELAS; INTERFEROMETRIA; POLARIZAÇÃO (ASTRONOMIA)
  • Language: Português
  • Abstract: (Continua) uma grade sistemática de modelos de estrelas Be gerados pelo código hdust com o objetivo de uma investigação abrangente de estrelas Be e seu ``estado da arte'' em modelagem, o VDD (Viscous Decretion Disk). Como primeira aplicação do projeto, nós argumentamos que Achernar não é uma estrela típica de sequência principal, mostrando características de uma estrela deixando a sequência principal: ela exibe um grande tamanho e uma luminosidade mais alta que o esperado para sua massa. A recente ejeção por Achernar foi investigada e modelada. Para a análise da atividade, a amplo conjunto de dados observacionais foi obtido, tal com espectrointerferometria AMBER, espectroscopia FEROS (ESO) e polarimetria óptica (OPD/LNA). Estas observações contém o primeiro estudo espectro-interferométrico da evolução de um disco Be, angularmente resolvendo o disco em crescimento. A evolução secular do recém formado disco é caracterizada e a prescrição de modelagem VDD foi empregada. A análise interferométrica AMBER não mostra evidência de um vento polar nesta fase ativa. A espectrocopia Halfa exibe uma lenta e gradual evolução, e alcança um regime quase estacionário somente após ~1,6 anos. Esta característica permitirá estimar o coeficiente de difusão viscosa através da modelagem dinâmica VDD.Interferometria óptica de longa linha de base recentemente estabeleceu-se como uma técnica capaz de resolver estrelas e seus ambientes circunstelares no nível de mili segundos de arcos (mas). Esta alta resolução abre uma janela inteiramente nova para o estudo de sistemas astrofísicos, fornecendo informações inacessíveis por outras técnicas. Discos astrofísicos são observados numa ampla variedade de sistemas, de galáxias à discos planetários, em geral compartilhando de processos físicos similares. Dois sistemas de discos foram estudados nesta tese: (i) o estrelas B ricas em He e que possuem campos magnéticos da ordem de kG e que confinam seus ventos em estruturas chamadas magnetosferas; e (ii) estrelas Be, estrelas de rotação rápida que criam um disco circumstelar viscoso. Este estudo usa a técnica interferométrica para investigar ambas a própria fotosfera e o ambiente circunstelar destas estrelas. O objetivo é combinar a interferometria com outras técnicas observacionais (tal como espectroscopia e polarimetria) para realizar uma descrição física completa e precisa destes sistemas. Esta descrição é acompanhada por modelos de transferência radiativa executados pelo código hdust. A primeira deteção segura de uma magnestosfera de estrela quente em polarização no contínuo é relatada, como um resultado da campanha de monitoramento de Sigma Ori E no Observatório Pico dos Dias (OPD/LNA). Os dados polarimétricos foram modelados por um modelo “alteres+disco” de espalhamento simples, que descreve as magnetosferas como constituídas de duas estruturas esferoidais (na intersecção dos equadores de rotação e o magnético) e um disco circunstelar no equador magnético. A modelagem polarimétrica prevê uma menor razão entre a massa do blob e o disco que o previsto pelo modelo RRM (Rigid Rotating Magnetosphere), que provê uma boa descrição espectroscópica desttas (Continuação)(Continua) magnetosferas. Além de Sigma σ ri E, nós apresentamos as primeiras detecções polarimétricas das magnetosferas de HR 7355 e HR 5907. Nossa análise indica que estas estruturas compartilham propriedades similas, como amplitude da modulação polarimétrica e distribuição de massa. No caso de HR 5907, nós também apresentamos a primeira detecção interferométrica de uma magnetosfera com amplitude de fase diferencial de certa de 3 graus com o AMBER-VLTI/ESO. Um novo fenômeno interferométrico, chamado de CQE-PS (Central Quasi-Emission Phase Signature), foi descrito e identificado como um ferramenta útil para o estudo de discos circunstelares de Be, em particular para estrela do tipo shell. Devido um formato de 'S' nas fases diferenciais ocorre quando o disco obscurece parte da fotosfera estelar. Esta absorção do disco altera o sinal da fase principalmente próximo aos comprimentos de onda do repouso e pode introduzir um reverso central no perfil das fases. Este fenômeno pode ser usado para sondar o tamanho do disco, densidade e inclinação radial. Ele pode até fornecer uma estimativa para o (máximo) tamanho angular estelar. A fotosfera da estrela Be Achernar foi estudada em detalhes usando visibilidades de alta precisam e informação de fechamento de fase do PIONIER-VLTI/ESO. Esta é a primeira caracterização fotosférica de precisão de uma estrela Be e é, até o momento, a caracterização da estrela de maior massa de taxa de rotação. O perfil de linha variável de Achernar e frequências fotométricas de alta-precisão foram analizadas à luz destes novos parâmetros. Estes resultados tem grande significância para modelos estelares and para as estrelas Be, tal como a determinação do coeficiente de escurecimento gravitacional. Nós apresentamos o projeto BeAtlas como parte do grupo BeACoN do IAG-USP. Ele consiste de (Continuação)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.10.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FAES, Daniel Moser; CARCIOFI, Alex Cavaliéri; SOUZA, Armando Domiciano de. Uma visão interferométrica de discos de estrelas quentes. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.
    • APA

      Faes, D. M., Carciofi, A. C., & Souza, A. D. de. (2015). Uma visão interferométrica de discos de estrelas quentes. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Faes DM, Carciofi AC, Souza AD de. Uma visão interferométrica de discos de estrelas quentes. 2015 ;
    • Vancouver

      Faes DM, Carciofi AC, Souza AD de. Uma visão interferométrica de discos de estrelas quentes. 2015 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021