Exportar registro bibliográfico

Diversidade e desigualdades em empresas brasileiras: um estudo por meio do relatório de sustentabilidade GRI (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: AVEIRO, PATRÍCIA LIMA DENIPOTTI - FEARP
  • Unidade: FEARP
  • Sigla do Departamento: EAD
  • Subjects: DESIGUALDADES; SUSTENTABILIDADE; EMPRESAS
  • Keywords: Brazilian companies; Diversidade; Diversity; Empresas brasileiras; GRI; GRI; Inequalities; Sustainability
  • Language: Português
  • Abstract: A diversidade organizacional está contida na dimensão social da sustentabilidade e diz respeito à heterogeneidade de raças, gêneros, idades e habilidades físicas, dentre outros aspectos, das pessoas que compõem as organizações. A gestão da diversidade organizacional impõe desafios às empresas, podendo gerar desigualdades. Uma das formas de divulgação de indicadores sociais é a publicação de relatórios de sustentabilidade, sendo que o mais reconhecido mundialmente e no Brasil é o Global Reporting Initiative (GRI). Assim sendo, o objetivo desta pesquisa foi identificar a diversidade e possíveis desigualdades de gêneros, raças, gerações e pessoas com deficiências nas empresas brasileiras que reportaram o relatório de sustentabilidade GRI, entre 2009 e 2013. Para alcançar tal objetivo, as variáveis foram definidas com base na literatura e em indicadores de diversidade do GRI e a coleta de dados se deu por meio do acesso aos relatórios GRI publicados no Brasil em um período de cinco anos. Para verificação das hipóteses, foram utilizados testes estatísticos não paramétricos e medidas de tendência central (média e mediana). Os resultados mostraram que as empresas analisadas possuíam, em seus quadros funcionais de forma geral, homens e mulheres, variadas raças e diversas gerações e nem todas mencionaram possuir pessoas com deficiências. Constatou-se que há predominância de homens, de brancos e da geração X tanto nos cargos de liderança quanto em demais cargos; que existem diferençassalariais entre homens e mulheres tanto nos cargos de liderança quanto em demais cargos e os homens perfazem maiores salários; que o sexo masculino e a geração Y apresentam maior taxa de rotatividade e que o percentual médio de pessoas com deficiências presentes nas empresas encontra-se dentro da cota estabelecida pela Lei nº 8.213/91. Logo, em meio à diversidade organizacional, verificou-se que havia desigualdades. Neste sentido, a gestão da diversidade deveria ser melhorada e as desigualdades precisariam ser enfrentadas para não comprometerem a sustentabilidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.05.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AVEIRO, Patrícia Lima Denipotti; CALDANA, Adriana Cristina Ferreira. Diversidade e desigualdades em empresas brasileiras: um estudo por meio do relatório de sustentabilidade GRI. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96132/tde-12072016-110722/ >.
    • APA

      Aveiro, P. L. D., & Caldana, A. C. F. (2016). Diversidade e desigualdades em empresas brasileiras: um estudo por meio do relatório de sustentabilidade GRI. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96132/tde-12072016-110722/
    • NLM

      Aveiro PLD, Caldana ACF. Diversidade e desigualdades em empresas brasileiras: um estudo por meio do relatório de sustentabilidade GRI [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96132/tde-12072016-110722/
    • Vancouver

      Aveiro PLD, Caldana ACF. Diversidade e desigualdades em empresas brasileiras: um estudo por meio do relatório de sustentabilidade GRI [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/96/96132/tde-12072016-110722/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021