Exportar registro bibliográfico

Acurácia da ultrassonografia transcraniana colorida no diagnóstico de forame oval patente (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: LIBARDI, MILENA CARVALHO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL; ULTRASSONOGRAFIA DOPPLER TRANSCRANIANA; ECOCARDIOGRAFIA TRANSESOFAGIANA
  • Keywords: Doppler transcraniano; Forame oval patente; Ultrassonografia transcraniana colorida; Patent foramen ovale; Stroke; Transcranial color coded sonography; Transcranial doppler
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução:O Forame Oval Patente (FOP) é a comunicação direita-esquerda (CDE) ou shunt direita-esquerda (SDE) mais comum e frequentemente encontrada em adultos jovens com Acidente Vascular Cerebral (AVC) relacionado ao mecanismo de embolia paradoxal. A Ecocardiografia Transesofágia (ETE) é considerada o padrão para visualização direta do FOP. O Doppler Transcraniano com o teste de microbolhas é frequentemente usado para detectar CDE com boa correlação com o ETE para o diagnóstico de FOP. Mais recentemente, a Ultrassonografia Transcraniana Colorida (TCCS) com inclusão do modo-B e fluxo de cor tem superado o DTC (que é realizado "as cegas") em muitas aplicações clinicas mas a acurácia do TCCS para a detecção de CDE e FOP não tem sido sistematicamente avaliada. Objetivo: Determinar se o TCCS é uma ferramenta acurada para identificar tanto FOP quanto CDE. Métodos: Foram recrutados 106 pacientes prospectivamente com Acidente Vascular Cerebral Isquêmico menores de 55 anos admitidos na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP). Os pacientes foram submetidos aos exames de ETE, DTC e TCCS e todos os exames incluiram a técnica do teste de microbolhas. Os examinadores foram cegos para os resultados desses exames e foi calculado a concordância Kappa de Cohen inter-examinadores para o TCCS e DTC. A acurácia para o TCCS foi calculada em comparação ao ETE. Resultados: Foram detectados CDE em 54 (50.9%) dos pacientes (idade média 43.9 ~ 8.2 anos) com Kappa de Cohen de 0.92 (IC 95% 0.78-1.0) quando realizados TCCS e TCD. TEE e TCSS foram positivos em 23/98 (23.4%) e ETE negativo em 20/98 (20.4%). Em 30 (28.3%) o ETE revelou FOP. O TCSS teve uma sensibilidade de 88.4%(IC 95% 0.68-0.97) e especificidade de 72.2%~IC 95% 0.60-0.81) e uma razão de verossimilhança positivo de 3.18 (IC 95% 2.14-4.73) para o diagnóstico de FOP. Conclusão: TCCS eDTC tiveram excelente concordância. TCCS tem uma boa acurácia para a detecção de FOP e CDE em pacientes jovens com Acidente Vascular Isquêmico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.01.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LIBARDI, Milena Carvalho; PONTES NETO, Octávio Marques. Acurácia da ultrassonografia transcraniana colorida no diagnóstico de forame oval patente. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-21072016-155101/ >.
    • APA

      Libardi, M. C., & Pontes Neto, O. M. (2016). Acurácia da ultrassonografia transcraniana colorida no diagnóstico de forame oval patente. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-21072016-155101/
    • NLM

      Libardi MC, Pontes Neto OM. Acurácia da ultrassonografia transcraniana colorida no diagnóstico de forame oval patente [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-21072016-155101/
    • Vancouver

      Libardi MC, Pontes Neto OM. Acurácia da ultrassonografia transcraniana colorida no diagnóstico de forame oval patente [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-21072016-155101/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021