Exportar registro bibliográfico

Estudo descritivo de série histórica da coqueluche no Brasil no período de 2006 a 2013 (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: GRYNINGER, LIGIA CASTELLON FIGUEIREDO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MIP
  • Subjects: COQUELUCHE; MORBIDADE; EPIDEMIOLOGIA DESCRITIVA; SISTEMAS DE INFORMAÇÃO HOSPITALAR; INFORMAÇÃO EM SAÚDE; BRASIL
  • Keywords: Bordetella pertussis; Brazil; Epidemiology descriptive; Health information systems; Morbidity; Whooping cough
  • Language: Português
  • Abstract: A coqueluche vem reemergindo enquanto importante problema de saúde pública em vários países do mundo, apesar das altas coberturas vacinais na infância. O objetivo geral deste estudo foi avaliar a morbimortalidade da coqueluche no Brasil e os objetivos específicos foram: estimar as taxas de mortalidade, incidência e letalidade anuais, geral e por faixa etária, por unidade da federação e regiões do país; caracterizar a sazonalidade da doença; estimar as taxas de hospitalização anuais por faixa etária e verificar as características clínicas, histórico de contato e vacinação prévia dos casos notificados da doença. Métodos: estudo descritivo, baseado nos casos de coqueluche notificados ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), de 2006 a 2013. Os resultados mostraram aumento nas taxas de incidência de coqueluche no Brasil, a partir de 2011. Em 2013, foram confirmados 6.523 casos de coqueluche no país, três vezes o número de casos confirmados em 2011, com incidência geral de 3,24 /100.000 habitantes e incidência em menores de um ano de 125,82/100.000 habitantes, as maiores durante o período estudado. As crianças menores de um ano foram as mais acometidas pela doença em todas as macrorregiões. Em 2013, todas as regiões, exceto a região sul, apresentaram suas maiores taxas de incidência geral, com destaque para as regiões sudeste e centro-oeste com 4,0 e 3,1 por 100.000 habitantes, respectivamente. As maiores taxas de letalidade foram observadas na faixa etária menor de dois meses de idade, variando de 4,0%(2008) a 9,5% (2010). As taxas de letalidade foram maiores em crianças menores de seis meses em todas as regiões, sendo as regiões nordeste e sudeste as que apresentaram maiores taxas ao longo dos anos, exceto em 2013, quando o centro-oeste superou o nordeste. Houve predomínio dos casos nos meses mais quentes, entre novembro e março. A maioria das hospitalizações ocorreu na faixa etária de menores de um ano, principalmente em menores de quatro meses, cuja frequência de hospitalização ficou em torno de 75%. A tosse e o paroxismo foram os sintomas mais frequentes, independente da faixa etária, e a cianose foi importante sintoma nos menores de dois meses, com uma frequência de 80% nos casos confirmados desta faixa etária. A complicação mais comum foi pneumonia (13,93%), principalmente na faixa etária menor de dois meses, com frequência de 27,5%. O critério mais utilizado para diagnóstico de coqueluche foi o clínico, seguido pelo laboratorial que aumentou a partir de 2011, ano em que foi responsável por 49,9% dos diagnósticos. A maioria dos casos confirmados (51%) não relatou contato prévio com casos suspeitos ou confirmados de coqueluche, no entanto quando presente, a maioria dos contatos ocorreu no domicílio (70,6%). Os resultados mostraram aumento dos casos de coqueluche no Brasil, a partir de 2011, com as maiores taxas de incidência, hospitalizações, complicações e letalidade na faixa etária de menores de um ano
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.04.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GRYNINGER, Ligia Castellon Figueiredo; SARTORI, Ana Marli Christovam. Estudo descritivo de série histórica da coqueluche no Brasil no período de 2006 a 2013. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-20062016-110709/ >.
    • APA

      Gryninger, L. C. F., & Sartori, A. M. C. (2016). Estudo descritivo de série histórica da coqueluche no Brasil no período de 2006 a 2013. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-20062016-110709/
    • NLM

      Gryninger LCF, Sartori AMC. Estudo descritivo de série histórica da coqueluche no Brasil no período de 2006 a 2013 [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-20062016-110709/
    • Vancouver

      Gryninger LCF, Sartori AMC. Estudo descritivo de série histórica da coqueluche no Brasil no período de 2006 a 2013 [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-20062016-110709/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021