Exportar registro bibliográfico

Avaliação e correlação clínica/tomográfica dos biótipos periodontais (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: ALVES, PATRICK HENRY MACHADO - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAP
  • Subjects: PERIODONTIA; GENGIVA; PERIODONTO
  • Language: Português
  • Abstract: O biótipo gengival, definido como a espessura da gengiva no sentido vestíbulo-lingual, desempenha importante papel na homeostasia dos tecidos periodontais, podendo ser considerado um preditor no sucesso em longo prazo das terapias periodontais e periimplantares. Assim sendo, é de suma importância reconhecer as dimensões do tecido gengival e as diferentes formas de qualificá-lo e principalmente quantificá-lo. Apesar de haver descrito na literatura inúmeros métodos para este fim, existem poucos estudos comparando a efetividade de um método em relação a outro. Desta maneira, este estudo buscou avaliar se há concordância entre avaliações clínicas e tomográficas na classificação do biótipo gengival, se existe correlação entre o biótipo gengival e a espessura óssea subjacente, além de descrever um novo método de tomada tomográfica que permita a análise quantitativa do biótipo gengival. Foram avaliados 12 indivíduos os quais realizaram tomografias computadorizadas de feixe cônico como exame imaginológico de diagnóstico ou planejamento pré-cirúrgico. Em cada paciente foram realizados quatro diferentes métodos de avaliação qualitativa da espessura gengival (transparência a sondagem, transgengival, visual através de fotografia e tomográfico), dois métodos de avaliação quantitativa (transgengival e tomográfico) da espessura gengival e avaliação da espessura óssea através da tomografia computadorizada de feixe cônico. Os resultados foram avaliados estatisticamente através do teste KAPPA, Teste t pareado e coeficiente de correlação de Pearson (pM0.05). O novo método de tomada tomográfica descrito neste estudo é eficaz para avaliação do biótipo gengival, havendo grande concordância (86,1% Kappa 0,51) e forte correlação (r=0,824) entre ele e o método transgengival (padrão ouro). A correlação entre a espessura óssea e a espessura gengival foi moderada quandoutilizado o método transgengival e tomográfico (r=0,567 e r=0,653 respectivamente).
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.12.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALVES, Patrick Henry Machado; ALMEIDA, Ana Lúcia Pompéia Fraga de. Avaliação e correlação clínica/tomográfica dos biótipos periodontais. 2015.Universidade de São Paulo, Bauru, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25146/tde-17052016-094530/publico/PatrickHenryMachadoAlves.pdf >.
    • APA

      Alves, P. H. M., & Almeida, A. L. P. F. de. (2015). Avaliação e correlação clínica/tomográfica dos biótipos periodontais. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25146/tde-17052016-094530/publico/PatrickHenryMachadoAlves.pdf
    • NLM

      Alves PHM, Almeida ALPF de. Avaliação e correlação clínica/tomográfica dos biótipos periodontais [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25146/tde-17052016-094530/publico/PatrickHenryMachadoAlves.pdf
    • Vancouver

      Alves PHM, Almeida ALPF de. Avaliação e correlação clínica/tomográfica dos biótipos periodontais [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25146/tde-17052016-094530/publico/PatrickHenryMachadoAlves.pdf


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021