Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Tendências e contratendências de mercantilização: as reformas dos sistemas de saúde alemão, francês e britânico (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: FERREIRA, MARIANA RIBEIRO JANSEN - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSP
  • DOI: 10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523
  • Subjects: REFORMA DOS SERVIÇOS DE SAÚDE (ASPECTOS POLÍTICO-SOCIOECONÔMICOS); REFORMA DOS SERVIÇOS DE SAÚDE (TENDÊNCIAS); FINANCIAMENTO DA ASSISTÊNCIA À SAÚDE; POLÍTICA DE SAÚDE
  • Keywords: Mercantilização; Reformas dos Sistemas de Saúde; Reino Unido
  • Language: Português
  • Abstract: a própria crise econômica expulsou parcela da população dos mecanismos pós-guerra de proteção à saúde, demandando reação estatal, e diferentes agentes sociais influenciaram nas mudanças, bloqueando ou ao menos limitando um direcionamento mercantil único.ampliação de uma rede de proteção social. No entanto, a crise econômica da década de 1970 corroeu a base de financiamento e gerou questionamentos sobre sua eficiência, em meio à transformação do regime de acumulação de fordista para financeirizado, levando à adoção de reformas constantes ao longo das décadas seguintes. Além disso, as transformações específicas do setor saúde complexificaram a situação, tendo em vista o crescente envelhecimento populacional, a demanda por cuidados mais amplos e complexos e, principalmente, os custos derivados da incorporação tecnológica. Este cenário impulsionou a implementação de uma série de alterações nesses sistemas de saúde, com destaque para a incorporação de mecanismos de mercado (como a precificação dos serviços prestados, a indução à concorrência entre prestadores de serviços), o crescimento da responsabilidade dos usuários pelo financiamento do sistema (como o aumento nos co-pagamentos e a redução na cobertura pública) e a ampliação da participação direta do setor privado na prestação dos serviços de saúde (realizando os serviços auxiliares, a gestão de hospitais públicos, comprando instituições estatais). No entanto, de forma simultânea, as reformas ampliaram o acesso e a regulamentação estatal, além da modificação na base de financiamento, principalmente na França. Isto significa que a mercantilização não foi o único direcionamento das reformas, em decorrência de dois fatores principais:Ao longo dos últimos trinta anos, entre meados das décadas de 1980 e 2010, os sistemas de saúde da Alemanha, França e Reino Unido foram reformados, gerando uma crescente mercantilização no financiamento e na prestação de serviços. O trabalho analisa as raízes dessas mudanças, assim como identifica que a mercantilização não ocorreu nem mediante os mesmos mecanismos e nem com a mesma profundidade, havendo importante inércia institucional. As diferenças observadas atestam as especificidades de cada país, em termos de seu contexto econômico, de seus arranjos políticos, das características institucionais de cada sistema e das formas que assumiram os conflitos sociais (extra e intra sistema de saúde). Os sistemas de saúde alemão, francês e britânico, enquanto sistemas públicos de ampla cobertura e integralidade, são frutos do período após a Segunda Guerra Mundial. Um conjunto de fatores contribuiu para aquele momento histórico: os próprios impactos do conflito, que forjaram a ampliação na solidariedade nacional e a maior pressão por parte dos trabalhadores; a ascensão socialista na União Soviética; o maior apoio à ação e ao planejamento estatal; o forte crescimento econômico, fruto da emersão de um regime de acumulação fordista, pautado na expansão da produtividade. A acomodação do conflito capital-trabalho, neste contexto, ocorreu mediante a expansão dos salários reais e ao desenvolvimento do Estado de bem-estar social, ou seja, de políticas públicas voltadas à criação e/ou
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.03.2016
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Mariana Ribeiro Jansen; MENDES, Aquilas Nogueira. Tendências e contratendências de mercantilização: as reformas dos sistemas de saúde alemão, francês e britânico. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523 > DOI: 10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523.
    • APA

      Ferreira, M. R. J., & Mendes, A. N. (2016). Tendências e contratendências de mercantilização: as reformas dos sistemas de saúde alemão, francês e britânico. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523
    • NLM

      Ferreira MRJ, Mendes AN. Tendências e contratendências de mercantilização: as reformas dos sistemas de saúde alemão, francês e britânico [Internet]. 2016 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523
    • Vancouver

      Ferreira MRJ, Mendes AN. Tendências e contratendências de mercantilização: as reformas dos sistemas de saúde alemão, francês e britânico [Internet]. 2016 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2016.tde-06042016-142523

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021