Exportar registro bibliográfico

Absenteísmo na equipe de enfermagem e suas implicações para a assistência prestada em unidades de urgência e emergência (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated author: FERRO, DENISE - EERP
  • School: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: ABSENTEÍSMO; EQUIPE DE ENFERMAGEM; SERVIÇOS DE SAÚDE (AVALIAÇÃO); SERVIÇOS MÉDICOS DE EMERGÊNCIA
  • Keywords: Absenteeism; Emergency medical services; Health services evaluation; Nursing staff
  • Language: Português
  • Abstract: permanência do profissional no serviço; Subtema 4 - Comunicação como ferramenta para desenvolver o trabalho em equipe e gerenciar conflitos); TEMA 2 - Condições impostas ao trabalhador e sua influência no desenvolvimento do trabalho (Subtema 1 - Plano de carreira e salário como estimulantes para desenvolvimento do trabalho; Subtema 2 - Vínculo empregatáticio: vantagens e desvantagens; Subtema 3 - Educação permanente e sua importância para desenvolvimento do trabalho; Subtema 4 - Influência da estrutura física, materiais e equipamentos no cuidado) e TEMA 3 - Avaliação do serviço e da assistência prestada. No que diz respeito ao quantitativo de enfermagem disposto nas unidades, todos os entrevistados relatam que são um quantitativo razoável e que, em alguns momentos, se sentem sobrecarregados quando ocorrem ausências não previstas. Ao se tratar da terceirização das unidades estatutárias, relata-se que não houve comunicação prévia do evento e é visível a insegurança e frustração por parte dos entrevistados. Ressalta-se que a unidade terceirizada não sofreu mudanças em sua rotina. A rotatividade é presente nestas unidades de UE, sendo maior em determinada unidade e ocorre por inúmeros motivos, dentre eles, aposentadoria, transferência para Unidade Básica de Saúde (UBS), conflitos na equipe e/ou com pacientes, dentre outros. Todos os entrevistados sugerem que a comunicação É fundamental para o desenvolvimento do trabalho em equipe e é através dela que osconflitos possam vir a ser resolvidos. Neste momento, percebe-se, a partir das falas, que a comunicação é diferente entre as unidades e, portanto, existem níveis diferentes de conflitos entre as unidades. O município não possui um plano de carreira efetivo, portanto os entrevistados demonstram desmotivação para buscar novos conhecimentos. Quanto ao salário, estes têm a visão de que é razoável, sendo considerado elevado em relação às demais instituições de saúde do município, porém defasado em relação à  categoria profissional. Os profissionais terceirizados relatam uma certa insatisfação por trabalhar da mesma forma que os estatutários, recebendo um menor salário e sem os mesmos benefícios, o que nos leva à  categoria vínculo empregatício, onde a estabilidade à abordada com visões positivas e negativas. Ao se tratar da visão negativa, os entrevistados sugerem que muitos colegas não sabem lidar com esse benefício, se ausentando do trabalho ou trabalhando de uma forma não adequada, prejudicando a rotina do serviço. No que tange à  educação permanente, temos a diferença mais gritante do estudo, visto que os entrevistados estatutários relatam que não possuem a disponibilização, através da prefeitura, de cursos de atualização, capacitação e constante aprendizado enquanto que os terceirizados relatam atualizações constantes e apoio por parte da instituição com a qual eles estão vinculados. É unânime que todos os entrevistados consideram que a estruturafísica, materiais e equipamentos interferem diretamente no cuidado. Ao serem questionados em relação à  avaliação do cuidado prestado, eles o consideram bom, podendo ser melhor caso fossem disponibilizadas condições de trabalho mais adequadas. Considera-se o estudo como um possível instrumento de avaliação dos serviços prestados em unidade de UE, bem como das condições de trabalho fornecidas ao trabalhador e sua satisfação profissionalTrata-se de um estudo descritivo e exploratório, com abordagem qualitativa dos dados. Objetivou-se analisar a percepção da equipe de enfermagem sobre as condições geradoras de absenteísmo e suas implicaççoes na assistência nas unidades de Urgência e Emergência (UE) das cinco distritais de saúde no município de Ribeirão Preto/SP. Os sujeitos foram profissionais da equipe de enfermagem (enfermeiro, auxiliar e técnico de enfermagem) que atuam nestas unidades. Foram selecionados 2 profissionais de cada categoria, a partir dos critérios de inclussão do estudo, sem considerar sexo, faixa etária e tempo de trabalho no serviço, totalizando 30 participantes. Os dados foram coletados por meio de entrevistas individuais semiestruturadas, conduzidas a partir de um roteiro norteador composto pelas variáveis (Processo de Gestão de Recursos Humanos (RH); Condição de Trabalho em Equipe e Qualidade do Cuidado Prestado) abordadas no estudo. Para análise dos dados utilizou-se análise de conteúdo, modalidade temática. Após análise dos dados, as categorias encontradas foram: TEMA 1 - Gerenciamento, organização e enfrentamento para a operacionalização do trabalho de enfermagem (Subtema 1 - Operacionalização da escala de trabalho frente ao desafio do quantitativo da equipe de enfermagem na unidade de UE; Subtema 2 - Reorganização do trabalho e a perspectiva dos trabalhadores frente à  mudança para as 30h/semanais e a terceirização do serviço; Subtema 3 - Tempo de
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.02.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERRO, Denise; PINTO, Ione Carvalho. Absenteísmo na equipe de enfermagem e suas implicações para a assistência prestada em unidades de urgência e emergência. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-06052016-185234/ >.
    • APA

      Ferro, D., & Pinto, I. C. (2016). Absenteísmo na equipe de enfermagem e suas implicações para a assistência prestada em unidades de urgência e emergência. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-06052016-185234/
    • NLM

      Ferro D, Pinto IC. Absenteísmo na equipe de enfermagem e suas implicações para a assistência prestada em unidades de urgência e emergência [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-06052016-185234/
    • Vancouver

      Ferro D, Pinto IC. Absenteísmo na equipe de enfermagem e suas implicações para a assistência prestada em unidades de urgência e emergência [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-06052016-185234/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022