Exportar registro bibliográfico

Caracterização proteômica do vinho espumante brasileiro e sua relação com a qualidade da formação de espuma (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, GISELLE RIBEIRO DE - IQSC
  • Unidade: IQSC
  • Subjects: VINHO; PROTEÍNAS
  • Language: Português
  • Abstract: Uma das características de qualidade dos vinhos espumantes, e que também impõe a sua identidade, é a aparência das borbulhas. Tradicionalmente, acredita-se que a capacidade de formação e estabilização dessas borbulhas depende de macromoléculas do vinho, em especial das proteínas, devido a sua ação tensoativa. Este trabalho de doutorado visou o estudo proteômico do vinho espumante brasileiro a fim de identificar quais proteínas estão presentes nesses vinhos para entender melhor a influência dessas na estabilização da espuma (perlage e colarinho), e com o intuito de potencializar essa característica em nossos produtos. Foram utilizados os métodos de extração de proteínas clássico, ácido tricloroacético/acetona e de última geração, biblioteca combinatória de ligantes peptídicos, sendo estas separadas por SDS-PAGE, 2DE e OFFGEL. As proteínas extraídas foram digeridas com tripsina e a mistura de peptídeos analisada por nLC-MS/MS com metodologia shotgun. Os resultados iniciais obtidos por eletroforese 2DE e OFFGEL, mostraram a presença de três grupos de proteínas de massa molecular distintas, sendo duas próximas a 25 kDa e uma próxima a 70 kDa. Estas proteínas parecem estar presentes nos vinhos em mais de uma isoforma evidenciado pelo espalhamento de todas as bandas de mesma massa molecular em diferentes pH. Foram identificadas 40 proteínas, sendo 17 proteínas de organismos do sub-reino Viridiplantae e 23 proteínas pertencentes ao gênero Saccharomyces, onde 10 e 6 proteínas, respectivamente, estão presentes em pelo menos duas amostras de espumantes nacionaisDessas, seis proteínas foram identificadas pela primeira vez em vinhos. Três proteínas originárias da levedura Saccharomyces cerevisiae estão presentes em todos os produtos analisados, podendo essas proteínas serem as responsáveis pela melhor formação de espuma observada em nossos produtos em relação ao Champagne (vinho espumante tradicional da França)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.02.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Giselle Ribeiro de; CARRILHO, Emanuel. Caracterização proteômica do vinho espumante brasileiro e sua relação com a qualidade da formação de espuma. 2016.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75135/tde-29032016-164444/publico/GiselleRibeirodeSouzarevisada.pdf >.
    • APA

      Souza, G. R. de, & Carrilho, E. (2016). Caracterização proteômica do vinho espumante brasileiro e sua relação com a qualidade da formação de espuma. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75135/tde-29032016-164444/publico/GiselleRibeirodeSouzarevisada.pdf
    • NLM

      Souza GR de, Carrilho E. Caracterização proteômica do vinho espumante brasileiro e sua relação com a qualidade da formação de espuma [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75135/tde-29032016-164444/publico/GiselleRibeirodeSouzarevisada.pdf
    • Vancouver

      Souza GR de, Carrilho E. Caracterização proteômica do vinho espumante brasileiro e sua relação com a qualidade da formação de espuma [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75135/tde-29032016-164444/publico/GiselleRibeirodeSouzarevisada.pdf

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021