Exportar registro bibliográfico

Estudo imunoistoquímico das neoplasias melanocíticas uvais em cães (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: PERLMANN, EDUARDO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCI
  • Subjects: CÃES; IMUNOHISTOQUÍMICA; MELANOMA ANIMAL; ÚVEA
  • Keywords: Dogs; Immunohistochemistry; Uvea
  • Language: Português
  • Abstract: Os melanomas possuem diferentes comportamentos entre as espécies, sendo de grande importância a caracterização do mecanismo molecular que influencia tal diversidade comportamental. Objetivou-se neste estudo avaliar as características moleculares das neoplasias melanocíticas uveais em cães, a fim de compreender as diferenças entre o melanoma uveal humano e o canino. Foram utilizados 64 olhos de 64 cães com diagnóstico de neoplasia intraocular primária de origem melanocítica. Com base nos critérios histopatológicos estabelecidos foram diagnosticados 37 melanocitomas e 27 melanomas. Não houve predominância sexual e cães sem raça definida, Labrador Retriever e Cocker Spaniel Inglês foram os mais acometidos. Foram analisadas características morfológicas, taxa de mitose, grau de pigmentação, presença de extensão extraocular, localização, infiltrado inflamatório, loop vascular e necrose. Foi realizada análise imunoistoquímica avaliando os marcadores Melan-A, HMB-45, Ki-67 e COX-2. O Melan-A mostrou ser mais sensível, sendo expresso em 53,1% dos casos, enquanto o HMB-45 foi positivo em apenas 31,2% dos casos. O Melan-A e o HMB-45 foram menos frequentes nos melanocitomas comparado com os melanomas. Em 23 casos, nenhum dos dois marcadores reagiu. Os resultados do marcador de proliferação Ki-67 revelaram maior positividade entre os melanomas, com média do índice Ki-67 de 37,8%, enquanto a média dos melanocitomas foi de 15%. Não houve diferença estatística da marcação do Ki-67 com ostipos celulares dentre os melanomas. A COX-2 reagiu positivamente na maioria dos casos e não foi observada diferença estatística entre melanocitomas e melanomas. Dentre os melanomas não houve diferença estatística entre os tipos celulares para a marcação da COX-2. Os achados aqui discutidos revelam interessantes diferenças e similaridades entre as neoplasias melanocíticas uveais no homem e no cão
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.03.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PERLMANN, Eduardo; BARROS, Paulo Sergio de Moraes. Estudo imunoistoquímico das neoplasias melanocíticas uvais em cães. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-03092015-173006/ >.
    • APA

      Perlmann, E., & Barros, P. S. de M. (2015). Estudo imunoistoquímico das neoplasias melanocíticas uvais em cães. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-03092015-173006/
    • NLM

      Perlmann E, Barros PS de M. Estudo imunoistoquímico das neoplasias melanocíticas uvais em cães [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-03092015-173006/
    • Vancouver

      Perlmann E, Barros PS de M. Estudo imunoistoquímico das neoplasias melanocíticas uvais em cães [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10137/tde-03092015-173006/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021