Exportar registro bibliográfico

Análise compreensiva de uma nova modalidade de trabalho em saúde: o Grupo Comunitário de Saúde Mental (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: RADDI, RITA MARTINS GODOY ROCHA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: SAÚDE MENTAL; PSIQUIATRIA COMUNITÁRIA; FENOMENOLOGIA; SERVIÇOS DE SAÚDE MENTAL
  • Keywords: Grupo Comunitário de Saúde Mental; Day Hospital; Groups; Mental Health; Mental Health Community Group; Phenomenology
  • Language: Português
  • Abstract: Compartilhamos um momento histórico em que Reformas Psiquiátrica e Sanitária ainda mobilizam novos paradigmas de atenção e serviços em saúde. A cidadania, a horizontalidade das relações e o estímulo ao protagonismo dos diferentes agentes aparecem como premissas importantes nos trabalhos. Nesse contexto, o atendimento em grupo representou uma resposta viável por destacar a participação coletiva e reconhecer as trocas interativas como facilitadoras ao processo de saúde e doença. O presente estudo, em consonância a tais premissas, teve por objetivo compreender, por meio da perspectiva dos participantes, um grupo de promoção à saúde e de atenção à experiência cotidiana que tem se desenvolvido há dezesseis anos em um serviço de referência em saúde mental na cidade de Ribeirão Preto: o Grupo Comunitário de Saúde Mental (GCSM). Trata-se de uma atividade que se singulariza por propor o cuidado com a participação de profissionais, usuários e familiares sem a distinção de papéis, ou seja, todos fazem uso e se beneficiam do grupo, questionando a histórica diferenciação de profissional/coordenador, aquele que ajuda e usuário/familiar, o que recebe a ajuda. O corpus da pesquisa foi constituído por nove entrevistas abertas em profundidade e pela observação participante ao longo de dois anos e seis meses, com base na Fenomenologia, especialmente de Edmund Husserl. A análise estruturou-se em dois momentos pautados na intencionalidade fenomenológica. No primeiro, destacamos a descrição do fenômeno em que foram apresentadas as nove entrevistas e a observação participante, de maneira a dar visibilidade às vivências e singularidades das experiências sobre o GCSM, sem o destaque de repetições, respeitando a ordem cronológica das exposições, de forma que o interlocutor compartilhe do significado intencionado pela pessoa sobre o vivenciado no grupo. Posteriormente, na análisecompreensiva, foram identificadas quatro unidades de sentido por meio da atenção às tendências compartilhadas sobre o GCSM, a saber: 1) "grupo e seu contexto generativo" que demarcou uma historicidade e uma generatividade para a compreensão e desenvolvimento da proposta; 2) "grupo vivido como potencial terapêutico" o qual destacou os aspectos estruturais, de composição, os delineamentos técnicos e metodológicos significados sobre o GCSM entre os participantes, em que a experiência vivida aparece como uma via de promoção do cuidado; 3) "grupo como espaço de paradoxos" que, por sua vez, apresentou as dificuldades e dilemas encontrados na participação, em especial, pela característica simétrica da composição grupal e 4) "grupo como uma vivência estética", que ressaltou o uso de elementos artísticos e culturais no processo de atenção à experiência cotidiana. A consolidação dessa proposta de estudo possibilitou a construção de um recorte compreensivo em que o GCSM é significado como uma forma de trabalho exitosa, pelo aprimoramento da proposta de atenção à experiência, diferente do foco tradicional nas hermenêuticas clínicas, convivendo, ao mesmo tempo, com um contexto paradoxal que impele a novas disposições de seus participantes e idealizadores. A pesquisa permitiu colaborar com o entendimento sobre o modo pelo qual as pessoas que sofrem, adoecem e trabalham em contextos de saúde mental vivenciam o cuidado em um grupo simétrico, além de demarcar uma maneira alternativa de cuidado pela via da experiência fenomenológica, representando uma modalidade potencialmente aberta a outros espaços de cuidado em saúde mental
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.11.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Rita Martins Godoy; CARDOSO, Cármen Lúcia. Análise compreensiva de uma nova modalidade de trabalho em saúde: o Grupo Comunitário de Saúde Mental. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-08122015-161052/ >.
    • APA

      Rocha, R. M. G., & Cardoso, C. L. (2015). Análise compreensiva de uma nova modalidade de trabalho em saúde: o Grupo Comunitário de Saúde Mental. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-08122015-161052/
    • NLM

      Rocha RMG, Cardoso CL. Análise compreensiva de uma nova modalidade de trabalho em saúde: o Grupo Comunitário de Saúde Mental [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-08122015-161052/
    • Vancouver

      Rocha RMG, Cardoso CL. Análise compreensiva de uma nova modalidade de trabalho em saúde: o Grupo Comunitário de Saúde Mental [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-08122015-161052/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021