Exportar registro bibliográfico

Caracterização de respostas morfológicas e fisiológicas de plantas de soja submetidas a estresse hídrico (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: FELISBERTO, GUILHERME - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: BALANÇO HÍDRICO; FISIOLOGIA VEGETAL; MORFOLOGIA VEGETAL; SOJA
  • Keywords: Tolerância a deficiência hídrica
  • Language: Português
  • Abstract: A cultura de soja (Glycine max (L.) Merrill) é muito importante mundialmente em função de seu uso na alimentação animal, como principal fonte de proteína e óleo, além de constituir a matéria prima básica para diversos setores da indústria. Sabe-se que a produtividade potencial de uma cultura é determinada por fatores genéticos e pelos seguintes atributos do ambiente de produção: temperatura, radiação solar, dióxido de carbono e fotoperíodo, sem restrição de água, nutrientes, plantas daninhas, pragas e doenças. A disponibilidade hídrica afeta o crescimento e desenvolvimento da cultura de soja, especialmente durante o período reprodutivo, fase de elevada atividade fisiológica. A deficiência hídrica é o principal fator limitante da produção mundial da cultura, que em sua maioria é cultivada em sistema de sequeiro em áreas com consideráveis riscos de ocorrência de deficit hídrico ao longo do ciclo da cultura. As plantas, ao longo do tempo, desenvolveram mecanismos para tolerar e/ou evitar os efeitos negativos desse estresse. O presente estudo teve como objetivo caracterizar esses mecanismos de tolerância associando-os ao potencial matricial do solo em processo de secagem. Foi avaliado a umidade gravimétrica e potencial matricial do solo, conteúdo relativo de água na folha, potencial hídrico foliar, prolina e caracteres relacionados à produção de plantas de soja, durante o período de enchimento de grãos, submetidas a três, seis, nove e doze dias sem irrigação, comparados com ocontrole irrigado diariamente. De acordo com o observado, os mecanismos de tolerância da soja à deficiência hídrica foram satisfatórios para a manutenção do conteúdo relativo de água e potencial hídrico foliar em níveis adequados até o valor de potencial matricial de água no solo de -0,8 atm, tendo a prolina papel importante nesse mecanismo. As avaliações hídricas, conteúdo relativo de água e potencial foliar se mostraram relacionados com a manutenção da produtividade de soja sob situação de deficiência hídrica, mostrando-se adequados para o estudo de tolerância de cultivares de soja à restrição hídrica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.01.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FELISBERTO, Guilherme; DOURADO NETO, Durval. Caracterização de respostas morfológicas e fisiológicas de plantas de soja submetidas a estresse hídrico. 2016.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-16032016-145836/ >.
    • APA

      Felisberto, G., & Dourado Neto, D. (2016). Caracterização de respostas morfológicas e fisiológicas de plantas de soja submetidas a estresse hídrico. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-16032016-145836/
    • NLM

      Felisberto G, Dourado Neto D. Caracterização de respostas morfológicas e fisiológicas de plantas de soja submetidas a estresse hídrico [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-16032016-145836/
    • Vancouver

      Felisberto G, Dourado Neto D. Caracterização de respostas morfológicas e fisiológicas de plantas de soja submetidas a estresse hídrico [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-16032016-145836/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021