Exportar registro bibliográfico

Delineando fronteiras: deslocamentos e subjetividades em Alias Grace (1996) de Margaret Atwood (2015)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MOYANO, THIAGO MARCEL - FFLCH
  • Unidades: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Subjects: LITERATURA NORTE-AMERICANA; CRÍTICA LITERÁRIA; SUBJETIVIDADE
  • Keywords: Deslocamentos; Displacements; Paratextos; Paratexts
  • Language: Português
  • Abstract: Na virada do pós-estruturalismo, um olhar menos unificado e universalizante do espaço como mero palco esvaziado de significação se vê proposto. Este, como já denunciava Michel Foucault nos anos 1970, deixará de ser percebido como fixo e simplesmente referencial, para adquirir, nos mais diversos fóruns de discussão, caráter dialético e dinâmico, o qual se alinha às questões centrais desta nova forma de conceber o mundo, a filosofia e o fazer científico. Paralelamente, estudos acerca da constituição da subjetividade apontam para o status oscilante desta, demonstrando como o sujeito é fruto de uma multiplicidade de discursos, os quais tornam impossíveis quaisquer esforços em demarcá-lo dentro de fronteiras estanques. Percebe-se aqui, portanto, um imbricamento das noções de ser e deslocar-se, no qual a apropriação de metáforas e do campo semântico em torno da noção de trânsitos mostrar-se-á constitutiva da obra literária, agindo como importante operador no desenvolvimento da trama e suas personagens. O presente trabalho tem por objetivo analisar a obra Alias Grace (1996) de Margaret Atwood, à luz da teoria do gênero, a fim de mapear a desconstrução de essencialismos acerca das protagonistas, Grace Marks e Simon Jordan. No romance, Atwood dá voz à personagem histórica Grace Marks, uma jovem imigrante irlandesa do século XIX, a qual se torna mentora e cúmplice do assassinato de seu patrão, Thomas Kinnear, e da governanta e suposta amante deste, Nancy Montgomery. Perceberemos aolongo da narrativa que esta personagem-narradora utilizar-se-á das diversas fronteiras que ronda e ultrapassa, como uma forma de expandir sua identidade a partir da manipulação sistemática que faz da linguagem. Paralelamente, Atwood cria uma personagem que desempenhará o papel de principal interlocutor da imigrante: o Dr. Simon Jordan, um jovem médico americano, cuja trajetória pessoal também é marcada por vários deslocamentos. Em um movimento antecipatório da psicanálise freudiana, ele se propõe a desvendar a mente de Grace, a fim de tentar extrair desta uma verdade, estabelecendo um diagnóstico que lhe confira sucesso e reconhecimento profissional. Como veremos, a autora empenhará uma crítica do masculino, na qual ele se verá gradativamente destituído de tudo aquilo que lhe conferiria status dentro do rol de expectativas daquela sociedade. Ademais, estabeleceremos uma leitura de um aspecto formal empregado ao longo das páginas do romance: as entradas paratextuais. A partir deste recurso, veremos nossas leituras de ambas as personagens sendo reforçadas em um constante deslizamento entre fontes, documentais e ficcionais, ligadas ao imaginário da época. Para tal, trabalhos de Philip Wegner (2002) e Neil Smith (1993) acerca da noção de espaço, Bronwen Walter (2001), Lorna McLean e Marilyn Barber (2004) sobre a imigração irlandesa no Canadá, Roland Barthes (1986), Gérard Genette (1987) e Linda Hutcheon (1990), acerca dos paratextos, bem como considerações de Chris Weedon(1987), Jane Flax (1990), R.W. Connell (1997), Judith Butler (1990), entre outros, em torno do gênero e pós-modernismo servirão de aparato teórico para esta investigação.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.09.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOYANO, Thiago Marcel; IZARRA, Laura Patricia Zuntini de. Delineando fronteiras: deslocamentos e subjetividades em Alias Grace (1996) de Margaret Atwood. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-12012016-124954/ >.
    • APA

      Moyano, T. M., & Izarra, L. P. Z. de. (2015). Delineando fronteiras: deslocamentos e subjetividades em Alias Grace (1996) de Margaret Atwood. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-12012016-124954/
    • NLM

      Moyano TM, Izarra LPZ de. Delineando fronteiras: deslocamentos e subjetividades em Alias Grace (1996) de Margaret Atwood [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-12012016-124954/
    • Vancouver

      Moyano TM, Izarra LPZ de. Delineando fronteiras: deslocamentos e subjetividades em Alias Grace (1996) de Margaret Atwood [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-12012016-124954/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020