Exportar registro bibliográfico

As dimensões faríngeas de indivíduos com fissura labiopalatina e discrepância maxilomandibular: análise tomográfica em 3D de fatores predisponentes para apneia obstrutiva do sono (2015)

  • Autor:
  • Autor USP: SUEDAM, IVY KIEMLE TRINDADE - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAB
  • Subjects: FISSURA PALATINA; MALOCLUSÃO DE ANGLE CLASSE III; FARINGE; TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE EMISSÃO; TRANSTORNOS DO SONO
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivos: Parcela considerável de indivíduos com fissura labiopalatina (FLP) apresentam alterações anatomofuncionais das vias aéreas superiores, e, consequentemente, queixas frequentes de desordens respiratórias do sono. Uma das hipóteses para esta ocorrência é a redução volumétrica da via aérea, em especial da faringe. Assim, foi objetivo do presente estudo caracterizar tridimensionalmente o espaço aéreo faríngeo do indivíduo com fissura de lábio e palato unilateral e bilateral operada, utilizando tomografia computadorizada de feixe cônico. Material e Métodos: Foram avaliados três grupos: 1) Grupo Controle (CON): 26 tomografias de adultos sem FLP + discrepância maxilomandibular tipo classe III de Angle, 2) Grupo Fissura Unilateral (UCLP): 29 tomografias de adultos com FLP transforame incisivo unilateral + classe III de Angle, e, 3) Grupo Fissura Bilateral (BCLP): 18 tomografias de adultos com FLP transforame incisivo bilateral + classe III de Angle. Dois avaliadores treinados e calibrados avaliaram as imagens, em dois tempos distintos, por meio do software Dolphin Imaging 11.7. Foram aferidas o volume faríngeo (V), a área seccional mínima faríngea (CSA) e sua localização. Adicionalmente, aferiu-se o comprimento faríngeo (CF), gravidade da discrepância maxilomandibular horizontal (ângulo ANB), posição da maxila (ângulo SNA) e da mandíbula (ângulo SNB) em relação à base do crânio, padrão facial vertical (ângulo SN-MP) e índice de massa corpórea (IMC), para melhor caracterização da amostra. Diferenças entre os grupos foram analisadas a um nível de significância de 5%. Resultados: Os valores médios (±dp) de V nos grupos CON, UCLP e BCLP corresponderam a 27,3±9,4, 22,2±7,0 e 22,8±6,5mm³, respectivamente. O valor do grupo UCLP foi significantemente menor que o do grupo CON (p=0,049). Não foi constatada diferença entre os grupos UCLPe BCLP. Os valores médios (±dp) de CSA nos grupos CON, UCLP e BCLP corresponderam a 200,9±113,9, 154,9±84,4 e 128,7±64,1mm² respectivamente. O valor de BCLP foi significantemente menor que o de CON (p=0,034). Não foi constatada diferença entre UCLP e BCLP. A maioria das CSAs situou-se na orofaringe (77%, 79% e 83%, no CON, UCLP e BCLP, respectivamente). Os valores médios (±dp) do comprimento faríngeo nos grupos CON, UCLP e BCLP corresponderam a 85,5±7,7, 84,6±6,5 e 87,7±7,0mm, respectivamente. Não foram encontradas diferenças entre os grupos. Os valores médios (±dp) do ângulo ANB dos grupos CON, UCLP e BCLP corresponderam a 5,1±2,1, 6,3±4,2 e 5,8±3,9º, respectivamente. Não foram constatadas diferenças entre os grupos, Contudo, valores significantemente menores de SNA foram encontrados nos grupos UCLP (76,6±5,5º e BCLP (74,5±5,3º) em relação ao grupo CON (84,2±4,9º), mostrando que a gravidade da classe III era maior nos grupos com fissura. Para os ângulos SNB e SN-MP e para o IMC, não foram encontradas diferenças entre os grupos. Conclusão: Volumes e áreas seccionais mínimas faríngeas de adultos com fissura labiopalatina unilateral e bilateral e discrepância maxilomandibular tipo classe III de Angle são menores que os de adultos sem fissura labiopalatina com o mesmo tipo de discrepância esquelética. Os resultados sugerem maior chance de colapsabilidade da faringe na população com fissura labiopalatina e indicam que estes indivíduos estão sob risco de apneia obstrutiva do sono.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.11.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TRINDADE-SUEDAM, Ivy Kiemle. As dimensões faríngeas de indivíduos com fissura labiopalatina e discrepância maxilomandibular: análise tomográfica em 3D de fatores predisponentes para apneia obstrutiva do sono. 2015.Universidade de São Paulo, Bauru, 2015.
    • APA

      Trindade-Suedam, I. K. (2015). As dimensões faríngeas de indivíduos com fissura labiopalatina e discrepância maxilomandibular: análise tomográfica em 3D de fatores predisponentes para apneia obstrutiva do sono. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Trindade-Suedam IK. As dimensões faríngeas de indivíduos com fissura labiopalatina e discrepância maxilomandibular: análise tomográfica em 3D de fatores predisponentes para apneia obstrutiva do sono. 2015 ;
    • Vancouver

      Trindade-Suedam IK. As dimensões faríngeas de indivíduos com fissura labiopalatina e discrepância maxilomandibular: análise tomográfica em 3D de fatores predisponentes para apneia obstrutiva do sono. 2015 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021