Exportar registro bibliográfico

Avaliação das células TCD4+ reguladoras e efetoras na Imunodeficiência comum variável (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: LOLLO, CAMILA DE - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MDT
  • Subjects: IMUNIDADE; LINFÓCITOS T; RECEPTORES VIRAIS; RECEPTORES VIRAIS; IMUNOGLOBULINAS; INTERLEUCINAS
  • Keywords: Common variable immunodeficiency; Immunity innate; Immunoglobulins; Imunidade inata; Imunodeficiência de variável comum; Imunoglobulinas; Interleukins; Receptores Toll-like; T-Lymphocytes regulatory; Toll-like receptors
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: As infecções causadas por bactérias ou vírus são frequentes em pacientes com imunodeficiência comum variável (ICV) devido à deficiência de anticorpos e associação com alteração da função das células T. OBJETIVOS: Avaliar o efeito da ativação de receptores Toll-like (TLR) utilizando ligantes de TLRs em células T monofuncionais ou polifuncionais em pacientes com ICV. MÉTODOS: Foram selecionados 16 pacientes com ICV do Ambulatório de Manifestações Dermatológicas das Imunodeficiências Primárias ADEE3003 HC-FMUSP e 16 controles saudáveis. Os métodos utilizados de citometria de fluxo foram: a) análise em sangue periférico de linfócitos B, linfócitos T quanto ao perfil de ativação/maturação, linfócitos T foliculares (Tfh) e células T reguladoras (Treg); b) dosagem de citocinas e quimiocinas em amostras de soro e em sobrenadante de culturas de células mononucleares do sangue periférico (CMNs) estimuladas com agonistas de TLRs; c) avaliação das células TCD4+ mono e polifuncionais secretoras de IL-17a, IL-22, TNF, IFN- e IL-10, e expressão de marcador de ativação crônica de CD38 estimuladas por agonistas de TLR2, TLR3 e TLR7/8 e estímulos policlonais como enterotoxina B de Staphylococcus aureus (SEB) e acetato miristato de forbol e ionomicina (PMA/IONO); d) células Th22 e Tc22 estimuladas com TLR e SEB. RESULTADOS: Na ICV, os linfócitos B do sangue periférico mostram diminuída frequência, sendo em maior frequência de linfócitos B naïve (CD19+IgD+CD27-), e ausência de células B de memória. Além disto,um aumento na expressão do marcador de exaustão PD-1 foi observado nas células TCD4+ de memória efetora (CD45RA-CCR7-) e na expressão de CD38, em células TCD8+ terminalmente diferenciadas (CD45RA + CCR7-). Em contraste, houve diminuição na frequência de células T reguladoras naïve nos pacientes com ICV. Nos indivíduos com ICV foi observado aumento na frequência de células TCD4+ TNF+ sob estímulo TLR2 e TLR7/8 comparado ao grupo controle, enquanto que sob estímulo com PMA/IONO houve menor frequência de células TCD4+ e TCD8+ secretoras de IFN-y IL-17a, IL-22 ou TNF. Já em células TCD8+ houve importante redução na ativação via TLR3 na resposta de IL-22, IFN-y e IL-17a. Contudo, os estímulos com TLR7/8 e SEB foram capazes de aumentar a frequência de células Th22 e Tc22 nos pacientes com ICV. Em geral, as células TCD4+, que secretam simultaneamente 4 a 5 citocinas induzidas por TLR foram preservadas em ICV. Embora as células TCD4+ polifuncionais secretoras de 3 citocinas, foram capazes de responder a estímulos via TLR2 e TLR7/8, as células TCD8+ não responderam para qualquer estímulo via TLRs. Além disso, as células T que expressam CD38 mostraram menor polifuncionalidade aos estímulos via TLRs e PMA/IONO. O perfil inflamatório nos pacientes com ICV foi observado pela elevação sérica de IL-6, CCL-2, CCL-5, CXCL8, CXCL-9, CXCL-10. Alteração na resposta aos agonistas de TLRs em ICV pode ser observada com a ativação dos agonistas de TLRs em CMNs, que mostrou maior produção de TNF e diminuição de CCL2 e CXCL8após ativação via TLR4. Em contraste, o agonista de TLR7/8, teve ação oposta induzindo CXCL10 e reduzindo os níveis de CXCL9. Chama atenção no ICV, à reduzida secreção de IFN-alfa induzida por TLR7/8, que não foi observada com a ativação via TLR9. CONCLUSÕES: Até o momento, os achados em ICV mostram alterações nas células T, seja quanto à baixa frequência de células T reguladoras naïve e a reduzida resposta efetora, em especial das células TCD8+. Contudo, enfatiza o potencial de adjuvante dos agonistas de TLR7/8 na ativação das células T
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.11.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LOLLO, Camila de; SATO, Maria Notomi. Avaliação das células TCD4+ reguladoras e efetoras na Imunodeficiência comum variável. 2015.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-03022016-151121/ >.
    • APA

      Lollo, C. de, & Sato, M. N. (2015). Avaliação das células TCD4+ reguladoras e efetoras na Imunodeficiência comum variável. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-03022016-151121/
    • NLM

      Lollo C de, Sato MN. Avaliação das células TCD4+ reguladoras e efetoras na Imunodeficiência comum variável [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-03022016-151121/
    • Vancouver

      Lollo C de, Sato MN. Avaliação das células TCD4+ reguladoras e efetoras na Imunodeficiência comum variável [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5133/tde-03022016-151121/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020