Exportar registro bibliográfico

Influência da cor da pelagem, testosterona sérica e comportamento na escolha de fêmeas por parceiros sexuais em Alouatta clamitans (Primates: Atelidae), do CEPESBI (Indaial, S.C.) (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: DADA, ALINE NAÍSSA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: MACACOS; TESTOSTERONA; PELOS DE ANIMAL; COR; SELEÇÃO SEXUAL
  • Language: Português
  • Abstract: Os primatas podem ser conhecidos pela variedade da cor da pelagem, e áreas expostas de seu corpo estão relacionadas com sinais intra e interespecíficos. Os bugios-ruivos (A. clamitans) tem dicromatismo sexual, o macho adulto é ruivo-avermelhado a castanho, e a fêmea é castanha; pode haver variação entre indivíduos e populações. Essa coloração é devida à produção de uma secreção epidérmica avermelhada composta por ferro e outros compostos. É secretada por glândulas sudoríparas modificadas, as GPP. Dentre outros, este atributo pode sinalizar saúde. Essa coloração indicaria a qualidade nos machos, cuja cor é vermelha intensa. Supõe-se que esses machos superaram a imunossupressão causado pela testosterona. Essa secreção seria ainda um mecanismo de comunicação, por esfregações, deixando o substrato vermelho. A tricromacia visual em Alouatta surgiu para que o bugio reconhecesse o alimento entre o fundo verde da floresta. Ou ainda atuaria na seleção sexual pelas fêmeas: diferenciar o macho mais avermelhado, indicando sua qualidade, garantindo a reprodução e a perpetuação da espécie. No presente trabalho objetivamos estudar a influência da cor da pelagem, testosterona e comportamento na escolha das fêmeas de parceiros sexuais em A. clamitans, do CEPESBI, Indaial, S.C. A testosterona sérica dos machos foi significativamente maior que das fêmeas no verão (fêmeas: 0,53 ng/mL e machos: 16,84 ng/mL [u=1; p<0,0001)] e no inverno [fêmeas: 0,42 ng/mL e machos: 15,88 ng/mL (u=0; p<0,0001)]. Não houve diferença significativa na comparação entre as estações e testosterona sérica. A oposição Verde - Vermelho mostrou variações significativas nos pontos corporais: hioide, mandíbula, interescapular, dorso, base da cauda, face, abdómen direito e esquerdo, cotovelo direito e esquerdo, base e ápice do pelo. No inverno, os machos e as fêmeas apresentam uma coloração maisavermelhada que no verão. Os machos apresentaram cor mais vermelho que as fêmeas: interescapular, base da cauda e cotovelo direito no verão. Machos e fêmeas ficam significativamente mais escuros no inverno, na mandíbula, dorso, face, abdómen do lado direito e esquerdo, cotovelo direito e esquerdo, base e ápice do pelo. As fêmeas repetiram menor quantidade de luz do que os machos. As correlações positivas significativas foram observadas, analisando a cor e a testosterona sérica, pela oposição Verde-Vermelho: região interescapular, dorso, base da cauda abdômen direito, esterno, cotovelo direito e ápice do pelo. A correlação é positiva entre a luminosidade e a testosterona sérica, no dorso e no abdómen esquerdo. Quanto maior é a quantidade de testosterona sérico, maior é a reflexão de luz nestes pontos corporais. Os comportamentos de Descanso, Alimentação e Locomoção estão associados a rotina de alimentação do CEPESBI. As fêmeas apresentam um pico de Esfregação no inicio da manhã e no meio da tarde tanto no verão quanto no inverno. A Interação social observada durante as amostragens das fêmeas ocorreu no verão, em dois momentos durante o dia, com maior frequência no inicio da manhã e ao final da tarde. Obteve-se 528 episódios de Esfregação no verão com média de 66 esfregações/grupo e 1,83 esfregações/hora, e 1259 episódios. No inverno, foram 157,3 esfregações/grupo e 4,37esfregações/hora. A de maior ocorrência foi anogenital>dorso>hiomandibular. Contextos anteriores com maior frequência: descanso e movimento no CEPESBI>excreção>conflito externo>comer>esfregar. Os contextos posteriores foram: descanso>locomover>esfregar>comer. As hiomandibulares com contextos anteriores de maior frequência, movimento no CEPESBI. As da região anogenital foram executadas com contexto anterior descanso>excreção. Nas do dorso, o contexto anterior foi descanso>movimento noCEPESBI. Após esfregar o hiomandibular, o bugio descansou>locomoveu=esfregou novamente. Depois de esfregar o anogenital, no verão, o bugio descansou=locomoveu. Logo após a esfregação do dorso os bugios descansaram=locomoveram. Houve correlação significativa positiva entre esfregação hiomandibular e testosterona sérica, no verão. No inverno, a correlação negativa Dignificante foi entre esfregação de dorso e a testosterona sérico. Registrou-se 7,05 interações/hora e média 338,5 interações por grupo, no verão, totalizando 2031 episódios de Interações sociais no verão. Desses, 988 episódios de Comportamento afiliativo, 440 episódios de Comportamento agonístico e 603 episódios de Comportamento reprodutivo. No inverno, obteve-se 8,87 interações/hora e 426 interações/grupo, total de 2556 ocorrências. Destas, 1436 episódios de Comportamento afiliativo, 319 episódios de Comportamento egoístico e 801 episódios de Comportamento reprodutivo. Podemos concluir, a principio, que a esfregação dorsal e testosterona sérica foram os fatores que influenciaram significativamente na escolha das fêmeas por seus parceiros sexuais, em A. clamitans, no verão. No inverno, nenhuma variável foi significativamente importante na escolha das fêmeas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.09.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DADA, Aline Naíssa; SANTOS, Wagner Ferreira dos. Influência da cor da pelagem, testosterona sérica e comportamento na escolha de fêmeas por parceiros sexuais em Alouatta clamitans (Primates: Atelidae), do CEPESBI (Indaial, S.C.). 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Dada, A. N., & Santos, W. F. dos. (2015). Influência da cor da pelagem, testosterona sérica e comportamento na escolha de fêmeas por parceiros sexuais em Alouatta clamitans (Primates: Atelidae), do CEPESBI (Indaial, S.C.). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Dada AN, Santos WF dos. Influência da cor da pelagem, testosterona sérica e comportamento na escolha de fêmeas por parceiros sexuais em Alouatta clamitans (Primates: Atelidae), do CEPESBI (Indaial, S.C.). 2015 ;
    • Vancouver

      Dada AN, Santos WF dos. Influência da cor da pelagem, testosterona sérica e comportamento na escolha de fêmeas por parceiros sexuais em Alouatta clamitans (Primates: Atelidae), do CEPESBI (Indaial, S.C.). 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021