Exportar registro bibliográfico

Consequências dos estágios iniciais de colesterolemia sobre a ativação de receptores AT1 de angiotensina II em aorta de hamsters Golden Syrian (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: PEREIRA, PRISCILA CRISTINA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: HIPERCOLESTEROLEMIA; COLESTEROL; ARTERIOSCLEROSE; HAMSTERS
  • Language: Português
  • Abstract: Evidências emergentes apoiam a ideia de que há um cross-talk entre a colesterolemia e o sistema renina angiotensina (SRA) na aterogênese. A colesterolemia em estágios avançados aumenta a atividade do SRA. No entanto, o efeito dessa interação na reatividade vascular no início do desenvolvimento da colesterolemia permanece inexplorado. Além disso, a falta de padronização de modelo animal e de dieta utilizada para induzir a colesterolemia dificulta o entendimento dos processos relacionados ao desenvolvimento da colesterolemia e aterosclerose. Considerando que os hamsters apresentam diversas características em relação ao perfil lipídico, que são semelhantes aos humanos, o objetivo foi estudar as consequências da colesterolemia em estágios iniciais sobre os parâmetros bioquímicos, morfológicos e funcionais relacionados ao SRA em aorta de hamsters. Hamsters Golden Syrian machos foram alimentados com ração padrão ou com dieta colesterolêmica (1% de colesterol) durante 5, 10, 15, 20, 25 e 30 dias. Determinou-se o perfil lipídico, a morfologia e morfometria das aortas, a atividade das enzimas transaminases, a expressão da enzima conversora de angiotensina (ECA) e foram realizadas curvas concentração efeito à angiotensina (Ang) I e II em aorta. Aos 15 e 30 dias de ingestão de dieta colesterolêmica foi avaliada a participação de derivados das isoformas das ciclooxigenases (COX), da óxido nítrico sintase e de espécies reativas de oxigênio na resposta contrátil à Ang II. Foram avaliadas, em aortas de hamsters controle e colesterolêmicos, as espécies reativas ao ácido tiobarbitúrico, as concentrações de óxido nítrico, peróxido de hidrogênio (H2O2) e ânion superóxido, e a atividade das enzimas superóxido dismutase (SOD) e catalase. A dieta colesterolêmica aumentou os níveis plasmáticos de colesterol total e LDL a partir do 5º dia de ingestão da dieta e de triglicerídeosa partir do 25º dia. A colesterolemia, induzida por dieta rica em colesterol e sem adição de ácido cólico, acarreta em redução da resposta contrátil à Ang II a partir do 10º dia de ingestão, com posterior restauração desta resposta aos 25 dias. Aos 15 dias de colesterolemia, a ativação de receptores AT1 induz a via transducional da COX-2 e reduz a participação de NOX4, o que resulta em redução da produção de H2O2 e consequente redução da atividade da catalase, possivelmente na tentativa de reduzir os efeitos da hiper ativação do SRA vascular. Aos 30 dias ocorre aumento da peroxidação lipídica, ativação de NOX1, com consequente aumento da produção de ânion superóxido e redução da atividade da SOD, o que contribui para o aumento da concentração de ânion superóxido. As alterações observadas no período de 30 dias são semelhantes àquelas encontradas nos estágios finais do desenvolvimento da aterosclerose, e, entretanto, no presente estudo, estas alterações ocorreram antes do desenvolvimento da lesão aterosclerótica. Portanto, nossos resultados demonstram que há uma auto-regulação nas primeiras fases do processo de desenvolvimento da colesterolemia na tentativa de inibir a hiper-reatividade vascular desencadeada pela Ang II. Dessa forma, estas respostas, assim como o modelo experimental utilizado, são de grande relevância para uma melhor adequação e entendimento do estudo da dislipidemia durante os estágios iniciais de desenvolvimento, quando se trata de medidas preventivas e terapêuticas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.07.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREIRA, Priscila Cristina; OLIVEIRA, Ana Maria de. Consequências dos estágios iniciais de colesterolemia sobre a ativação de receptores AT1 de angiotensina II em aorta de hamsters Golden Syrian. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Pereira, P. C., & Oliveira, A. M. de. (2015). Consequências dos estágios iniciais de colesterolemia sobre a ativação de receptores AT1 de angiotensina II em aorta de hamsters Golden Syrian. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Pereira PC, Oliveira AM de. Consequências dos estágios iniciais de colesterolemia sobre a ativação de receptores AT1 de angiotensina II em aorta de hamsters Golden Syrian. 2015 ;
    • Vancouver

      Pereira PC, Oliveira AM de. Consequências dos estágios iniciais de colesterolemia sobre a ativação de receptores AT1 de angiotensina II em aorta de hamsters Golden Syrian. 2015 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021