Exportar registro bibliográfico

Contribuição das técnicas quantitativas de ressonância magnética no diagnóstico de linfonodopatia maligna em cabeça e pescoço (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: CINTRA, MURILO BICUDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: LINFONODOS; PATOLOGIA; RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; NEOPLASIAS DE CABEÇA E PESCOÇO
  • Language: Português
  • Abstract: O estadiamento linfonodal do câncer de cabeça e pescoço tem extrema importância tanto no prognóstico como na programação terapêutica desses pacientes. Atualmente os métodos de imagem convencionais são os exames de primeira escolha para o estadiamento, porém há ainda limitações na sua capacidade de diagnóstico. As técnicas quantitativas tem potencialidade para correlações funcionais e celulares nos linfonodos e, potencialmente, podem apresentar maior sensibilidade na detecção de linfonodopatias cervicais metastáticas, em relação as imagens convencionais. Nesse estudo avaliamos a acurácia diagnóstica dos métodos quantitativos em ressonância magnética na detecção de linfonodopatia cervical metastática, em especial a imagem de difusão através do ADC (coeficiente de difusão aparente) e estudo dinâmico pós-contraste dos linfonodos. Foram avaliados 19 pacientes com neoplasia maligna de cabeça e pescoço. Após relação com a histologia, os pacientes foram divididos dois grupos: Linfonodos metastáticos/malignos e controle/linfonodos benignos, sem sinais de malignidade. Dos 19 pacientes, foram estudados trinta e três linfonodos no total, sendo que treze (39,4%) dos linfonodos benignos e 20 (60,6%) lesões malignas. Em nosso estudo o valor ADC de linfonodos benignos e malignos foram semelhantes, não havendo diferença estatística. Existem muitas causas de linfadenopatia cervical, incluindo doenças infecciosas, doenças inflamatórias ou granulomatosa, doença autoimune, e neoplasia. ADC pode medir indiretamente a densidade de células, mas não determinar sua causa. Nossa hipótese é que outras doenças benignas nos gânglios linfáticos também podem causar baixa no valor de ADC e que alguma doença metastática podem não ter ADC inferior. O exame de ressonância magnética dinâmico (DCE-MRI) permite a avaliação das informações hemodinâmica como o volume regional de sangue, o fluxo e integridade dos vasossanguíneos e possíveis extravasamento por aumento da permeabilidade vascular. Em nosso estudo, foi encontrado diferença significativa entre os nódulos benignos e malignos nesse método, sendo significativamente maior RE (p <0,009), maior MaxRE (p <0,05), menor TTP (p <0,02) e a taxa de WI mais rápida (p <0,03) nos nódulos malignos em comparação com os benignos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.06.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CINTRA, Murilo Bicudo; SANTOS, Antônio Carlos dos. Contribuição das técnicas quantitativas de ressonância magnética no diagnóstico de linfonodopatia maligna em cabeça e pescoço. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Cintra, M. B., & Santos, A. C. dos. (2015). Contribuição das técnicas quantitativas de ressonância magnética no diagnóstico de linfonodopatia maligna em cabeça e pescoço. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Cintra MB, Santos AC dos. Contribuição das técnicas quantitativas de ressonância magnética no diagnóstico de linfonodopatia maligna em cabeça e pescoço. 2015 ;
    • Vancouver

      Cintra MB, Santos AC dos. Contribuição das técnicas quantitativas de ressonância magnética no diagnóstico de linfonodopatia maligna em cabeça e pescoço. 2015 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021