Exportar registro bibliográfico

Marcadores sistêmicos de estresse oxidativo na fase folicular precoce do ciclo menstrual de mulheres inférteis com e sem endometriose: papel na etiopatogênese da infertilidade e predição de sucesso gestacional após TRA (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: FERREIRA, ELISA MELO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: ENDOMETRIOSE; INFERTILIDADE FEMININA; ESTRESSE OXIDATIVO; TÉCNICAS DE REPRODUÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Questiona-se se existe estresse oxidativo (EO) sistêmico em mulheres inférteis com endometriose (E) e se o mesmo está envolvido na etiopatogenia da infertilidade relacionada à esta doença. Danos oxidativos oocitários explicariam não apenas a infertilidade, mas também as baixas taxas de fertilização e implantação observadas em algumas mulheres com endometriose submetidas à estimulação ovariana controlada (EOC) para técnicas de reprodução assistida (TRA). Os objetivos deste estudo foram comparar os níveis de total de hidroperóxidos(FOX1), produtos avançados de oxidação protéica(AOPP), malondialdeído(MDA), glutationa(GSH), vitamina E, superóxido dismutase(SOD), capacidade antioxidante total(CAT) e 8-hidroxi-2'-desoxiguanosina(8OHdG) em soro de mulheres inférteis com E e controle (infertilidade tubária secundária e/ou de fator masculino) durante a fase folicular precoce do ciclo menstrual prévio à EOC. Comparar os valores dos oito marcadores de EO no soro desta fase em pacientes com E mínima/leve (EI/II) e controle. Comparar os valores dos oito marcadores no soro desta fase em pacientes controles, com EI/II e moderada/severa (EIII/IV). Identificar se algum destes marcadores no soro do ciclo natural é bom preditor de sucesso gestacional após TRA e para aqueles que forem, definir o valor de corte favorável à ocorrência de gestação clínica e nascidos vivos. Realizamos um estudo prospectivo de inclusão consecutiva de pacientes com E(n=66), EI/II(n=35), EIII/IV(n=18) e controles(n=60) a serem submetidas à EOC para TRA. Amostras de sangue periférico foram colhidas na fase folicular do ciclo prévio à EOC e os níveis de FOX1, AOPP, MDA, GSH, SOD, foram mensurados por espectrofotometria; de vitamina E pelo método de HPLC; e de CAT e 8OHdG, pelos métodos ABTS e ELISA, respectivamente. Os resultados foram comparados entre os grupos com E e controle, EI/II e controle, controle, EI/IIe EIII/IV. Foi considerado o nível de significância de 5% (p<0,05). Evidenciamos a ocorrência de EO sistêmico em mulheres inférteis com E, comparadas às controle, pelos níveis séricos aumentados de GSH(p=0,03) e diminuídos de 8OHdG(p<0,01) e CAT(p<0,01). Também há indícios de EO em mulheres com EI/II comparadas às controle, pelos níveis séricos aumentados de GSH(p=0,03) e diminuídos de 8OHdG(p<0,01) e CAT(p=0,03). Ao compararmos os grupos controle, EI/II e EIII/IV, observamos menores níveis de GSH(p=0,01) no grupo EIII/IV, demonstrando maior consumo deste antioxidante, relacionado à maior severidade da doença. O marcador FOX1 mostrou-se bom preditor de gestação clínica, em concentrações séricas de 10,10 µmol/g proteína e acurácia de 80%, em pacientes controles (AUC=72.36). A CAT mostrou-se bom preditor de gestação clínica no grupo EI/II, em níveis séricos de 0,53 mEqTrolox/L e acurácia de 81% (AUC=83,65) e, para a discriminação de nascidos vivos, níveis de CAT de 0,43 mEqTrolox/L (AUC=86,46), com acurácia de 73% foram adequados. O marcador GSH mostrou-se bom preditor de nascidos vivos no grupo EIII/IV, em níveis séricos de 191,74 nmol/g proteína e acurácia de 77% (AUC=86.67). Houve EO sistêmico em ciclos naturais de pacientes inférteis com E, EI/II e EIII/IV e, mesmo evidenciando maior consumo de GSH no grupo EIII/IV é precipitado afirmar que o EO se intensifique com a progressão da doença. Alguns marcadores foram capazes de predizer sucesso gestacional no grupo controle, EI/II e EIII/IV
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.06.2015

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERREIRA, Elisa Melo; NAVARRO, Paula Andrea de Albuquerque Salles. Marcadores sistêmicos de estresse oxidativo na fase folicular precoce do ciclo menstrual de mulheres inférteis com e sem endometriose: papel na etiopatogênese da infertilidade e predição de sucesso gestacional após TRA. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015.
    • APA

      Ferreira, E. M., & Navarro, P. A. de A. S. (2015). Marcadores sistêmicos de estresse oxidativo na fase folicular precoce do ciclo menstrual de mulheres inférteis com e sem endometriose: papel na etiopatogênese da infertilidade e predição de sucesso gestacional após TRA. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Ferreira EM, Navarro PA de AS. Marcadores sistêmicos de estresse oxidativo na fase folicular precoce do ciclo menstrual de mulheres inférteis com e sem endometriose: papel na etiopatogênese da infertilidade e predição de sucesso gestacional após TRA. 2015 ;
    • Vancouver

      Ferreira EM, Navarro PA de AS. Marcadores sistêmicos de estresse oxidativo na fase folicular precoce do ciclo menstrual de mulheres inférteis com e sem endometriose: papel na etiopatogênese da infertilidade e predição de sucesso gestacional após TRA. 2015 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021