Exportar registro bibliográfico

Padrões espaciais e variáveis climatológicas associados à dengue no município de Ribeirão Preto entre 2001 e 2010 (2015)

  • Authors:
  • Autor USP: CAMINITI, GUSTAVO BUSSI - EERP
  • Unidade: EERP
  • Sigla do Departamento: ERM
  • Subjects: DENGUE; EPIDEMIOLOGIA; SAÚDE PÚBLICA
  • Keywords: Análise espacial; Análise estatística; Epidemiology; Public health; Spatial analysis; Statistical analysis
  • Language: Português
  • Abstract: A dengue é a mais importante, dentre as arboviroses, que afeta o homem e constitui-se em sério problema de Saúde Pública. No Brasil a dengue encontra-se presente em todos os 27 estados da Federação, distribuída por 3.794 municípios, sendo responsável por cerca de 60% das notificações nas Américas. Um dos municípios do estado de São Paulo, com um dos maiores índices de casos confirmados, é Ribeirão Preto. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar o padrão espacial e associar os casos de dengue às variáveis climatológicas no município de Ribeirão Preto no período entre 2001 a 2010. Estudo com delineamento híbrido, ecológico e de tendência temporal. A população constituiu-se dos casos confirmados de dengue de residentes. Os dados foram coletados junto ao Sistema Nacional de Agravos de Notificação, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, DATASUS e Instituo Agronômico de Campinas. A geocodificação foi realizada por meio do método por endereçamento. O comportamento dos padrões dos pontos dos casos geocodificados, foi descrito d]segundo o Estimador de Intensidade por Kernel e analisado segundo o método do vizinho mais próximo. Para o cálculo da correlação linear bivariada entre os casos novos de dengue e as variáveis climatológicas foram utilizados os Coeficiente de Correlação Linear de Spearman e Pearson, segundo conceito time lag. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Enfermagem deRibeirão Preto da Universidade de São Paulo. Os mapas temáticos, complementados pela análise de vizinhança, mostraram concentração dos casos em regiões do município de alta densidade demográfica, habitações horizontalizadas, menores condições socioeconômicas, com visível acúmulo de materiais recicláveis não acondicionados, favorecendo a formação de depósitos de água. O método time lag mostrou que as condições climáticas apresentaram relação positiva com a transmissão de dengue entre dois e quatro meses de sua ocorrência. Os resultados aqui apresentados podem ser utilizados como estratégia para planejamento de ações de organismos públicos, visando à melhoria da saúde da população
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.07.2015
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMINITI, Gustavo Bussi; SANTOS, Claudia Benedita dos. Padrões espaciais e variáveis climatológicas associados à dengue no município de Ribeirão Preto entre 2001 e 2010. 2015.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2015. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-09102015-153057/ >.
    • APA

      Caminiti, G. B., & Santos, C. B. dos. (2015). Padrões espaciais e variáveis climatológicas associados à dengue no município de Ribeirão Preto entre 2001 e 2010. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-09102015-153057/
    • NLM

      Caminiti GB, Santos CB dos. Padrões espaciais e variáveis climatológicas associados à dengue no município de Ribeirão Preto entre 2001 e 2010 [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-09102015-153057/
    • Vancouver

      Caminiti GB, Santos CB dos. Padrões espaciais e variáveis climatológicas associados à dengue no município de Ribeirão Preto entre 2001 e 2010 [Internet]. 2015 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22133/tde-09102015-153057/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021